Dengue, zika vírus e chikungunya: entenda as diferenças!

Compartilhe
dengue-zika-virus-chikungunya

Muito tem sido falado sobre o surto de dengue, zika vírus e chikungunya no Brasil, doenças transmitidas pela picada do mesmo mosquito (o Aedes) e que têm sintomas similares. Mas apesar dessas semelhanças, essas doenças têm consequências diferentes para a saúde das pessoas acometidas.

Você sabe quais são as diferenças entre elas? Então continue a leitura do nosso artigo e aprenda um pouco mais!

Dengue

A dengue é uma doença infecciosa, febril e aguda, causada por quatro tipos diferentes de vírus — DEN-1, DEN-2, DEN-3 e DEN-4 —, que são transmitidos pela picada do mosquito Aedes aegypti infectado.

Formas de apresentação da dengue

A dengue pode ser assintomática, ou seja, não apresentar sintomas. Quando sintomática, ela pode se manifestar na forma de três quadros distintos, os quais apresentam sintomas semelhantes inicialmente, mas que evoluem com gravidades e prognósticos diferentes entre si.

Dengue clássica

Esse é o quadro mais comum da doença, que se caracteriza por sintomas de início repentino e que geralmente perduram por 5 a 6 dias, sendo os principais: febre alta (39° a 40°C), fortes dores de cabeça, nos músculos, articulações e atrás dos olhos, cansaço, corpo mole, tontura, perda de paladar e apetite, enjoos e vômitos. Em alguns casos, podem aparecer manchas e erupções pelo corpo.

Dengue hemorrágica

A dengue hemorrágica é um quadro mais grave, caracterizado pelos sintomas da dengue clássica, somados à sede excessiva, dores abdominais fortes, vômitos persistentes, sangramentos na boca, gengiva e nariz e queda da pressão arterial. Quando não tratada rapidamente, ela pode causar a morte.

Síndrome do choque da dengue

Esse é o quadro mais grave da doença, que se caracteriza por pulso rápido e fraco, pele pálida, fria e úmida, sonolência, agitação, confusão mental e perda de consciência, dificuldade respiratória e queda acentuada da pressão arterial. Essa forma da doença precisa de atendimento médico imediato, pois pode levar à morte em até 24 horas.

Zika

A Zika é uma doença infecciosa causada pelo vírus de mesmo nome. O primeiro caso da doença foi detectado no Brasil no ano de 2015, sendo que ainda se sabe pouco sobre as suas consequências para as pessoas infectadas.

Sintomas do Zika

A maior parte das pessoas infectadas pelo Zika, cerca de 80%, não apresenta os sintomas da doença. Quando sintomático, o quadro dura cerca de 3 a 7 dias e caracteriza-se por febre baixa (37,8 ºC a 38,5 ºC), dor de cabeça, dores leves nos músculos e articulações, erupções e coceiras na pele e vermelhidão nos olhos. Apesar de mais raros, também podem ocorrer inchaço no corpo, tosse, dor de garganta e vômitos.

No geral, a Zika tem uma evolução benigna. Entretanto, ainda está sendo investigada a sua associação com o desenvolvimento da Síndrome de Guillain-Barré, doença rara e grave que provoca manifestações neurológicas, como a fraqueza nas pernas e a paralisia facial.

Transmissão

A Zika também é transmitida pela picada do mosquito Aedes aegypti infectado. Apesar de ainda não ter sido comprovado, acredita-se que a doença também possa ser transmitida pela relação sexual.

Zika e microcefalia

Já está confirmada pelo Ministério da Saúde (MS) a associação da Zika com o nascimento de bebês com microcefalia, de mães infectadas durante a gestação.

A microcefalia é uma malformação congênita, em que há um desenvolvimento inadequado do cérebro, podendo causar impactos negativos para a criança, tal como o retardo mental. Por esse motivo, é fundamental que as gestantes se protejam, utilizando telas nas janelas, roupas compridas e repelentes.

Chikungunya

A Chikungunya é uma doença infecciosa, transmitida pela picada do mosquito Aedes aegypti ou Aedes albopictus infectados pelo vírus de mesmo nome.

Sintomas da Chikungunya

A Chikungunya pode se apresentar de forma assintomática em torno de 30% das pessoas infectadas. Quando presentes, os sintomas duram por cerca de 3 a 10 dias, sendo os principais: febre alta (acima de 39 ºC) e de início súbito, dores fortes nas articulações das mãos, pés, tornozelos e pulso. Pode ocorrer, mais raramente, dores musculares, de cabeça e erupções na pele.

Viu só como essas doenças têm consequências diferentes para a saúde? Agora que você já sabe um pouco mais sobre elas, aproveite para conferir 5 dicas para manter seu colesterol sob controle!

A alimentação influencia na imunidade. Que tal comer corretamente e aumentar a proteção do seu corpo? Para mais detalhes, clique na imagem abaixo e baixe nosso Guia de Nutrição Para Viver Bem. Aproveite!

Deixe um comentário
Print Friendly, PDF & Email