Gorduras boas e gorduras ruins: entenda as diferenças!

Compartilhe
gorduras-boas-e-gorduras-ruins
Gorduras boas e gorduras ruins - entenda as diferenças.

Quando se fala em gordura é normal que pessoas, logo, associem a palavra a algo que causa prejuízos à saúde. Porém, ao contrário do que muita gente pensa, nem todas são ruins e entender a diferença entre os tipos existentes é mais do que fundamental para se ter uma alimentação balanceada e saudável para o organismo. Confira a seguir como diferenciar as gorduras boas das gorduras ruins.

Os tipos de gorduras ruins

Gorduras saturadas e trans são o que chamamos de gorduras ruins. Consumi-las em excesso pode elevar o colesterol, a pressão arterial, causar problemas cardiovasculares, entre outros.

Gorduras saturadas

gorduras-saturadas
O leite integral e os seus derivados são os alimentos que ofertam a gordura saturada, bem como a carne vermelha e a carne branca.

São as gorduras de origem animal, responsáveis por elevar o colesterol ruim (LDL) e consequentemente causar danos ao coração e entupir artérias. As gorduras saturadas são principalmente encontradas em manteigas, carnes gordurosas, queijos amarelos, chocolates, massas folhadas e leite integral. O consumo deste tipo não deve ultrapassar as 7g diárias. Ressalva: a gordura saturada é necessária para o nosso organismo, pois o colesterol gerado por intermeio dela, é fundamental para a fabricação de hormônios.

reposicao-hormonal

Portanto, na medida certa ela deve estar presente em nossas refeições. O consumo máximo não pode ultrapassar 20 gramas por dia. Você pode determinar que comerá apenas a carne de peixes e beber leite (moderadamente) para conseguir o percentual de gordura necessária para o seu organismo.

Gordura Trans

gorduras-trans
Os alimentos fritos em óleo contém uma grande quantidade de gordura trans.

A gordura trans é uma modificação industrial que transforma as gorduras boas em ruins. O consumo desse tipo de gordura aumenta a taxa de colesterol ruim (LDL) e diminui as taxas do colesterol bom (HDL), além de poder causar diabetes, obesidade, esteatose e muitos outros problemas de saúde.

Ela é encontrada nos alimentos industrializados como bolachas recheadas, sorvetes, gordura hidrogenada e alimentos fritos em óleo, por exemplo. De acordo como a ANVISA, só é obrigatório aos fabricantes colocarem a quantidade de gordura trans no rotulo de determinado alimento quando essa for maior que 0,2g.

Dessa forma, uma bolacha recheada, por exemplo pode ter menos do que essa quantidade, porém o seu pacote inteiro certamente terá mais do que 0,2g dessa gordura danosa à nossa saúde. Por isso, é recomendado não consumi-la. Como a gordura trans não é encontrada na natureza, o nosso corpo não precisa dela como precisa da gordura saturada! De todas as gorduras ruins ela é a mais maléfica para a saúde!

As crianças são as mais vulneráveis a esse tipo de gordura, pois todos os alimentos que elas gostam de consumir recebem esse tipo de gordura na sua composição. Adultos com o paladar infantil também podem sofrer com as mazelas do consumo excessivo da gordura trans.

As categorias de gorduras boas

As gorduras insaturadas são as conhecidas como gorduras boas. Há dois tipos delas, a poliinsaturada e a monoinsaturada.

Gordura poliinsaturada

gorduras-poliinsaturadas
Os peixes de águas frias, bem como a linhaça são ótimos alimentos na oferta da gordura poliinsaturada.

A gordura poliinsaturada é benéfica ao nosso organismo, pois fornecem energia a são essências para absorção das vitaminas A, D, E e K. Além disso ela reduz os níveis do mal colesterol (LDL) e triglicérides e aumenta os níveis do colesterol bom (HDL). A gordura poliinsaturada é encontrada em óleos de girassol, milho e soja, nozes, castanhas, sementes de linhaça, e chia.

“Certos tipos de gorduras poliinsaturadas, o ômega-3 e o ômega 6, são essenciais para um sistema imunológico resistente e uma pele saudável. O primeiro é encontrado em peixes de água fria, como salmão, sardinhas, hareng, entre outros. Esta gordura não é sintetizada pelo organismo humano, sendo que suas necessidades devem ser supridas por meio da dieta.” 

-Débora Carvalho Meldau, Bioquímica.

Gordura monoinsaturada

gorduras-monoinsaturadas
O abacate é um ótimo alimento que oferta a gordura monoinsaturada.

A gordura monoinsaturada é benéfica ao organismo, pois além de reduzir os níveis do mal colesterol, ainda age como antioxidante impedindo a formação das placas de gorduras em artérias e diminuindo também o triglicérides sanguíneo. Esse tipo de gordura é encontrado no azeite de oliva, óleo de palma, abacate e também no amendoim.

“Pesquisas têm mostrado que a LDL enriquecida com ácidos graxos monoinsaturadas são menos propensos a oxidar, do que quando enriquecida com ácidos graxos poliinsaturados. Uma alimentação farta em ácidos graxos monoinsaturados é uma alternativa para ajudar a reduzir a taxa de colesterol ruim no sangue. Este tipo de gordura dever representar uma taxa de 50% dos lípidos ingeridos diariamente.” 

-Débora Carvalho Meldau, Bioquímica.

Recomenda-se a ingestão diária de cerca de 45g de gorduras boas diariamente.

As gorduras não são as vilãs da alimentação, e sim a escolha errada que se faz sobre elas. Quem está preocupado com saúde e busca se alimentar de maneira saudável deve priorizar o consumo de gorduras poli e monoinsaturadas e deixar as saturadas e trans de lado.

Você já sabia a diferença entre gorduras boas e gorduras ruins? Gostou do texto ou tem alguma dúvida? Deixe seu comentário!

 

Deixe um comentário
Print Friendly, PDF & Email

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui