Entenda a relação entre a menopausa e o câncer de mama

Compartilhe
menopausa e o câncer de mama
menopausa e o câncer de mama

Outubro chegou e junto com ele, uma onda de iniciativas de prevenção ao câncer de mama percorre o mundo todo. Hoje em dia, não apenas prédios são iluminados em tons de rosa para lembrar sobre a importância de prevenir e combater o câncer de mama, mas profissionais de saúde, a mídia, institutos especializados e a própria sociedade adotam medidas para alertar às pessoas, especialmente às mulheres, sobre a necessidade de ter um bom acompanhamento ginecológico, realizar o autoexame, fazer mamografias anuais após os quarenta anos, além da adotar hábitos saudáveis para diminuir os riscos de desenvolver esse tipo de câncer. No artigo de hoje você vai entender melhor qual é a relação entre a menopausa e o câncer de mama. 

No Brasil, segundo o Inca (Instituto Nacional do Câncer), o câncer de mama é o tumor que mais mata mulheres no país. De fato, trata-se de um problema grave de saúde, mas existem maneiras eficientes de preveni-lo e tratá-lo, sendo que uma dessas maneiras é justamente a informação. Pensando nisso, preparamos uma série especial nesse Outubro Rosa, Venha ver e aprender!

Muitas mulheres na menopausa têm a densidade das mamas aumentada

seio

Aproximadamente 20% das mulheres na menopausa apresentam uma maior densidade das mamas, independentemente de fazerem terapia de reposição hormonal. As mamas densas, por sua vez, estão relacionadas ao surgimento de câncer de mama, muito embora isso não seja uma regra.

Cumpre salientar que a densidade mamária pode ser diagnosticada na mamografia e, normalmente, mamas com densidade maior do que 75% revelam uma predisposição biológica ao desenvolvimento de câncer.

A terapia hormonal eleva os riscos de desenvolver câncer de mama

Segundo especialistas, o uso de terapia de reposição hormonal com medroxiprogesterona ou placebo também eleva as chances da mulher ter câncer de mama na menopausa. Pesquisas conduzidas recentemente pela Women’s Health Initiative, apontam que há um risco de 26% de mulheres que fazem TRH sofrerem com câncer de mama.

Que tal conhecer algumas estratégias para combater os efeitos colaterais naturais da menopausa? Clique na imagem abaixo e baixe o nosso conteúdo exclusivo sobre esse assunto, é grátis!

A obesidade na menopausa é um grande fator de risco para o surgimento de câncer de mama

As mamas densas e o uso de terapia hormonal estão longe de ser a principal causa do câncer de mama na menopausa. O maior fator de risco dessa doença é a obesidade, pois o aumento do peso na menopausa eleva em 200% a chance de desenvolver neoplasia de mama.

Vale ressaltar que quando uma mulher entra no período da menopausa, os ovários param de produzir o estrogênio, principal hormônio ligado ao desenvolvimento do câncer de mama. Por outro lado, a gordura corporal passa a produzir esse hormônio, portanto, quanto maior for a quantidade de gordura, maior será a quantidade produzida de estrogênio. Logo, os riscos de desenvolver neoplasia de mama também serão maiores.

E aí, gostou do nosso artigo? A relação entre a menopausa e o câncer de mama ficou clara? Ainda tem alguma dúvida sobre o assunto? Compartilhe as suas opiniões conosco através dos comentários. Até a próxima e continue de olho nas novidades do nosso blog!

reposicao-hormonal

Deixe um comentário
Print Friendly, PDF & Email