Perda de memória na Menopausa: por que isso acontece?

Compartilhe
perda-de-memoria-na-menopausa

A partir dos quarenta anos, o corpo humano começa a exibir diversos sinais de envelhecimento. As rugas e linhas de expressão, o cansaço, a perda de memória e até mesmo a falta de disposição para atividades vigorosas são alguns dos sinais do tempo que afetam homens e mulheres. Para as mulheres, o marco dos 40 anos está ligado também a menopausa, trazendo o seguinte questionamento: por que a perda de memória na menopausa acontece?

A menopausa é um período fisiológico que acontece depois da última menstruação espontânea da mulher e ocorre, geralmente, entre os 45 e 55 anos. A menopausa marca a passagem da mulher para uma fase não reprodutiva, quando o organismo deixa de produzir os hormônios responsáveis pela ovulação.

Entre os sintomas mais comuns que marcam a chegada da menopausa estão as ondas de calor, os suores noturnos, a perda de massa óssea e a depressão. Outro sintoma comumente associado à menopausa é a falta de atenção e a perda de memória. Você sabe por quê?

Desequilíbrio hormonal e a perda de memória na menopausa

A perda de memória (ou lapsos de esquecimento) é um dos sintomas mais recorrentes nas mulheres na menopausa. O problema é ainda mais intenso na fase de transição, chamada climatério, quando a mulher começa a sentir os sintomas da baixa de produção hormonal. A principal causa para a perda de memória durante a menopausa é o desequilíbrio hormonal causado pela redução dos níveis de estrogênio, um hormônio responsável por diversas atividades cerebrais.

Foram feitos uma série de testes cognitivos com mulheres que disseram sofrer desse sintoma para ver quais habilidades de atenção e memorização combinavam com suas queixas. A autora do estudo, Pauline Maki, diretora de pesquisa em Saúde Mental Feminina do departamento da Universidade de Illinois, em Chicago (EUA), diz que as mulheres são boas em monitorar e coordenar tarefas e se dizem estar com algum problema de memória, na maioria dos casos elas realmente estão sofrendo com isso. Cerca de dois terços das mulheres na menopausa relataram o problema.

A pesquisa envolveu mulheres entre 40 e 60 anos, as 75 voluntárias avaliaram seu próprio desempenho de memória com base em fatores como: com que frequência sofriam com problemas de esquecimento e quão sério eles eram, além disso os pesquisadores também avaliaram questões como o humor e o perfil hormonal de cada uma. Entre elas, 41% relataram ter esquecimentos graves, como aqueles de falta de atenção no trabalho ou simples esquecimentos como tarefas não concluídas ou até mesmo acabar de ler um número de telefone e na sequência, esquecê-lo.

perda-de-memoria-na-menopausa

Agravantes

Além do desequilíbrio hormonal, diversos outros fatores podem acentuar a perda de memória na menopausa. São eles: os suores noturnos, a insônia, a ansiedade e o estresse. Mulheres com carga de trabalho elevada, poucas horas de sono e deficiências nutricionais também estão mais suscetíveis à perda de memória. Outro aspecto a ser observado é o uso de remédios. Alguns medicamentos antidepressivos, ansiolíticos, remédios para pressão e até mesmo analgésicos podem intensificar a perda de memória.

Lapso temporário

Alguns estudos indicam que a perda de memória na menopausa está associada ao período inicial, quando os primeiros sintomas começam a aparecer. Há indicação de que os lapsos estejam ligados à intensidade das ondas de calor e sejam mais frequentes nas mulheres que têm calorões constantes. Os efeitos são mais intensos durante o climatério e o primeiro ano da menopausa. Na maioria das vezes, a perda de memória diminui e até desaparece depois da fase de transição, quando o organismo estabiliza os níveis hormonais.

Como combater os sinais da menopausa

A chegada da menopausa é inevitável, mas isso não quer dizer que você não pode tomar alguns cuidados para minimizar os sintomas. A prática de exercícios físicos regulares é uma forma de aliviar o stress e contribui para melhorar a qualidade de vida nesse período. Se você tiver dores nas articulações ou quer evitar exercícios de alta intensidade, dê preferência para as modalidades dentro d’água como natação e hidroginástica. Além delas, o pilates e yoga são ótimas opções.

Incluir o ômega 3 na dieta é outro passo importante. Essa gordura boa, encontrada em alimentos como o salmão, a sardinha e a semente de linhaça, além das versões em cápsulas, ajuda a combater sintomas típicos da menopausa. Para mulheres que sofrem com sintomas intensos, já existem tratamentos de origem natural, que combinam componentes fitoterápicas como o próprio óleo da linhaça e a soja, reduzindo assim os sintomas de uma forma gradativa.

quer-saber-como-seu-corpo-funciona

Agora que você compreendeu por que se dá a perda de memória na menopausa, deixe um comentário e conte a sua experiência!

Deixe um comentário
Print Friendly, PDF & Email

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui