Como parar de fumar?

Compartilhe
como-parar-de-fumar

‘‘Existem dois momentos para parar de fumar: antes e depois de ficar doente’’, essa frase da Dra. Jaqueline Scholz resume bem a situação.

Todos nós sabemos que fumar faz mal para a saúde, diversas doenças podem surgir ao longo de anos fumando. E mesmo a curto prazo, já que alguns dias sem fumar já traz ótimos benefícios.

Ao longo desse texto, vamos debater o hábito de fumar cigarros: quais motivos levam as pessoas a fumar, perigosos do cigarro, doenças relacionadas, fumo passivo, benefícios de parar de fumar e métodos que podem te ajudar a parar com o vício. Tem interesse? Continue lendo!

Quais motivos levam as pessoas a fumar?

‘‘Como você consegue fumar mesmo sabendo que o cigarro faz mal?’’. Quase todo fumante já ouviu esse tipo de pergunta, seja de um amigo, um familiar, um colega de trabalho, enfim, não falta pessoas para perguntarem isso.

Pensando nisso, fizemos um levantamento dos principais motivos que levam as pessoas a experimentar o cigarro. Veja só:

Influências na juventude

Isso mesmo, a juventude acaba sendo uma fase determinante para a maioria dos vícios, quase todos os fumantes tragaram o seu primeiro cigarro antes dos 18 anos. Durante esse período, as pessoas estão mais abertas a novas experiências, estão em busca de criar a sua própria identidade, além da necessidade de aceitação social, que conta muito também.

Demografia

Algumas condições demográficas tornam as pessoas mais propensas a ter acesso ao cigarro. Homens fumam mais do que as mulheres, 20% deles são tabagistas, contra 13% delas.

A escolaridade tem relação também, a proporção de pessoas com pouco estudo é 1,5 a 2 vezes maior que entre as pessoas com mais estudo.

E por fim, o local em que as pessoas moram também tem relação. Cada lugar tem uma cultura ligada ao tabaco. O número de fumantes em Porto Alegre, em número de habitantes, é mais de 2 vezes maior que aquele que moram em Salvador, por exemplo.

A falsa sensação de prazer provocada pela nicotina

O gosto da nicotina é amargo, mas quando chega na cabeça ativa a parte do prazer no cérebro. Porém, esse psicoativo causa grande dependência física, a ausência de nicotina na circulação de fumantes causa intenso desejo de fumar e sintomas de abstinência podem se manifestar, como irritabilidade, insônia, angústia, perda de apetite, ansiedade, dificuldade de concentração, depressão etc.

Perigos de fumar

Todos sabemos que fumar cigarros causa dependência, mas você sabia que existe 3 tipos de dependência diferente? Isso mesmo, para analisar melhor esse fenômeno, essa dependência pode ser dívida em 3 tipos: dependência física, psicológica e comportamental. Além de superar a abstinência da nicotina, resultado de algumas horas sem fumar (físico), é necessário isolar o cigarro de sentimentos como alegria, tristeza e solidão, já que muitos começam a enxergar o cigarro como um apoio as horas difíceis, e o comportamental, que é fruto da associação com determinadas situações, como o hábito de fumar um cigarro após tomar café, enquanto dirige, depois da relação sexual, depois da refeição etc.

Vale a pena lembrar que apenas uma avaliação criteriosa de um médico é capaz de indicar qual é o tratamento ideal para cada cliente.

Doenças relacionadas

Existem uma série de problemas relacionadas ao hábito de fumar. As doenças a seguir, ocorre em maior frequência em fumantes: aneurismas, AVC (derrame), câncer, diabetes, enfisema pulmonar, bronquite, envelhecimento precoce, menopausa precoce, infarto, lesões odontológicas, mau hálito, redução do paladar e olfato, trombose, úlceras, vaginose bacteriana, entre outros.

reposicao-hormonal

Benefícios de parar de fumar

Existe uma série de benefícios de parar de fumar, que vão de pequeno, médio e longo prazo: 72 horas sem cigarros já irá melhora a sua respiração; 1 mês melhora a aparência da pele, 3 a 9 meses a tosse para e a função pulmonar aumenta em 10%; em 1 ano o risco de câncer no pulmão cai pela metade e em 15 anos, o risco de infarto é igual a de um não fumante. Incrível né?

Vale a pena destacar alguns estudos sobre esse assunto. Houve uma pesquisa realizadas com fumantes que reduziram o número de cigarros ao dia em 50%, isso mesmo, pela metade! Porém, nenhum conseguiu mostrar resultados significativos e a taxa de mortalidade se manteve a mesma. Isso mesmo, os benefícios só aparecem para quem para de vez com o vício.

Métodos para parar de fumar

É fundamental colocar na cabeça que os medicamentos ajudam, mas não fazem milagres! Por isso, a pessoa precisa necessariamente desejar parar de fumar, de ter prazer em recusar um cigarro alegando: ‘‘Eu não fumo! Obrigado’’.

A seguir, vamos mencionar os métodos mais famosos de acabar com esse hábito tão rotineiro:

Reposição de nicotina

Pode ser em spray nasal, adesivo de pele, gomas de mascar (tipo chicletes). Tais formas tem menos nicotina que o cigarro, logo as pessoas tendem a sentir mais facilidade em cortar o fumo e a nicotina.

Vareniclina

Essa droga age contra os receptores neurais da nicotina, isso provocando assim uma falsa sensação de nicotina no corpo. Esse tratamento dura em torno de 12 a 24 meses.

Bupropiona

Ele é um antidepressivo voltado ao controle da dependência da nicotina. Esse tratamento costuma durar entre 12 a 24 semanas do uso da droga.

Atenção!

Ambas as substâncias, Buropiona e Vareniclina são drogas. Logo, podem ocasionar efeitos colaterais graves e ter contraindicações. Nunca tome esses medicamentos por conta própria, tenha em mãos uma avaliação médica.

como-parar-de-fumar

Cigarro eletrônico

Esses cigarros possuem nicotina e podem ou não ajudar. O problema é que ele não é um produto aprovado pela ANVISA, já que a instituição considera que tal método não apresenta evidências no processo de cessação de fumar. Além disso, é um produto não regulamentado, por isso não é possível ter certeza de sua procedência e eficácia.

Parada imediata

É exatamente o que parece, alguns optam por não usar tratamentos como os descritos acima e parar de vez de fumar por conta própria.

Nesse tipo de caso, é valido o acompanhamento psicológico do paciente, afim de evitar deslizes.

Parada gradual

Existem várias formas de parada gradual. Atrasar o horário do primeiro cigarro, chegando assim no sétimo dia sem cigarros. Outro método é ir diminuindo número de cigarros ao longo da semana, assim fica mais fácil de chegar no último dia da semana em diante sem fumar.

É importante também definir uma data para que seja o primeiro dia de ex-fumante.

Parar de fumar é possível! Você consegue!

Ninguém nasce fumando! Você pode sim parar! Se faltar incentivos, imagine naqueles fumantes passivos que estão ao seu redor, inalando fumaça e tendo você muitas vezes como exemplo. Acredite, o dia em que você parar de vez com o cigarro, será um dos dias mais felizes da sua vida. Boa sorte!

Deixe um comentário
Print Friendly, PDF & Email

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui