Como tratar as micoses de unhas e cutículas?

Compartilhe
micoses-de-unhas-e-cuticulas
Às vezes até mesmo os estabelecimentos mais rigorosos com a higienização e esterilização não estão escapes de serem acometidos pelos fungos causadores das micoses de unhas e cutículas.

Você foi a uma esmaltaria a semana passada e a suas unhas ficaram maravilhosas, entretanto, no decorrer da semana você notou que a sua cutícula está ficando com um aspecto avermelhado e com uma coceira irritante? Pode ser micose! As micoses de unhas e cutículas podem ser muito recorrentes em mulheres que não foram cautelosas no momento do cuidado e do embelezamento das unhas.

Às vezes até mesmo os estabelecimentos mais rigorosos com a higienização e esterilização não estão escapes de serem acometidos pelos fungos. Portanto, quando você for consumir serviços associados à estética todo o cuidado é recomendado! Certifique-se que os aparelhos estão higienizados. Você pagou pelo serviço, e minimamente você espera qualidade e segurança, correto? É um direito seu como consumidora.

O que são micoses?

As micoses são infecções causadas por fungos, o seu processo de manifestação no corpo humano é bem distinto das infecções ocasionadas por bactérias e vírus. Os fungos são organismos heterótrofos que dependem exclusivamente da ingestão de matéria orgânica para sobrevier – seja ela viva ou morta.

O equilíbrio entre o corpo humano e os fungos

Os fungos são organismos que podem ser encontrados em todos os ambientes possíveis, até mesmo em nossas peles e mucosas externas. Quando estão nessas regiões, eles não causam nenhuma reação patológica, pois estão alocados em uma área de células mortas e o nosso corpo consegue lidar com essa invasão com harmonia.

reposicao-hormonal

 

O problema ocorre quando os fungos encontram uma passagem para se infiltrarem em regiões internas causando infecções. As tão exasperadas micoses.

Os fungos se apetecem das regiões cutâneas em nosso corpo, são elas: pele, couro cabeludo e unhas. As regiões cutâneas são ricas em queratina e são úmidas, fundamentais para proporem uma boa alimentação e habitação para eles.

“Umidade é fator importante para o desenvolvimento de micoses, porque deixa a pele mais fina e mais frágil, o que facilita a penetração do fungo.”

-Zilda Najjar Prado de Oliveira, Dermatologista.

Micoses de unhas e cutículas

Existem dois tipos de micoses “infecções” que assolam as unhas: a paroníquia que é um tipo de candidose que se propaga em toda área cuticular, e a onicomicose que é uma micose que ataca em específico a unha, muito comum nas unhas do pé.

Onicomicose

As unhas dos pés são as mais afetadas por esse tipo de micose, pois estão enclausuradas em sapatos que propiciam a escuridão, a umidade e o aquecimento, fatores básicos para a proliferação dessa micose.

O primeiro sinal é uma pequena mancha na unha, quando não cuidada imediatamente, pode acarretar em coceira, deformação, dores, enfraquecimento e até mesmo o deslocamento da unha infeccionada. Em seu estágio mais avançado pode ocasionar uma onicomicose epiderme, que é a propagação da infecção por todo o pé.

“A onicomicose é a infecção mais comum das unhas, especialmente na unha do dedão do pé, que afeta cerca de 12% dos norte-americanos. Ocorre em aproximadamente 25% das pessoas até 40 anos e em 40% dos idosos. Onicomicose tende a ocorrer em famílias devido a uma tendência genética, mas nem todos são susceptíveis. É raro na infância a menos que um ou os dois pais estejam afetados.”

-Marco Antônio de Oliveira, Dermatologista.

A Onicomicose é dividida em três categorias são elas: distal, proximal e superficial. A onicomicose distal é a mais comum, caracterizada pelo amarelamento ou embranquecimento da unha. A proliferação inicia-se da extremidade da unha, podendo se estender até chegar à cutícula.

A onicomicose proximal é bem parecida com a onicomicose distal, entretanto, a proliferação ocorre na forma inversa (das cutículas para as unhas). Essa micose atinge principalmente as pessoas imunossuprimidas.

A onicomicose superficial pode proporcionar um aspecto áspero e deixa as unhas quebradiças. É muito recorrente em crianças. Em adultos atinge somente 10% da população.

Paroníquia

É o resultado da contaminação pelo fungo candidose. Sim, é o mesmo fungo que ocasiona o corrimento vaginal. É característico nessa micose a vermelhidão cuticular e a dor. Quando o tratamento não é realizado pode ocorrer elação, enrijecimento e engrossamento da cutícula.

“Essa inflamação da pele ao redor da unha, ou seja, do tecido periungueal, pode ser provocada por fungos e bactérias, mas a principal causa é a umidade constante da mão.”

-Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Fatores potencializadores para micoses de unhas e cutículas

Alguns fatores podem colaborar com o surgimento das micoses. Fatores relacionados à saúde e/ou hábitos veja:

  • HIV;
  • Histórico familiar;
  • Psoríase;
  • Doença vascular periférica;
  • Pé-de-atleta (frieiras);
  • Prática de esportes e/ou atividades físicas;
  • Pessoas com mais de 50 anos;
  • Diabetes mellitus;
  • Problemas imunológicos e o uso dos imunossupressores.
Tratamento-de-micoses-de-unhas-e-cuticulas
O tratamento para micose deve ser regrado e minucioso.

Como tratar as micoses de unhas e cutículas?

O tratamento para as micoses de unhas e cutículas é um processo que será trabalhoso e cauteloso, pois os fungos são organismos bem resistentes aos medicamentos e soluções. Outro agravante para a morosidade do tratamento é que a unha cresce devagar e é contemplada por pouco fluxo sanguíneo.

Algo também muito recorrente é o abandono do tratamento quando a pele ou as unhas apresentam melhora, entretanto, é um equivoco esse comportamento, pois os fungos ainda não foram totalmente extinguidos e o retorno pode ser mais acentuado, o fungo também pode ficar imune ao antifúngico que foi utilizado no tratamento.

Lembre-se o dermatologista é a pessoa mais indicada para identificar o tipo de micose e o tratamento mais adequado para você.

Tratamento das micoses de unhas e cutículas via oral

Os medicamentos itraconazol, terbinafina e fluconazol podem ser receitados no período de combate ao fungo. Eles são antifúngicos e são conhecidos por serem altamente eficazes no confronto contra a micose. Todavia, é um medicamento e o uso só pode ser prescrito por um especialista. Mulheres grávidas ou lactantes não devem ingerir essas medicações, bem como, pessoas com histórico de complicações hepáticas.

“Em caso de acometimentos superiores a 30% de uma unha ou várias unhas acometidas ao mesmo tempo é necessário tratamento via oral também. A duração é, em média, de seis meses, podendo chegar a um ano, pois depende do crescimento das unhas, que é lento. A persistência é fundamental para o sucesso do mesmo.”

-Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Tratamento das micoses de unhas e cutículas versão tópica

Esse tratamento recorre ao auxílio das loções, cremes e esmaltes antifúngicos. É indicado para amenizar os fatores secundários das micoses. Os principais antifúngicos são: ciclopirox, amarolfina, clotrimazol e o ácido acético.

O tratamento tópico é dividido em duas fases, primeiramente é realizada a remoção da área que está sendo atacada pelos fungos. O profissional aplica uma pomada de ureia e em seguida realiza a limagem da região e a remoção do local infectado.

A segunda parte do tratamento é composta pela aplicação de um creme antifúngico eliminando com isso, o foco de infecção. A limagem e a remoção são importantes, pois ao contrário a aplicação do creme não surtirá efeito.

Tratamento-natural-para-menopausa

Recomendações aos acometidos pelas micoses de unhas e cutículas

Alguns cuidados podem fazer a diferença e diminuir a possibilidade da propagação dos fungos:

  • Se possível mantenha as unhas curtas. Esse hábito tende a amenizar os traumas e ferimentos que predispõem a penetração do fungo;
  • Opte pela utilização de meias de algodão. Elas absorvem a umidade e colaboram com a oxigenação da pele;
  • Evite usar o mesmo calçado por dias seguidos (para nós mulheres essa recomendação não será um problema, não é mesmo?!);
  • Potencialize o controle da transpiração com a ajuda de um talco para os pés. Se você é adepta a prática de exercícios físicos o uso do talco é de suma importância;
  • Não compartilhe objetos de higienização e estética das unhas;
  • Evite andar descalça nos banheiros das academias, piscinas e outros espaços públicos;
  • Não compartilhe sapatos;
  • Faça semanalmente a higienização de sapatos e instrumentos de higiene das mãos e dos pés;
  • Seque bem os pés antes de calçar algo.

A prevenção é a diretriz mais sensata para evitar a micose de unhas e cutículas! O que você achou da matéria? Foi esclarecedora? Deixe o seu comentário.

 

Deixe um comentário
Print Friendly, PDF & Email

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui