5 Exercícios para a memória na menopausa

Compartilhe
exercicios-para-a-memoria
Você não precisa sofrer com a falta de memória! Existem exercícios capazes de reverterem a queda cognitiva do cérebro.

“À medida que as pessoas vivem cada vez mais, a questão de preservar a energia mental na meia-idade e além dela se torna muito importante. Há um crescente interesse – e um profundo otimismo – em manter e até aumentar a capacidade cerebral dos idosos. Com a ajuda de novos e eficazes instrumentos da biologia molecular e imagens do cérebro, neurocientistas do mundo inteiro têm literalmente observado a mente em funcionamento. Estão descobrindo, quase todos os dias, que muitas crenças negativas sobre o envelhecimento do cérebro não passam de mitos. “Mais velho e mais sábio” não é apenas um clichê esperançoso, mas pode corresponder à realidade. Da mesma forma como você é capaz de manter seu bem-estar físico, também pode cuidar de sua saúde e capacidade mental.”

-Lawrence C. Katz e Manning Rubin: Mantenha o seu cérebro vivo, Rio de janeiro – Editora Sextante, 2010.

Você acabou de sair de casa e está com aquela sensação que esqueceu as chaves do carro em algum lugar. Você caminha até o portão e começa a revirar a sua bolsa em busca delas. Você acha que as colocou dentro da sua bolsa. A bolsa é vasculhada, revirada, remexida e nada das chaves aparecerem. Desolada você coloca as mãos sobre os bolsos da sua calça jeans e pensa: Poxa vida ultimamente como eu tenho me esquecido das coisas! É quando você sente que há algo estranho e pontudo no bolso direito da calça – você coloca a mão dentro do bolso e retira o tão procurado molho de chaves.

Você já passou por alguma situação parecida? A sua memória já te deixou a ver navios quando você mais precisava dela? Você usualmente está se esquecendo de nomes de pessoas, datas importantes ou objetos?

“Em geral, a partir dos 40 ou 50 anos – mas às vezes até na casa dos 30 –, você começa a notar esses pequenos lapsos: não lembrar onde deixou as chaves do carro ou os óculos, o que havia na lista de compras que esqueceu em casa, não conseguir entender as instruções de um novo aparelho […], esquecer onde estacionou o carro porque saiu do shopping por uma porta diferente.”

-Lawrence C. Katz e Manning Rubin: Mantenha o seu cérebro vivo, Rio de janeiro – Editora Sextante, 2010.

voce-se-tornou-aquelas-mulheres-que-vivem-com-calor

Maturidade não precisa ser sinônimo de envelhecimento!

Com tantos lapsos de memória nos acometendo todos os dias a sensação que passa é que o envelhecimento está batendo na nossa porta, não é mesmo?! Que o declínio mental é um fato consumado e que basta esperar o dado momento para sucumbir no total esquecimento do presente e se lembrar apenas de algumas memórias remotas do passado de quase quarenta décadas atrás. Então começamos a ficar ansiosos e até passamos a pensar que já é indício de uma doença mais grave chamada Alzheimer.

Calma! Não é nada disso! Sim, o cérebro começa a ter um declínio cognitivo com o passar dos anos! Todavia, isso pode ser revertido. Inúmeros estudos na área da neurociência tem comprovado que um cérebro adulto também pode desenvolver novas células cerebrais e que muito mais do que isso, é possível fortalecer, dinamizar e aperfeiçoar a sua capacidade de cognição!

A menopausa e a falta de memória

As mulheres que estão na menopausa são as que mais sofrem com os lapsos de memória. Isso porque, nesse período ocorre um grande desequilíbrio hormonal resultando na redução dos níveis de estrogênio. Esse hormônio é o responsável por uma grande quantidade de atividades cerebrais. Esses esquecimentos impactam muito na vida dessas mulheres, pois elas são muitas vezes responsáveis por inúmeras tarefas ao longo do dia e ninguém merece esquecer-se de algo que tanto era importante ser executado!

O bom é que a menopausa pode ser tratada e os seus sintomas sanados, bem como, a perda de memória na menopausa pode ser revertida! Sabe como? Com exercícios para a memória.

reposicao-hormonal

Exercícios para a memória? Sim, isso mesmo! O nosso cérebro é um músculo e como tal, necessita de exercícios para manter a sua vivacidade e a sua capacidade de desempenho.

Exercícios para a memória

Os exercícios para a memória são chamados também de neuróbica, eles têm por objetivo prevenir a perda de memória, aumentar a agilidade e o desempenho mental.

Entretanto, os exercícios neuróbicos que o Saudável e Feliz irá ensinar destoa completamente daquelas dicas básicas de jogar xadrez, caça palavras ou quebra-cabeça. O intuito dessa lista de exercícios é utilizar dos cincos sentidos: olfato, tato, paladar, visão e audição, e o tão famoso sexto sentido (emoção), em pró de nossa massa cinzenta.

Os nossos sentidos são as portas de entrada do mundo externo com o nosso cérebro! O problema é que ao passar dos anos ficamos completamente dependentes dos sentidos da visão e audição e deixamos os outros sentidos em uso de menor frequência. O que é um erro!

Quem nunca sentiu um cheiro e rapidamente se lembrou de uma pessoa ou de uma ocasião? Esse exemplo é bem elucidativo para comprovar o quanto os sentidos podem ser grandes aliados para a nossa memória. Veja a nossa lista com os cinco exercícios para a memória a seguir.

Exercício 1: Um banho no escuro

exercicio-para-a-memoria
Tomar banho de olhos fechados.

Sim, isso mesmo! Um banho com os olhos fechados! Nesse exercício você irá inibir o apoio do sentido da visão e irá se direcionar pelo tato e pelo o olfato. Tente localizar a torneira, ajustar a temperatura e o fluxo de água apenas com o auxílio do tato. Em baixo do chuveiro procure pelo xampu, sabonete e o condicionar, ao encontrar os produtos, leve-os até o seu nariz e sinta as fragrâncias.

Lembre-se: O exercício deve ser realizado com os olhos fechados. Você irá proporcionar um grande despertar para a sua memória. Além do mais, as suas mãos irão descobrir texturas e contornos do seu corpo de que você não tinha mais a lembrança.

Exercício 2: Escovando o dente com a outra mão

exercicios-para-a-memoria
Escovar os dentes com a mão que você não é habituada.

Se você for destra utilize a mão esquerda. Se você for canhota utilize a mão direita. Com a mão contrária execute todos os movimentos que você normalmente faz quando vai escovar os dentes. Até mesmo abrir o tubo e colocar a pasta de dente na escova. É um exercício difícil de fazer, entretanto, os ganhos para o cérebro são inúmeros.

“Esse exercício exige que você use o lado oposto do cérebro em vez do lado que normalmente usa. Assim, todos os circuitos, conexões e áreas do cérebro envolvidos no uso da mão dominante ficam inativos, enquanto seus equivalentes no outro lado do cérebro passam a orientar de repente um conjunto de comportamentos dos quais não costumam participar. As pesquisas têm demonstrado que esse tipo de exercício pode resultar numa rápida e substancial expansão dos circuitos nas partes do córtex que controlam e processam as informações táteis da mão.”

-Lawrence C. Katz e Manning Rubin: Mantenha o seu cérebro vivo, Rio de janeiro – Editora Sextante, 2010.

Exercício 3: Introduza novidades em seu cotidiano

exercicios-para-a-memoria
Passear com o cachorro por novos caminhos é um bom exercício para a memória.

Não precisa fazer todas as novidades no mesmo dia. Você pode determinar que cada semana irá executar uma novidade diferente.

  • Você pode variar a ordem de sua rotina habitual, por exemplo: Vestir-se depois do café da manhã; regar as plantas antes de tomar banho; ou escutar o rádio ao invés de assistir a televisão pela manhã.
  • Mude o gênero de música que você está habituada a escutar pela manhã ou ligue a televisão em um programa que você nunca assiste.
  • Leve o seu cachorro para passear por novos caminhos. Você pode também explorar outros trajetos ao fazer a sua caminhada matinal.
  • Experimente variar os alimentos em seu café da manhã. Rompe a barreira do café com pão. Experimente novos sabores.

“ Estudos de imagens do cérebro mostram que novas tarefas ativam grandes áreas do córtex, indicando níveis maiores de atividade cerebral em várias áreas distintas. Essa atividade declina quando a tarefa se torna rotineira e automática.”

-Lawrence C. Katz e Manning Rubin: Mantenha o seu cérebro vivo, Rio de janeiro – Editora Sextante, 2010.

Exercício 4: Sexo – o maior exercício para a memória de todos os tempos

exercicios-para-a-memoria
Quando o assunto é exercícios para a memória o sexo é de longe o melhor e mais eficiente.

O sexo pode ser um grande aliado para as mulheres que estão na menopausa melhorarem suas habilidades cognitivas de memória. O fator novidade – a emoção de algo novo – exercita todo o cérebro e o melhor, é fundamental para a excitação sexual. Aproveite que o seu relacionamento caiu na rotina e proponha para o seu parceiro algo novo. Use a imaginação e todos os recursos sensórios.

Que tal fazer um jantar com alimentos afrodisíacos que vocês não estão habituados a comerem? Você pode usar um perfume novo nesse dia, colocar velas aromatizadas pela sala, alterar a disposição da luz do ambiente, espalhar pétalas de rosas sobre a cama e/ou usar óleos para fazer uma massagem.

A regra é estimular todos os sentidos! O sexo faz bem para o corpo e faz bem para a memória.

“Pensar que uma relação sexual prazerosa também mantém o cérebro vivo é quase bom demais para ser verdade. Mais é isso mesmo: mais do que a maioria das “atividades de rotina”, o sexo usa todos os sentidos além de engajar também os circuitos emocionais do cérebro.”

-Lawrence C. Katz e Manning Rubin: Mantenha o seu cérebro vivo, Rio de janeiro – Editora Sextante, 2010.

Exercício 5: Pausa para o cérebro

exercico-para-a-memoria
Lembre-se, o seu cérebro precisa de relaxamento e descanso também!

Sabe aquela paradinha para tomar um cafezinho? Não é apenas um momento para reabastecer a quantidade de cafeína no corpo. É um ganho primordial para o seu cérebro! Essas pausas no trabalho são estimulantes para o desempenho cerebral a curto prazo, pois proporcionam o relaxamento mental e a interação social peças fundamentais para saúde mental.

Aproveite o momento do café ou do almoço para desanuviar a mente! Abra a janela para a sua estimulação sensorial de toda atmosfera externa. É uma boa oportunidade para fazer a manutenção de interações com as pessoas que não a estressem e que as conversas expandem a sua mente.

Dica: Você pode chamar alguns colegas de trabalho para fazerem uma caminhada (no horário do almoço), conversarem e/ou discutirem sobre assuntos estimulantes que não estejam embasados em pautas relacionadas ao trabalho. Apenas 15 minutos já são suficientes para revigorar.

Gostou dos nossos cincos exercícios para a memória? Deixe o seu comentário com exercícios que você conhece! Compartilhe conosco.

Deixe um comentário
Print Friendly, PDF & Email

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui