Suor excessivo pode sinalizar doença?

Compartilhe

Transpirar é normal ou uma disfunção? O suor tem a função de controlar a temperatura do nosso corpo, porém o suor excessivo pode ser um sinal do seu corpo que algo não está bem.

Principalmente durante a menopausa as mulheres costumam suar bastante, porém muitas vezes o suor em grande quantidade pode causar alguns constrangimentos. Entretanto, suar demais nem sempre é algo saudável, pode ser sinal de que a pessoa sofre de hiperidrose.

O que é hiperidrose?

A hiperidrose caracteriza-se pelo suor abundante em algumas partes do corpo e é muito comum tanto em mulheres quanto em homens, sendo muito mais presente em pessoas ansiosas. Os médicos ainda não constataram a causa da doença, o que se sabe é que costuma surgir na adolescência.

A pessoa que suspeita sofrer de hiperidrose deve procurar um dermatologista, pois ele indicará diversas opções de tratamentos, podendo até remeter o paciente a procedimentos cirúrgicos.

Há alguns métodos que podem melhorar esse problema, como: medicamentos orais que controlam o suor, porém eles são proibidos para pessoas que fumam ou que possuem doenças respiratórias, devido a contração dos brônquios podendo ocasionar insuficiência respiratória.

Tipos de hiperidrose

Hiperidrose primária focal

Costuma aparecer na infância ou na adolescência, mais comum nas mãos, pés, cabeça, rosto ou axilas e não suam quando dormem ou em repouso. Normalmente ocorre por casos hereditários. Ela atinge 2% a 3% da população, entretanto, menos de 40% dos pacientes com essa condição consultam um médico.

Hiperidrose secundária generalizada

Causada por um problema médico ou pelo efeito colateral de algum remédio. Ao contrário da focal primária, quem sofre com a secundária acaba suando em todas as áreas do corpo ou em áreas incomuns.

Outra diferença fundamental entre os dois tipos é que no caso da secundária, as pessoas podem suar em excesso também durante o sono e costuma aparecer na fase adulta.

Tratamentos para hiperidrose

Botox

O botox pode ser aplicado nas axilas, mãos e pés, no entanto a aplicação é dolorosa e cara, o valor pode variar entre 1 mil e 3 mil reais.

suor-na-menopausa

Cirurgia

A cirurgia para o excesso de suor, que deve ser feita realmente em último caso, como toda cirurgia, auxilia contra a transpiração e é feita através de uma microcâmera introduzida no tórax, que queima o gânglio, responsável por incentivar a glândula de suor. O procedimento custa entre 5 e 10 mil reais.

Antitranspirantes

Antitranspirantes de 24h podem ser grandes auxiliadores no controle da sudorese excessiva.

Remédios

Medicamentos anticolinérgicos auxiliam a impedir o estímulo das glândulas sudoríparas, mas, embora eficazes para algumas pessoas, são pouco receitados. Os efeitos colaterais incluem boca seca, tontura e problemas com a micção.

Iontoforese

Procedimento que usa eletricidade para “desativar” temporariamente a glândula sudorípara e é mais eficaz para a transpiração dos pés e mãos.

As mãos e pés são colocados em água, em seguida liga-se uma corrente elétrica leve. Esta é aumentada aos poucos, até que a pessoa sinta uma sensação de formigamento. A terapia dura entre 10 e 20 minutos e necessita de várias sessões. Os raros efeitos colaterais, incluem bolhas e rachaduras da pele.

Curetagem e liposucção

Em alguns casos de hiperidrose nas axilas, pode ser feita uma raspagem, ou mesmo uma liposucção das glândulas de suor e da gordura localizada abaixo da pele da axila, aliviando a sudorese.

Por que a mulher transpira na menopausa?

A menopausa é um período onde alterações hormonais são muito comuns. Essa queda nos hormônios altera várias funções no corpo, desregulando atividades como por exemplo o sono ou o termômetro corporal. Isso resulta em sintomas como:

  • falta de libido;
  • dor nas articulações;
  • ausência de menstruação;
  • secura vaginal;
  • alteração na textura da vagina;
  • queda de cabelo;
  • esquecimento;
  • falta de concentração;
  • ansiedade;
  • incontinência urinária;
  • irritabilidade;
  • insônia;
  • fogacho.

suor-na-menopausa

O suor excessivo é consequência do calorão, que é causado pela baixa produção de estrogênio e progesterona, recorrentes na menopausa, desregulando o termostato corpóreo.

Vale lembrar que durante o verão, quando passamos nervoso, ficamos ansiosos, ao praticar atividades físicas e também durante a menopausa, é comum suar, aqui estamos tratando do suor em abundância e presente diariamente, que pode causar constrangimentos e reclusão social, esse sim é sinal de uma doença que pode ter tratamento.

Deixe um comentário
Print Friendly

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui