Tratamento para bico de papagaio

Compartilhe
tratamento-para-bico-de-papagaio

Qual é o tratamento para bico de papagaio? O bico de papagaio é o nome popular para a osteófitose, isso porque, quando é realizado um exame de imagem da região, é constatada uma formação óssea. Essa alteração óssea é decorrente da calcificação dos ligamentos e/ou das cartilagens que lembra o bico da ave.

“Ao longo do processo de evolução, o homem adquiriu a postura ereta. Devido à ação da gravidade, surgiram algumas complicações decorrentes dessa postura; entre elas, o aparecimento de osteófitos (bico de papagaio).”

-ITC Vertebral, Instituto de Tratamento da Coluna Vertebral.

O fato é que, as dores são extremamente intensas e chegam a comprometer o bem-estar e a qualidade de vida das pessoas, frente a tanto sofrimento e impacto, fica o questionamento: existe tratamento para bico de papagaio?

“O bico de papagaio ou osteófitose se manifesta quando os ligamentos e as cartilagens que envolvem as vértebras se calcificam, como forma de estabilizar a estrutura desgastada.”

-ITC Vertebral, Instituto de Tratamento da Coluna Vertebral.

A resposta é sim! Existe tratamento para bico de papagaio, todavia, é importante salientar que essa moléstia poderia ter sido evitada quando ainda éramos pequeninas. A osteófitose não foge à regra, e como inúmeras outras moléstias, ela é o reflexo de maus hábitos do passado, que aparecem no futuro para cobrar a falta de cuidado para com o corpo. Sim, é uma prestação de contas dolorida e importuna, entretanto, não precisa ser um martírio, pois, há uma solução. Uma não, muitas! Veja:

O tratamento para bico de papagaio

O tratamento para bico de papagaio ocorre em duas vertentes; a cirúrgica para os casos de extrema urgência, em que a vida da pessoa está completamente comprometida (desalinhamento da coluna, danos neurológicos súbitos, dores intensas e discrepância nas respostas dos membros superiores), e não invasiva.

A vertente não invasiva é direcionada para os casos em que há sim muito desconforto, entretanto, são passíveis de cuidados mais brandos, direcionados para fortalecer a musculatura e os ossos, bem como, a correção da postura e dos hábitos nocivos.

tratamento-para-bico-de-papagaio
Imagem ilustrativa de um bico de papagaio.

O tratamento cirúrgico

O tratamento cirúrgico constitui na introdução de implantes e/ou enxertos ósseos na lesão, com o intuito de estabilizar a estrutura óssea que foi comprometida. A remoção da vértebra não é algo obrigatório, dependerá muito de como está o quadro de comprometimento da estrutura.

Em alguns casos faz-se necessário o uso de fixação das vértebras com parafusos, bem como, o uso de coletes após o procedimento cirúrgico, a fim de, conservar o local de esforços e impactos que podem comprometer a cirurgia.

O especialista deverá também observar se será necessária a remoção de possíveis hérnias de discos, e estenoses na coluna vertebral além de tratar do bico de papagaio.

Tratamento não cirúrgico

O tratamento não cirúrgico, conhecido também como não invasivo, é respaldado na fisioterapia, onde a pessoa receberá uma avaliação de sua lesão e realizará algumas sessões fisioterápicas, com o intuito de mitigar a dor, bem como, restabelecer e proporcionar mais qualidade de vida.

Os seus hábitos impactam na sua coluna

Fazem parte do tratamento para bico de papagaio, a readequação do estilo de vida, sim, isso mesmo, os hábitos nocivos precisam ser evitados, bem como, evitar os fatores de riscos que colaboram para o surgimento de novas degenerações nas vértebras e desgaste dos discos. Os fatores de riscos que devem ser evitados são:

Portanto, tratar dessa moléstia perpassa a busca por uma vida mais saudável, aproveitando que estamos falando de mudanças, precisamos reforçar a necessidade de se introduzir na rotina o hábito de realizar alguma atividade física, pois elas ajudam a aliviar as dores, bem como, colaboram para deixar os ossos e músculos resistentes.

O pilates é um grande aliado no tratamento para bico de papagaio, isso porque, através dos exercícios é possível corrigir a postura, assim como, realizar alongamentos que possam ajudar na saúde da coluna.

A má postura é a arquirrival da coluna

O fator que mais propaga a osteófitose é a má postura, não tomamos os devidos cuidados para com as nossas colunas, o que é uma lastima!

Comportamos-nos como se fossemos feitos de borracha, quando na verdade não somos, devemos abaixar com cuidado, sentar-se adequadamente e dormir em uma posição que não exerça pressão em determinadas regiões do corpo.

reposicao-hormonal

Exercício para a coluna

Não podíamos encerrar a matéria sem antes, deixar uma dica de um exercício que poderá ajudar você a alongar a coluna. Veja a seguir o passo a passo:

Passo 1

Você deve deitar-se no chão de barriga para cima; se preferir pode colocar um colchonete ou um tapete emborrachado para não ficar diretamente em contato com o chão.

Passo 2

Contraia as pernas e leve os joelhos em direção ao abdômen. Abrace-os sem colocar força na região. Permaneça nessa posição durante alguns segundos, ou até sentir que a coluna está alongada.

Passo 3

Nessa mesma posição role o corpo para um lado e para o outro. Faça cinco vezes para cada lado e repouse na posição inicial.

Gostou de conhecer o tratamento para bico de papagaio? Você sofre dessas dores na coluna, e o que você faz para se livrar da dor? Deixe o seu comentário. Participe!

Deixe um comentário
Print Friendly, PDF & Email

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui