Vasculite: causas, sintomas e o tratamento

Compartilhe
vasculite

A vasculite é uma inflamação nos vasos sanguíneos. Este processo inflamativo é proveniente de uma ação auto-imune, ou seja, os nossos anticorpos atacam os tecidos dos vasos acreditando ser um micro-organismo opositor.

O fato é que essa auto-agressão custa alto para as estruturas das artérias, veias e vasinhos capilares, podendo até mesmo causar uma isquemia e, consequentemente a necrose de tecidos e órgãos.

Todos os órgãos do organismo são supridos com sangue através dos vasos, portanto, a diminuição do aporte sanguíneo, em virtude das alterações nos vasos provocadas pelas vasculites, pode causar sintomas e lesões em qualquer sistema. Por esse motivo, as vasculites abrangem um grupo diverso de afecções.

-Sociedade Brasileira de Reumatologia.

reposicao-hormonal

O que é?

Conforme foi mencionado no início do artigo, a moléstia se trata de uma inflamação dos vasos sanguíneos. Todavia, se trata de um grupo extenso de doenças que de acordo com as características se enquadram no conjunto de vasculites. Essa agressão altera a estrutura provocando o estreitamento, a obstrução, ou a interrupção do fluxo sanguíneo.

Dependo da região que for acometida pela disfunção os danos irão variar de intensidade, podendo causar de manchas cutâneas ou até mesmo um infarto ou um acidente vascular cerebral. O abrangente grupo das vasculites são classificadas em dois grupos, chamados de primários ou secundários. Veja a seguir as diferenças existentes entre ambos:

Vasculite primária

Nesse conjunto estão alocadas as vasculites que não são originárias de nenhuma reação de outra enfermidade. Não é muito recorrente o aparecimento desse grupo nas pessoas.

Vasculite secundária

No grupo secundário se enquadram as vasculites que foram desencadeadas por intermédio de outra doença. Elas  são mais recorrentes e quase sempre são causadas de mazelas infecciosas ou autoimunes. Veja a seguir:

vasculite
Os diferentes vasos sanguíneos.

Vasculites de grandes vasos

  • Artrite de células gigantes ou temporal;
  • Artrite de Takayasu.

Vasculites de médios vasos

  • Poliarterite nodosa (PAN);
  • Doença de Kawasaki.

Vasculites de pequenos vasos

  • Poliangiite microscopia (PAM);
  • Granulomatose de Wegener;
  • Síndrome de Churg-Strauss;
  • Púrpura de Henoch-Schönlein;
  • Angeítes Leucocitoclásticas cutâneas;
  • Crioglobulinémia mista essencial.

Sintomas da vasculite

Os sintomas irão variar de acordo com a região que foi acometida. Na fase inicial os sinais podem ser confundidos com os de outra doença, entretanto, os especialistas alertam para os sinais abaixo:

  • Mal-estar;
  • Febre;
  • Sudorese;
  • Fraqueza;
  • Cansaço;
  • Inchaços nas articulações;
  • Dores no corpo;
  • Irritação na pele;
  • Perda de apetite;
  • Emagrecimento.

Tratamento

O tratamento para a vasculite levará em conta o local que foi afetado, bem como as condições do quadro clínico. A casos em que a doença está em condições limitadas e, com isso acaba desaparecendo, entretanto, nos casos mais graves é necessário identificar o agente que está desencadeando a inflamação nos vasos sanguíneos.

É importante salientar que em alguns casos a ação inflamativa pode retornar após melhora da paciente, são recorrentes o reaparecimento principalmente quando não é descoberta a causa por trás do episódio de auto-ataque pelas células de defesa.

Conforme foi mencionado um pouco acima, a vasculite se trata de um grande grupo de doenças que tem por característica básica a degeneração de artérias, verias e vasinhos capilares, algumas dessas mazelas respondem bem aos medicamentos classificados como esteroides, pois eles controlam a inflamação de maneira efetiva.

Todavia, para os casos de extrema gravidade os médicos precisam prescrever fármacos imunossupressores e citotóxicas, o que acaba se tornando uma medida delicadas, pois esses remédios destroem as células de defesa que estão atacando o organismo.

É um tratamento delicado, devido o fato de deixar o corpo sem proteção contra as doenças infecciosas oportunistas, que podem aproveitar essa vulnerabilidade para se instalar e atacar o organismo indefeso.

A importância do diagnóstico precoce

O diagnóstico precoce para vasculite é a melhor arma contra a doença, isso porque os especialistas terão mais tempo para avaliar e tomar as decisões que melhor se enquadram de acordo com os aspectos da pessoa.

“Estabelecer um diagnóstico preciso da vasculite não é das tarefas porque, no início, os sintomas são inespecíficos, de evolução quase sempre lenta, e semelhantes aos de muitos outros processos inflamatórios. No entanto, a distinção entre as diferentes formas da doença é fundamental para orientar o tratamento. Para tanto, é preciso levar em conta a história do paciente, os sintomas, uma avaliação clínica minuciosa e o resultado de exames específicos de sangue e imagem. A biópsia dos tecidos e órgãos acometidos pela doença é um recurso indispensável para esclarecer o diagnóstico.

-Drauzio Varella.

Você conhece alguém que já sofreu, ou sofre de vasculite? Como foi o processo de tratamento dela? Nós queremos saber! Deixe o seu comentário. Participe!

Deixe um comentário
Print Friendly, PDF & Email

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui