Os benefícios da dança do ventre

Compartilhe
a-danca-do-ventre-e-os-seus-beneficios
Além de despertar ainda mais a feminilidade, a dança do ventre pode ajudar a combater diversas doenças que assolam o sexo feminino.

A dança do ventre é uma arte milenar ligada à fertilidade e a sexualidade – a mistura da beleza e dos mistérios dos movimentos torna a dança fascinante!

Muitas teorias tentam explanar sobre o seu surgimento, a mais aceita relata que a dança do ventre é uma dança oriental originária do antigo Egito, totalmente direcionada para os cultos religiosos, onde as mulheres dançavam em reverência as deusas do panteão egípcio. Os historiadores também relatam que a dança preparava as egípcias para se tornarem mães. Pois a dança fortalece a região pélvica e facilita o parto. Com a invasão árabe no Egito, a dança foi apropriada e propagada por todo o oriente médio.

Os benefícios físicos e mentais fazem da dança do ventre uma terapia importante para trabalhar a autoestima, combater a depressão e ao estresse, estimular o convívio social e proporcionar o relaxamento do corpo.

A roupa cheia de detalhes com pedrarias e penduricalhos também é outro ingrediente que desperta o charme da mulher. Além de trabalhar o charme feminino essa dança traz benefícios para o corpo e para mente.

A dança do ventre no combate a menopausa

Essa dança é altamente eficiente na amenização dos sintomas da menopausa, pois age diretamente nos sinais corpóreos e mentais das mulheres menopausadas.

A depressão na menopausa apresenta os sintomas: humor triste, desânimo, tédio, apatia, fadiga, cansaço, nedolia e ruminação. A dança do ventre proporciona a elação (sadia) de todos esses rebaixamentos e perspectivas mórbidas. A mulher passa a ter um humor mais contagiante e otimista, desenvolve vivacidade, força e satisfação na vida.

A ansiedade na menopausa apresenta os sintomas: irritação, preocupação, inquietação e o estresse. O agravamento pode acarretar em crises de pânico ou até mesmo em um transtorno de pânico. A dança do ventre age minimizando os sintomas e proporcionando o equilíbrio mental. Fatores fundamentais para que as mulheres possam passar por esse período com mais qualidade e mais saudável. A dança do ventre também proporciona a mitigação dos sintomas corporais da menopausa.

dança-do-ventre
A dança do ventre pode colaborar no emagrecimento e na amenização dos sintomas da menopausa.

A dança do ventre emagrece?

Sim! Apenas uma hora de aula pode queimar até quatrocentas calorias! Esta modalidade de atividade física é procurada pelas mulheres que não se sente confortáveis em academias unissex, pois nos ambientes onde ocorrem as aulas de dança, elas podem ficar mais a vontade e realmente se dedicar aos movimentos.

A prática da dança proporciona maior flexibilidade ao corpo, promove a reeducação postural e ajuda a modelar as pernas, braços, cintura, quadris, costas e os glúteos.

Outros benefícios da dança do ventre é que ela aumenta a capacidade cardiorrespiratória, a ativação da circulação sanguínea, e melhora o funcionamento do aparelho digestivo dos rins e órgãos sexuais. Nessa lista entram ainda, o alivio das dores nos músculos, nas articulações e da prisão de ventre.

As mulheres que praticam essa modalidade aprendem a cuidar e aceitar melhor o próprio corpo, elas passam a observar melhor o seu organismo e passam a notar diversas qualidades que nunca tinham sido trabalhadas antes e que através da dança tornaram-se mais evidentes.

A dança do ventre na ajuda do tratamento do câncer de mama

O câncer de mama é uma doença muito cruel para as mulheres, pois além de causar mazelas no corpo feminino, ele também acarreta em muitos sofrimentos psíquicos paras as pacientes.

A queda do cabelo e dos pelos da sobrancelha, bem como, a extração da mama mexe demasiadamente com a autoestima feminina. Pois, eles são símbolos que representam a mulher, por mais que saibamos que essas características não deveriam ser regras para ninguém o público feminino ainda sofre muito com a ditadura social em relação ao corpo e a estética.

As mulheres que estão em tratamento ao se depararem com as primeiras reações adversas dos medicamentos perdem o desejo e evitam o espelho. Elas sofrem muito ao se depararem com o reflexo de um corpo que “perdeu” algumas “características femininas”. As mulheres entram em um estado de negação e de não aceitação, podendo propagar um estupor depressivo que irá impactar na imunidade do organismo, na vivacidade, na pulsão de conquistas e vitórias, bem como gerar possíveis embotamentos.

A dança do ventre proporciona nesses casos um desvio de olhar, essas mulheres deixam progressivamente de darem ênfase para os atributos femininos perdidos e começam a reparar no quanto ainda elas são femininas! Pois, percebem através da dança que ser mulher ultrapassa as barreiras da estética imposta!

reposicao-hormonal

O corpo feminino é muito mais transcendental. Após essa redescoberta terapêutica, elas começam a olhar no espelho e encontram no reflexo uma mulher em sua totalidade e não mais fragmentada.

Você gostou da matéria? Você faz dança do ventre? Então compartilhe conosco a sua experiência.

Deixe um comentário
Print Friendly, PDF & Email

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui