Tipos de Linhaça: óleo, grão ou farinha? Escolha o melhor!

Compartilhe
semente de linhaça e óleo de linhaça são alguns dos tipos de linhaça
Conheça agora a todos os tipos de linhaça, um alimento funcional cheio de vitaminas e minerais.

Como a gente bem sabe, cuidar da saúde vai muito além de fazer visitas regulares ao médico. É necessário se exercitar e se alimentar corretamente, e alguns itens podem ser acrescentados à sua rotina alimentar para trazer ainda mais benefícios, suplementando a quantidade de vitaminas e minerais, trazendo melhorias para o organismo e sendo uma importante aliada das mulheres na menopausa. Um desses itens é a linhaça, que pode ser encontrada em diferentes tipos de linhaça: óleo, grão ou farinha.

Todos os tipos de linhaça vêm da semente do linho (Linum usitatissimum), uma planta conhecida desde 5 mil a.C., vinda da região da Mesopotâmia, e tida como um alimento funcional.

Conheça agora todos os tipos de linhaça e veja qual é o melhor deles para entrar no seu cardápio:

Tipos de linhaça existentes

Atualmente, você consegue encontrar linhaça nos mais diferentes comércios de alimentos, de mercados de rua até lojas de produtos naturais. Dentre os tipos comumente disponíveis, estão a linhaça marrom e a dourada. Ambas são consideradas alimentos funcionais, ou seja, trazem benefícios para o organismo graças à quantidade de vitaminas, minerais e outras substâncias importantes.

A diferença de nutrientes entre os dois tipos é pequena, sendo que a marrom, no geral, tem um pouquinho mais de ácidos graxos do tipo ômega 3 do que a dourada. Porém, isso vai variar de acordo com o processamento e até com a região em que ela foi plantada. Ou seja, não importa qual você consiga comprar, colocar na sua alimentação a linhaça dourada ou marrom trará os mesmos benefícios — opte por aquela que for mais fácil encontrar perto de sua casa.

Se você colocar em sua alimentação 10 gramas de linhaça por dia, vai consumir muitos nutrientes importantes para o corpo. Veja qual a porcentagem de cada um deles, com base no Valor Diário padrão para um adulto:

  • 13% de fibras;
  • 13% de magnésio;
  • 12% de manganês;
  • 9% de fósforo;
  • 6% de zinco;
  • 6% de gorduras totais;
  • 3% de proteínas;
  • 3% de ferro;
  • 2% de gorduras saturadas;
  • 2% de cálcio;
  • 1% de carboidratos.

Se a cor da linhaça não altera nada quanto aos seus benefícios nutricionais, já os tipos de linhaça e a forma de apresentação delas certamente muda. Isso acontece porque ela pode ser vendida como semente, óleo ou farinha. Cada um desses tipos de linhaça é absorvido de forma diferente pelo corpo e, para ter o melhor aproveitamento, é importante escolher a forma certa para você.

Linhaça consumida como semente

Se você for no corredor de produtos naturais do supermercado, certamente vai encontrar os pacotinhos de linhaça como sementinhas. Quem não conhece, vai ver que são bem pequenas e que poderiam facilmente ser adicionadas às frutas, sucos ou misturadas a um patê.

O problema é que essa pequena semente possui uma casca muito grossa, que na natureza serve para proteger todos os nutrientes que ficam dentro dela e viabilizar o seu plantio. Porém, a casca é tão resistente que, muitas vezes, nosso organismo não consegue destruí-la para aproveitar a parte mais nobre do alimento.

Por isso, embora possa ser usada em massas, saladas e sucos, não é a forma mais indicada para ser consumida. Para que você consiga aproveitar os nutrientes de melhor maneira, teria que mastigar bem as sementinhas — o que, em um suco, fica um pouco inviável.

Óleo de linhaça

Para conseguir obter esse óleo, as sementes são prensadas. Quando for consumir a linhaça dessa maneira, o ideal é optar pelo óleo integral e natural, que passou por apenas uma prensagem.

Ele é rico em ômega-3 e ômega-6, mas pode oxidar se exposto à luz. Assim, deve estar sempre armazenado em garrafas opacas, para manter a qualidade do produto. O ponto forte dele, além do ômega, é que é muito rico em gordura benéfica, mais do que a farinha e a semente. Por outro lado, não tem fibras, não sendo interessante para quem vai ingerir a linhaça com o objetivo de melhorar o fluxo intestinal ou perder peso, por exemplo — as fibras são essenciais para esses processos!

Outro ponto que merece destaque nesse óleo é o sabor. Ele não é muito agradável e costuma ser um pouquinho amargo. Nem todo mundo se adapta ao seu gosto, mas quem gosta pode usar na salada ou em outros alimentos como tempero.

Farinha de linhaça

farinha-linhaca

Quer fazer a escolha certa para quase todos os benefícios da linhaça? Aposte na farinha. O bom é que se não tiver para vender perto da sua casa, você mesma pode triturá-la para o consumo.

É ótima fonte de fibras, mas tem um pouco menos de ômega-3 e de gordura do que a semente inteira. Por outro lado, como a capa da semente já é quebrada, a absorção dos nutrientes acaba sendo muito maior do que se você comer ela inteirinha.

Quando você encontra a farinha pronta no comércio, pode achar de três tipos: a marrom integral, a dourada e a marrom desengordurada. A última, como o nome já diz, tem uma porcentagem da gordura boa menor do que as demais. Caso queira fazer em casa, você vai conseguir manter uma quantidade de gorduras boas maior do que as industrializadas. Basta passá-las em um liquidificador na tecla “pulsar”. Lembre-se de armazenar em um recipiente fechado na geladeira.

Com a farinha de linhaça, você consegue absorver melhor tudo o que ela oferece. Assim, torna-se a mais indicada para quem quer emagrecer, usando a semente como fontes de fibra e ajudando a diminuir o apetite.

Efeitos dos tipos de linhaça no nosso corpo

Ótima também para aliviar os sintomas da menopausa, ela é usada até para ajudar na produção natural de hormônios, por ser rica em ácidos graxos, ômega-3, sais minerais e vitamina A. Além disso, tem lignana, que tem uma estrutura muito semelhante ao estrógeno e, por isso, consegue neutralizar a sua ação. Assim, torna-se eficaz durante a menopausa, suavizando os sintomas indesejáveis, e também ajuda a evitar câncer de mama.

A linhaça também é uma ótima aliada no controle da diabetes. Como é rica em fibras, faz com que a liberação de glicose para o organismo seja mais lenta. Ela evita os picos glicêmicos que ocorrem com frequência em diabéticos. Esses picos acontecem também em quem não tem a doença. Neste caso, leva o corpo a ficar com uma grande quantidade de insulina circulante. Com isso, os órgãos começam a ficar resistentes à insulina e os picos glicêmicos podem fazer a diabetes “aparecer”.

reposicao-hormonal

O indicado é ingerir 30 gramas da farinha de linhaça por dia. Você pode colocar em receitas de pães e massas, na sopa, no feijão, nos sucos, vitaminas, iogurte, entre outros alimentos. É bem simples e o gosto quase não interfere no sabor da saúde.

Viu em quanta coisa essas pequenas sementinhas podem ser úteis? Controlar a menopausa naturalmente, emagrecer e até controlar a glicemia, tudo isso por meio de algum dos vários tipos de linhaça.

Depois de ler mais sobre as formas de apresentação dessa semente, qual acredita que é a melhor forma para você consumi-la? Conte pra gente nos comentários!

Deixe um comentário
Print Friendly