Síndrome Miofascial apresenta mais de 150.000 casos por ano no Brasil

Compartilhe
sindrome-miofascial
Síndrome Miofascial

Começa com uma dorzinha aqui, outra ali, e quando você nota, várias partes do corpo estão doendo! Conheça mais sobre a Síndrome Miofascial e o que ela faz com os músculos.

O que é Síndrome Miofascial?

A Síndrome Miofascial ou SDM (Síndrome da Dor Miofascial) é uma doença comum, de dor crônica, que pode afetar várias partes do corpo e apresenta mais ou menos a mesma quantidade de casos entre 19 e mais de 60 anos. Ela é caracterizada pela presença de pontos hiper-irritáveis localizados no musculoesquelético, chamados de pontos gatilho.

Mais sobre os pontos gatilho

Um ponto gatilho pode ser sentido como uma banda ou um nódulo no músculo, com uma consistência mais dura que o normal. Ao tocar nestes pontos, a pessoa pode sentir dor numa área diferente do corpo, chamada de dor referida.

A dor referida torna o diagnóstico mais complicado, já que vai replicar sintomas de condições mais comumente conhecidas, como por exemplo: a dor associada ao ponto gatilho, que causa dor na cabeça ou na região do pescoço, pode manifestar-se como: cefaleia tensional, dor na ATM, dor ocular ou zumbido.

Os pontos desenvolvem-se como consequências de lesões musculares, podendo ser por trauma agudo, como lesões desportivas, acidente ou sobrecarga crônica muscular, causada por atividades ocupacionais repetitivas, stress emocional ou postura incorreta.

sindrome-miofascial
Complexo do ponto gatilho

Ele é composto por vários nódulos de contração, onde as fibras musculares individuais contraem e não conseguem relaxar. Estas fibras fazem o músculo mais curto e constituem uma banda tensa (um grupo de fibras musculares tensas ao longo da extensão entre o ponto gatilho e a inserção muscular).

“Esta síndrome provoca bastante dor, porém não apresenta risco de vida ao portador. Apesar disto, compromete sua qualidade de vida, especialmente no que se refere ao convívio com outros indivíduos. A dor geralmente é maior nos períodos de estresse e durante atividades físicas.”

— Dr. Hong Jin Pai

Sintomas

reposicao-hormonal

Diagnóstico

“O diagnóstico da SDM é eminentemente clínico. Apesar da SDM ser uma das causas mais comuns de dor crônica, muitos profissionais da área de saúde não a reconhecem, pois o diagnóstico depende apenas de uma história clínica, avaliando-se fatores causais, e o achado de pontos gatilhos com reprodução da dor ao exame físico musculoesquelético.”

— A Enciclopédia Livre

Como a dor se manifesta?

A contração continuada do sarcômero muscular comprime a irrigação de sangue no local, resultando numa falta de energia na área. Esta crise metabólica ativa os receptores de dor, gerando um padrão regional doloroso, que segue uma passagem nervosa específica. Os padrões de dor são, portanto, consistentes e bem documentados por vários músculos, ou seja, sente-se dores em mais de uma região, como um reflexo.

“O mais comum é a dor em determinada região do corpo, geralmente mal localizada, sobre os músculos ou juntas. A síndrome tende a piorar ou aparecer com esforço físico. No entanto, ela pode ocorrer mesmo ao repouso, quando não for tratada precocemente.”

— USP

Tratamento

O tratamento da Síndrome Miofascial pretende libertar os pontos gatilho e fazer o músculo afetado voltar ao seu tamanho e força normal. As opções mais comuns geralmente são:

1. Terapia manual (massagem)

síndrome-miofascial
Tratamento para SDM – Massagem

Consiste na aplicação de um determinado nível de pressão para libertar os pontos gatilho, dependendo muito da habilidade do terapeuta para eficácia.

2. Técnica de spray e alongamento

Método o qual se usa um vaporizador refrescante para baixar a temperatura da pele rapidamente, enquanto se alonga passivamente o músculo alvo. A redução repentina do calor da pele resulta no alívio da dor, permitindo que o músculo alongue completamente, o que liberta o ponto gatilho.

3. Injeções no ponto gatilho de soluções salinas

Anestesias locais ou esteroides são aceitos como tratamentos eficazes para os pontos gatilho miofasciais.

4. Injeções secas

Essa técnica também consiste em inserção de agulha, mas sem aplicar nenhuma solução, sendo consideradas tão eficazes como as infiltrações.

Gostou de saber mais sobre a Síndrome Miofascial? Sofre ou já sofreu com ela? Deixe seu comentário! Compartilhe sua história aqui no Saudável e Feliz e ajude outras pessoas com seus tratamentos.

Deixe um comentário
Print Friendly, PDF & Email

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui