Alimentação viva: 10 vantagens de comer alimentos germinados

Compartilhe
alimentacao-viva
Alimentos germinados têm alto valor nutritivo e potencializam substâncias que podem ser muito benéficas para amenizar os sintomas da menopausa e melhorar a saúde como um todo.

A germinação é o processo de desenvolvimento do grão anterior ao crescimento do broto que dará vida a uma nova planta. Praticamente qualquer grão ou semente pode ser germinado e quando eles fazem parte de uma refeição, são considerados como uma fonte de alimentação viva. Alguns exemplos são as sementes de girassol, lentilhas, gergelim, arroz, alfafa, trigo, dentre outros. A exceção fica por conta dos feijões preto e mulatinho que podem se tornar tóxicos ao serem germinados.

É possível fazer a germinação caseira de grãos e sementes através de uma técnica muito simples de hidratação e descanso sob a sombra. Alimentos germinados têm alto valor nutritivo e potencializam substâncias que podem ser muito benéficas para amenizar os sintomas da menopausa e melhorar a saúde como um todo. Além de terem baixas calorias e poderem ser usados para enriquecer receitas e também no preparo de sucos e saladas.

Ficou interessado? Confira, a seguir, como germinar os grãos e os benefícios que uma alimentação viva pode trazer para sua saúde.

Como germinar os grãos

Primeiro escolha as sementes e/ou grãos que deseja germinar. Use sempre sementes orgânicas, tomando o cuidado de retirar as que estejam danificadas, pois elas não vão germinar e podem influenciar negativamente as demais, favorecendo o crescimento de fungos e bactérias. Lave-as bem e coloque em um vidro, cobrindo-as inteiramente com água (cinco xícaras são suficientes para três colheres de sopa de grãos).

Deixe-as de molho por oito a 12 horas, da noite para o dia. Para essa etapa é interessante utilizar água mineral, que é uma água de melhor qualidade e que será mais absorvida pelos grãos. Após essas primeiras 12 horas, lave novamente as sementes, retirando as que não incharam e as que se danificaram. Essa e as próximas lavagens podem ser feitas com água filtrada.

Cubra a boca do vidro com um pedaço de filó preso com um elástico, despeje a água do molho e enxague as sementes. Coloque o vidro inclinado em um escorredor protegido do sol e em local fresco. Enxague os grãos todos os dias pela manhã e a noite. Eles devem ficar úmidos, nunca encharcados. Nos dias quentes será preciso lavá-los mais vezes.

Os brotos germinam melhor a uma temperatura de 25º C, por isso, guarde os potes em locais de temperatura fresca como embaixo da pia ou em armários, protegidos da luz e calor.

Tempo de germinação e consumo

O tempo de germinação vai depender de cada alimento. As sementes de cereais em geral germinam em um período de dois a três dias. A quinoa e a aveia, por exemplo, exigem menos tempo de molho, de três a quatro horas e podem ser consumidas imediatamente ou em até dois dias. Já os feijões e as lentilhas levam de cinco a seis dias para germinarem e poderem ser consumidos. O ideal é que os germinados sejam consumidos no mesmo dia em que forem colhidos para evitar contaminações.

Para colher os brotos é necessário esperar que os germinados cresçam e alcancem de cinco a 10 centímetros de altura. Esse processo deve ser rigorosamente observado, já que, na formação dos brotos, há maiores riscos de proliferação de fungos e bactérias. Por isso, é preciso redobrar os cuidados de higiene e manuseio até o fim do processo de crescimento.

alimentacao-viva
A germinação é o processo de desenvolvimento do grão anterior ao crescimento do broto que dará vida a uma nova planta.

Benefícios da alimentação viva

Veja abaixo os principais benefícios da alimentação viva e entenda o que o consumo dos grãos e sementes germinados pode trazer para sua saúde.

1. Maior concentração de nutrientes

Uma das grandes vantagens dos alimentos germinados é o alto valor nutritivo. O processo de germinação eleva em até 20 vezes o potencial de vitaminas e minerais presentes em um grão, quando comparado ao seu estágio comum. O trigo, por exemplo, que tem concentração quase zero de vitamina C, quando germinado aumenta em até 600% a concentração desse nutriente. Vitaminas A e do complexo B e minerais, com o fósforo e o magnésio, também têm seu teor elevado nos grãos e sementes germinados.

2. Melhor digestão e absorção de nutrientes

A germinação quebra o amido concentrado e o transforma em carboidratos simples, além de também quebrar a proteína em aminoácidos livres, que são nutrientes mais facilmente digeridos pelo nosso organismo. Com essa digestão prévia produzida pela germinação, nosso sistema digestivo pode aproveitar melhor os nutrientes presentes nos grãos, uma vez que eles aumentam as enzimas digestivas em até 800%, favorecendo a absorção dos nutrientes.

3. Melhora a absorção de minerais

O processo de germinação reduz a quantidade de ácido fítico dos alimentos. Em excesso, esse ácido dificulta a absorção de mineiras. Portanto, seu teor em menor quantidade na alimentação viva pode ser muito benéfico para o organismo.

4. Manutenção do peso

Ao mesmo tempo em que são ricos em nutrientes, os alimentos germinados são pobres em calorias, o que é ótimo para manter o peso. Ademais, tal característica os torna excelentes opções para serem incluídas em dietas para quem deseja emagrecer, já que eles também aumentam a sensação de saciedade.

5. Alívio dos sintomas da menopausa

A germinação eleva em 14% o teor de lignanas dos grãos e sementes. As lignanas são compostos fitoquímicos semelhantes ao estrogênio e, por isso, são grandes aliadas no alívio dos sintomas da menopausa, como as ondas de calor, causadas pela queda hormonal. Elas também têm propriedades anticancerígenas, ajudando, principalmente, a combater os cânceres de cólon e mama.

reposicao-hormonal

6. Aumenta a capacidade antioxidante dos grãos

O processo de germinação também deixa os alimentos mais estáveis, ampliando suas capacidades antioxidantes.

7. Melhora a qualidade do sono e age como calmante natural

A germinação do arroz integral ativa o ácido gama-aminobutírico (GABA) que é um neurotransmissor diretamente ligado aos processos de ansiedade. O GABA age como um calmante natural, reduzindo a ansiedade  e a pressão arterial, melhorando a qualidade do sono. O que faz dele uma excelente alternativa para amenizar as mudanças de humor típicas da menopausa.

8. Previne e controla o diabetes e o colesterol

As fibras solúveis presentes em leguminosas germinadas, como a lentilha, auxiliam na prevenção e controle do diabetes e do colesterol, além de aumentarem a sensação de saciedade, ajudando no controle do peso.

9. São fontes ricas de ácidos graxo essenciais

Grãos germinados como as da farinha de linhaça são ricos em ácidos graxos essenciais, que são gorduras “boas” não produzidas naturalmente pelo corpo e essenciais para a regulação hormonal e do metabolismo, crescimento muscular, entre outras funções.

10. Redução da flatulência

As leguminosas germinadas, como o feijão e a vagem, não causam perturbações intestinais, o que as torna mais fáceis de serem digeridas, reduzindo a ocorrência de flatulências.

Agora que você já conhece os benefícios da alimentação viva e sabe como germinar grãos e sementes em casa, conheça também algumas dicas incríveis para reduzir os sintomas da menopausa.

 

Deixe um comentário
Print Friendly, PDF & Email

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui