Menopausa aumenta o risco de doenças cardíacas

Compartilhe
doencas-cardiacas-na-menopausa

O risco de doenças cardíacas na menopausa é muito maior, de acordo com estudos feitos nos Estados Unidos.

As doenças cardíacas são a principal causa de doença de morte entre mulheres em todo o mundo e aparecem justamente no período de queda hormonal, dos 45 aos 55 anos.

O que é exatamente uma doença cardíaca?

Também chamadas de cardiopatias, as doenças cardíacas afetam o coração e os vasos sanguíneos, envolvendo problemas estruturais e coágulos, de acordo com o Hospital Israelita Albert Einstein.

Tipos comuns de doenças do coração

  • Pressão alta: situação onde a força sanguínea contra a parede arterial é muito intensa;
  • doença arterial coronariana: dano ou patologia nos principais vasos do coração;
  • PCR ou parada cardíaca: perda repentina e inesperada da consciência, da respiração e da função cardíaca;
  • insuficiência cardíaca: doença crônica, onde o coração não bombeia corretamente o sangue;
  • arritmia cardíaca: frequência cardíaca muito rápida ou muito lenta;
  • derrame cerebral: danos no cérebro, devido à interrupção do fornecimento sanguíneo;
  • doença arterial periférica: circunstância circulatória onde vasos sanguíneos estreitos diminuem o fluxo sanguíneo para os membros;
  • cardiopatia congênita: irregularidade no coração desenvolvida antes do nascimento.

Sintomas de doença cardíaca

  • Edema;
  • falta de ar;
  • fadiga;
  • tosse;
  • vertigem.

Por que os riscos de doenças cardiovasculares são maiores na menopausa?

A queda do estrogênio faz com que aumente a incidência de doenças cardiovasculares. Para se ter um parâmetro, antes dos 45 anos a incidência é de 1/9 e no período da menopausa, de 1/3.

Uma pesquisa feita na Universidade de Petersburg foi a fundo e comprovou que os fogachos sentidos na menopausa interferem e aumentam a chance de doenças no coração. Isso acontece porque as paredes do coração endurecem, facilitando o acúmulo de gordura e o entupimento das artérias.

“Mulheres que tem muitos fogachos, mesmo com estrogênio, que se esperava que estivesse baixo nessa idade, e não estando, acabam com uma incidência de doença cardiovascular maior do que de mulheres que não tem fogachos.”

– cardiologista Valdir Schwerz

Exames preventivos

doencas-cardiacas-na-menopausa
doenças cardíacas na menopausa

Na vida da mulher, os exames preventivos são muito importantes. Segundo médicos, o check-up cardiovascular deve ser feito após os 40, anualmente.

Para analisar se a doença está presente, os médicos costumam fazer o exame de eletrocardiograma, que consiste em uma imagem capturada, com função de avaliar seu desempenho cardíaco.

Muitos especialistas pedem também um teste ergométrico, onde a pessoa caminha em uma esteira, com o objetivo de observar as reservas cardíacas.

Outro procedimento solicitado por doutores é o ecocardiograma, que nada mais é do que um ultrassom no coração, para analisar seu tamanho, suas medidas e a presença ou não de hipertrofias. Paralelamente, o paciente realiza rotineiramente exames de sangue para check-up.

reposicao-hormonal

É importante também estar sempre atento se algum familiar sofreu com doenças do coração, pois isso pode ser um indicador genético de que você vá sofrer com estes problemas também.

Doenças cardíacas na menopausa e o sal

Quase sempre, a insuficiência cardíaca pode ser controlada. Algumas mudanças nos hábitos podem fazer com que você se sinta bem melhor.

O sal em excesso propicia a retenção de líquido. Com mais água nas veias, o coração tem de trabalhar mais, e com o tempo, este acúmulo desencadeia falta de ar e edema.

Para quem possui insuficiência cardíaca, o limite de sal é de 2.000 mg por dia. Uma colher de chá possui 2.300 mg de sódio, logo, evite o sal nos alimentos.

Dicas para reduzir o sal

– Retire o saleiro de sua mesa! Isto pode reduzir o consumo de sal em até 30%;
– use temperos com baixo teor de sódio para dar sabor, de preferência de origem natural e não industrial;
– dê preferência para frutas, leguminosas e verduras frescos ao invés de enlatados ou processados;
– lave verduras, legumes e atum enlatados antes de ingerir;
– leia embalagens dos alimentos! Para saber a quantidade exata de sal, basta procurar a informação sobre tamanho da porção e quantidade de sódio por porção;
– procure alimentos com baixo teor de sódio;
– escolha remédios para a má digestão ou dor de cabeça que não contenham bicarbonato de sódio;
– bata um papo com seu médico antes de usar qualquer substituto para o sal, pois o produto pode ter uma quantidade elevada de potássio, podendo colocar em risco a saúde.

Conhece alguém que sofreu de problemas no coração? Você passa por alguma das doenças cardíacas na menopausa? Conte-nos! Deixe seu comentário aqui no Saudável e Feliz.

Deixe um comentário
Print Friendly, PDF & Email

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui