Testosterona feminina: como lidar com a baixa desse hormônio?

Compartilhe
testosterona-feminina
Veja o quanto a queda desse hormônio pode fazer mal para o corpo e para a mente da mulher.

Quais são os impactos da baixa testosterona feminina? A testosterona é conhecida popularmente como o hormônio masculino, todavia as mulheres também o produzem, em menos quantidade, mas produzem.

“A testosterona é um hormônio esteroide (formado a partir do colesterol) essencialmente masculino, mas importantíssimo na mulher também, apesar delas produzirem 20 a 30 vezes menos do que os homens. A deficiência de testosterona pode ter consequências sérias, tanto físicas como mentais, prejudicando a saúde da mulher. Os sinais e sintomas variam, dependendo da etapa da vida na qual a deficiência de testosterona ocorra.”

– Dr. Roberto Franco do Amaral Neto.

Sintomas da baixa testosterona na mulher

Causas da baixa testosterona na mulher

“Após a menopausa a produção total de testosterona cai drasticamente, mas continua sendo produzida em menor quantidade pelas adrenais. De fato, cerca de 30% das mulheres apresenta desinteresse sexual após a menopausa e, embora para isso possam contribuir fatores culturais, psicológicos, afetivos e orgânicos, muitas pesquisas destacam a importância dos androgênios para a sexualidade feminina.”

– Dr. Roberto Franco do Amaral Neto.

A relação entre o baixo nível de progesterona e da testosterona

A testosterona feminina está diretamente ligada (dependente) dos níveis de progesterona, no corpo feminino. A progesterona converte-se nos componentes necessários para produzir a testosterona. Quando o corpo não possui níveis suficientes do hormônio ele fica incapaz de produzir a quantidade necessária para as funções físicas comuns. Isso pode ocorrer naturalmente, especialmente com mulheres a partir dos 40 anos de idade.

O diagnóstico

A melhor forma de diagnosticar a baixa da testosterona feminina é através das queixas clínicas, bem como, os exames laboratoriais para averiguar a quantidade do hormônio no corpo.

testosterona-feminina-tratamentos

Os tratamentos para a baixa testosterona feminina

Existem algumas maneiras de adquirir de forma natural a produção de testosterona feminina, todavia, em alguns casos a reposição sintética também pode ser recomendada. Veja como se obter a testosterona:

  • Exercício físico regular (alta intensidade);
  • Reposição hormonal com testosterona;
  • Melhoria no estilo de vida;
  • Emagrecimento;
  • Fortalecimento muscular.

A terapia de reposição de testosterona

A terapia de reposição de testosterona feminina é uma das maneiras mais comuns de se recuperar dos efeitos da baixa do hormônio. A terapia pode ocorrer sob a forma de injeções, bem como adesivos ou gel. Embora a terapia de reposição seja eficaz, por vezes, devido ao fornecimento de testosterona sintética, o corpo pode desligar completamente a produção desse hormônio. Assim, para evitar isso, a terapia é repetida periodicamente para evitar acidentes.reposicao-hormonal

Os efeitos colaterais e contra-indicações da reposição hormonal

Quando a terapia de reposição de testosterona é realizada excessivamente, quando ocorre um nível supra-fisiológicos de testosterona, é notado o aparecimento de acnes e a queda de cabelos. Podem ocorrer mudanças no organismo, como o aumento do gogó, aumento do clitóris, masculinização da face, crescimento excessivo de pelos, aumento demasiado de massa muscular e alterações da voz. A reposição hormonal de testosterona feminina é contra-indicado nos casos de:

Como aumentar a testosterona através da alimentação?

Você pode colaborar com o seu organismos na produção de testosterona feminina. Para tanto, é importante inserir em sua dieta alimentar, alguns alimentos que sejam ricos em gordura. Sim, gordura! Pois, os hormônios são fabricados em nosso corpo a partir do colesterol (bom). Portanto, coma (com moderação):

Como aumentar a testosterona através dos exercícios físicos?

Como já foi mencionado na matéria, os exercícios de alta intensidade são ótimos para estimular a produção de testosterona em nosso organismo. Os exercícios compostos, bem como, os treinos para as pernas são os melhores na estimulação do hormônio.

Já pensou em potencializar os seus agachamentos? Sim, o agachamento é um exercício composto ótimo para quem quer dar aquela guinada na testosterona de forma natural. Além é claro, de contribuir para pernas e glúteos mais enrijecidos!

 

Uma alimentação saudável, bem como, a prática de exercícios físicos são o norte para a mulher que não quer sofrer com a baixa da testosterona, bem como, os perigos da reposição hormonal sintética. Cuide-se!

 

Deixe um comentário
Print Friendly, PDF & Email

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui