Manchas na pele na menopausa? Cuidado! Pode ser câncer de pele.

Compartilhe
manchas-na-pele-na-menopausa
Conheça vinte tipos de manchas na pele que podem acometer as mulheres na menopausa.

As manchas na pele causam um verdadeiro desconforto para qualquer pessoa não é mesmo? Entretanto, em alguma fase de nossas vidas iremos nos deparar com elas. Com a alteração hormonal podem surgir algumas manchas na pele na menopausa. As manchas podem ser sintomáticas fornecendo o alerta de algo mais grave, pode ser um sinal de envelhecimento da pele e/ou excesso de exposição solar.

O fato é que a pele é o nosso maior indicador de saúde, portanto, não podemos negligenciá-la. Ao identificar alguma mancha em sua pele que apresente características discrepantes e que insistam em permanecer, procure um dermatologista.

Existem inúmeros tipos de manchas, elas podem ser avermelhadas, roxas, marrons, acastanhadas ou brancas. Aprenda a identificar as manchas em sua pele, para recorrer ao tratamento mais adequado.

Manchas na pele na menopausa, o melasma

manchas-na-pele-na-menopausa-melasma
O melasma é muito recorrente em mulheres que estão na menopausa.

Como foi mencionado anteriormente, existem várias manchas que podem acometer a nossa pele, entretanto, há um tipo muito comum na polução brasileira, ela é chamada de melasma é causada pela exposição ao sol e/ou distúrbios hormonais (menopausa ou gravidez).

reposicao-hormonal

Para identificar esse tipo de mancha é bem simples, já o tratamento é um pouco mais trabalhoso, pois é um tipo de mancha escura (pode ser amarronzada ou acastanhada) que dificulta a execução dos procedimentos.

Os melasmas são os tipos de manchas na pele na menopausa bem comum no Brasil, pois uma grande parte dos brasileiros tem a pele morena ou negra, sendo os fototipos que mais estão propícios a serem impactados.

“A maior prevenção para o melasma é a proteção solar. As medidas de proteção devem ser realizadas diariamente, mesmo que o dia esteja nublado ou chuvoso. Como o melasma pigmenta também com a luz visível, os filtros solares comuns não protegem totalmente as pessoas com melasma. Por isso, devem-se associar à fotoproteção filtros físicos, que protegem da luz visível. Outra medida importante é a reaplicação do filtro solar, para manter a proteção adequada durante todo o dia. As pessoas com melasma devem também utilizar roupas, chapéus, bonés, óculos escuros, sombrinhas e guarda-sóis. Toda a medida que evite a exposição solar da região acometida deve ser estimulada.”

-Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Tratamento

Os especialistas podem recorrer aos ácidos, peelings e laser para clarear as manchas. Todavia, tome muita cautela com qualquer ação de clareamento, pois o resultado pode ser o inverso e a sua pele pode ficar ainda mais manchada. Principalmente se ela (pele) já for propicia a desencadear manchas.

Manchas de sequelas de acne

manchas-de-pele-na-menopausa-acnes
Devido ao desiquilíbrio hormonal na menopausa, as mulheres podem sofrer com o aparecimento de cravos e espinhas.

Elas representam as marcas da adolescência, todavia, ninguém merece ostentá-las após os trinta anos! Não é mesmo?! Entretanto, devido a alteração hormonal sofrida na menopausa, as mulheres podem sofrer com a acne e, caso não seja tratada com o cuidado adequado pode ocasionar em manchas na pele.

As manchas na pela na menopausa de acne podem variar dependendo do grau da infecção das espinhas e cravos. Pessoas com a pele morena ou negra são impactadas por essas manchas, pois as machas são escuras e se destacam nitidamente no corpo.

Tratamento

Os tratamentos podem ser realizados por intermédio de ácidos, peelings ou laser. Vale ressaltar que a prevenção do entupimento dos poros é a melhor saída contra as acnes e as suas manchas e/ou cicatrizes. Tenha sempre em mãos um sabonete para o seu tipo de pele, faça esfoliações uma vez por semana, evite alimentos muito gordurosos e não se esqueça do filtro solar livre de óleo.

Manchas residuais

manchas-na-pele-na-menopausa-machas-residuais

As manchas residuais são decorrentes de machucados, fraturas e pancadas em alguma parte do corpo. Elas normalmente ficam arroxeadas e tendem a sumir com algumas semanas. Todavia, caso surjam manchas arroxeadas na sua pele que não sejam resultado de um trauma, procure um dermatologista.

Manchas na pele na menopausa senil

manchas-na-pele-na-menopausa-mancha-senil
Com a menopausa inicia-se o envelhecimento da pele. A mancha senil pode aparecer nas mãos e braços das mulheres menopausadas.

Elas aparecem principalmente nas mãos, entretanto, os braços, o rosto e o pescoço também podem ser acometidos. O grande propagador para esse tipo de mancha é o sol, pois é ele que potencializa o envelhecimento da pele.

O surgimento da mancha senil se inicia após os 40 anos e quanto mais a pessoa teve exposição ao sol de maneira intensa, mais aparecerão essas machinhas. Elas podem variar de um castanho bem claro para um marrom escuro.

Esse é um tipo das manchas na pele na menopausa que assola muitas mulheres.

Tratamento

As manchas claras podem ser tratadas com uma esfoliação e hidratação, todavia, as machas mais escuras necessitam de uma intervenção mais abrasiva.

Manchas de micose (pano branco)

manchas-na-pele-na-menopausa-pano-branco

Elas também são conhecidas popularmente por micose de praia, são ocasionados pela infecção por fungos e a característica mais marcante é as machas esbranquiçadas na pele.

Tratamento

O especialista poderá recorrer ao uso de um creme antifúngico, ou ao uso de medicamento oral dependendo do grau e da extensão das lesões.

Fitofotodermatite

manchas-na-pele-na-menopausa-mancha-fitofotodermatite

Você está curtindo com a sua família tomando a sua caipirinha de limão, quando “sem querer” a criança esbarra em você e derruba o líquido em sua mão. Você apenas seca o líquido e continua conversando com as pessoas debaixo de um sol de mais de 30 graus. No final da tarde você percebe que está com uma mancha na região em que caiu a caipirinha.

Sim, é uma fitofotodermatite, popularmente conhecida como “mancha de limão”, entretanto, qualquer fruta cítrica pode ocasionar essa mancha, basta ter entrado em contato com a fruta e se expor ao sol.

Tratamento

Esse tipo de mancha tende a desaparecer conforme o passar da semana. Entretanto, em casos mais graves podem surgir bolhas na região. Portanto, derrubou em sua pele qualquer líquido que contenha em sua composição alguma fruta cítrica? Lave imediatamente o local com água.

Manchas na pele na menopausa, a melanose solar (sardas)

manchas-na-pele-na-menopausa-sardas

Elas podem ser sinais de charme e beleza, ou sinônimo de transtorno e desconforto. Tanto que existem mulheres que recorrem à maquiagem para escondê-las. A sarda pode ser resultado de uma predisposição genética, principalmente em quem tem a pele mais clara, todavia, em nosso país ela é o resultado de acumulação de radiação solar.

Devido o corpo feminino perder a sua proteção dérmica por consequência da queda hormonal, as sardas podem se agravar. É recorrente a queixa das mulheres do aumento dessas manchas na pele na menopausa.

Tratamento

O dermatologista pode recorrer ao procedimento de luz intensa pulsada para remover as pintinhas. Todavia, não se esqueça do protetor solar, pois ele impede o agravamento e o surgimento de novas sardinhas se você não se sente bem com elas.

Valle ressaltar, que se iniciou alguns anos atrás, um movimento estético em prol das sardas, onde as mulheres passaram a assumir suas pintinhas quebrando o paradigma de beleza.

Leucodermia solar (sardas brancas)

manchas-na-pele-na-menopausa-sardas-brancas

Elas são manchas brancas e aparecem principalmente nos braços e nas pernas, pois são locais que ficam mais expostos ao sol. Pessoas que ficaram longos tempos expostos a radiação solar estão mais propensos a apresentarem esse tipo de mancha.

Tratamento

O lazer fraxel pode ser indicado para a remoção das sardas brancas, todavia, a prevenção com o filtro solar é a melhor saída.

Acantose Nigricans

manchas-na-pele-na-menopausa-acantese

Essa mancha pode ser sinal de diabetes ou de uma outra doença metabólica, entretanto, pessoas obesas podem apresentar a acantose nigricans. Elas são manchas bem escuras que podem aparecer no pescoço, debaixo das mamas ou nas axilas.

Tratamento

Primeiramente se faz necessário identificar a doença que está desencadeando a acantose nigricans. Após o diagnóstico, o dermatologista pode recorrer aos cremes clareadores.

Vitiligo

manchas-na-pele-na-menopausa-vitiligo

O vitiligo é o resultado da não produção de melanina em algumas regiões do corpo. Especialmente locais como o rosto, pés, mãos, cotovelos, joelhos e até mesmo nos genitais. Não se sabe ainda o motivo desencadeador desse tipo de mancha. É comum o surgimento do vitiligo até o 20 anos, todavia, as alterações de humor, bem como, o estresse ocasionados com o desequilíbrio do estrogênio podem agravar esse tipo de mancha na pele na menopausa.

Tratamento

As pessoas que possuem vitiligo sofrem muito preconceito e isso afeta demasiadamente na autoestima delas. Muitas ações publicitárias, movimentos sociais na área da moda e formadores de opinião estão questionando a sociedade sobre os padrões impostos.

Há inúmeras correntes que revindicam para as pessoas com o vitiligo, o direito de viverem bem com as suas manchas sem se sentirem constrangidas e envergonhadas. Para quem não quer mostrar as manchas o dermatologista pode recorrer ao auxílio de cremes uniformizadores para uniformizar o tom da pele.

Mancha recorrentes do zika vírus

manchas-na-pele-na-menopausa-manchas-do-zika-virus

Elas são caracterizadas por pintinhas avermelhadas com uma pequena elevação. Essas manchas podem ser acompanhadas por coceira. O seu aparecimento ocorre normalmente três dias após a picada do mosquito.

Tratamento

O médico pode prescrever repouso absoluto, muita hidratação e receitar para aliviar os sintomas. Essas manchas duram em média cinco dias.

Psoríase

manchas-na-pele-na-menopausa-psoriase

As manchas da psoríase são caracterizadas pela coloração branca no centro e as bordas avermelhadas. Elas são extremamente secas, descamam e causam muita coceira. Vale ressaltar que elas não são contagiosas! Podem estar relacionadas a fatores psicológicos e/ou genéticos.

Tratamento

Os especialistas recorrem ao uso de pomadas, cremes ou gel anti-inflamatórios. Bem como, podem solicitar para as pessoas afetadas se exporem mais ao sol e mudarem os hábitos de alimentação. A ingestão de alimentos ricos em ômega 3 e betacaroteno podem colaborar com o controle da mancha.

Manchas na pele ocasionadas pelo lúpus

manchas-na-pele-na-menopausa-manchas-de-lupus

As manchas do lúpus são avermelhadas podendo ser planas ou elevadas. Essas manchas podem aparecer em qualquer parte do corpo. E é um sintoma que a doença está ativa no organismo. Elas são denominadas por um conjunto de manchas que descamam, mas se cicatrizam em seguida, todavia, deixam cicatrizes depressionadas na pele.

Vale reforçar que existe outra mancha que sinaliza a doença de lúpus que aparece no rosto, na região do nariz e maçãs da face formando o desenho das asas de uma borboleta vermelha.

manchas-na-pele-na-menopausa-asas-de-borboleta-lupus
Mancha no rosto identificada como asas de borboleta. Sinal da doença de lúpus.

Tratamento

O médico pode receitar remédios corticoides e/ou imunossupressores. Atenção o lúpus é uma doença muito grave que acomete em sua maior parte em mulheres entre os 20 e 35 anos de idade. Na presença de algumas dessas manchas procure um médico imediatamente!

Micose

manchas-na-pele-na-menopausa-herpes

Além do pano branco os fungos podem propagar no corpo humano outro tipo de micose caracterizada por uma vermelhidão, entretanto, elas ocorrem em regiões bem delimitadas. Essas manchas podem vir acompanhas de inúmeras microbolhas que coçam e descamam e podem afetar qualquer parte do corpo.

Tratamento

O dermatologista pode recorrer a medicações antifúngicas ou até mesmo um antibiótico para combater a ação dos fungos.

Manchas de rubéola

manchas-na-pele-na-menopausa-machas-de-rubeola

As manchas providas pela rubéola são pequeninas que provocam muita coceira e são um pouco elevadas. O ponto de partida é a região atrás das orelhas se propagando em seguida pelo rosto e corpo. Normalmente duram em média três dias para desaparecerem.

Tratamento

O médico pode receitar o medicamento paracetamol para controlar a doença.

Eczema

manchas-na-pele-na-menopausa-eczema

Esse tipo de mancha é o resultado de uma alergia em reação a algum tipo de produto químico.

Tratamento

Os remédios anti-alérgicos e os corticoides podem ser receitados pelo dermatologista.

Manchas ocasionadas por alergias

manchas-na-pele-na-menopausa-alergia

As manchas de alergias geralmente são caracterizadas pelo tamanho mediano e/ou pela coloração que pode ser avermelhadas ou esbranquiçadas. Elas podem coçar muito e gerar bolhas com líquido na região. Essas manchas podem aparecer em seguida da ingestão de alimentos ou medicamentos, contato com plantas dentre outros fatores que desencadeiam uma alergia.

Manchas na pele na menopausa, o melanoma

manchas-na-pele-na-menopausa-melanoma

O melanoma ocorre quando as células produtoras dos pigmentos que dão cor à pele tornam-se cancerígenas. Os sintomas podem incluir um novo nódulo anormal ou uma mudança em uma pinta existente. Os melanomas podem ocorrer em qualquer parte do corpo.

“Estima-se que houve 120 mil casos de câncer de pele no país em 2010”, afirma o médico Dolival Lobão, chefe da seção de dermatologia do Inca (Instituto Nacional de Câncer). A maior parte deles (cerca de 1150 mil) refere-se ao câncer não melanoma, que possui letalidade bem menor que o tipo melanoma.”

-Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Tratamento

O especialista pode recorrer aos procedimentos radioterápico e/ou a cirurgia de Mohs. Os medicamentos antiviral e a quimioterapia também podem fazer parte do tratamento dependendo da gravidade do melanoma, bem como, o transplante da pele em alguns casos.

Basalioma (carcinoma basocelular)

manchas-na-pele-na-menopausa-basalioma

Esse tipo de câncer geralmente aparece como um nódulo de cera branco ou uma mancha escamosa marrom em áreas expostas ao sol, como rosto e pescoço. As células basais produzem novas células na pele conforme as antigas morrem. Limitar a exposição ao sol pode ajudar a evitar que essas células se tornem cancerígenas.

Os sintomas mais como são: escurecimento da pele, o crescimento de nódulos, pequenas saliências, perda de cor, vasos sanguíneos inchados na pele, vermelhidão ou até mesmo úlceras.

Tratamento

O tratamento pode partir de uma prescrição de cremes ou até mesmo uma cirurgia para remover o câncer.

Carcinoma espinocelular de pele

machas-na-pele-na-menopausa-carcionoma-espinocelular

Esse câncer de pele se desenvolve nas células da camada superior da pele. É o tipo de câncer mais comum, bem como, o mais tratável. O diagnóstico parte da identificação de uma mancha escamosa na pele.

Tratamento

O tratamento realizado pelo médico incluem cirurgias para remoção do tecido e o uso de medicação tópica.

“O câncer de pele é o tipo mais comum de câncer no Brasil, para homens e mulheres. Por sua localização, o país conta com altos índices de raios ultravioleta (UV) e, apesar disso, a população nem sempre segue à risca as recomendações para se proteger do sol corretamente.”

-Sociedade Brasileira de Dermatologia.

O melhor cuidado que você pode proporcionar para a sua pele é o uso do protetor solar! Cuide da sua saúde. Quem se previne hoje, não terá que se medicar amanhã!

Deixe um comentário
Print Friendly, PDF & Email

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui