Barriga dura na TPM: por que isso acontece nessa fase?

Compartilhe
barriga-dura-na-tpm
barriga dura na tpm
Você anda notando um certo inchaço diferenciado quando o período menstrual se aproxima e a barriga dura na TPM? Descubra os motivos porque isso acontece!

Primeiramente, o que é a TPM?

A tensão pré-menstrual é caracterizada por um conjunto de sintomas que acontecem nas mulheres que se encontram na fase entre a ovulação e o período menstrual.

Por volta de 80% das mulheres indicam que possuem algum sintoma antes do período menstrual, e 20 a 30% delas estão na pré-menopausa.

Existe ainda uma forma mais grave da TPM, chamada de perturbação disfórica pré-menstrual, manifestando sintomas psicológicos mais intensos, o que afeta por volta de 3 a 8% das mulheres pré-menopáusicas. Nestes casos, podem ser acrescentadas medicações mais fortes, como antidepressivos, como os inibidores seletivos de recaptação de serotonina.

Barriga dura na TPM - Imagem por: Wikipédia
Barriga dura na TPM – Imagem por: Wikipédia

Graus da TPM e seus sintomas

TPM leve

Atinge 75% das mulheres e possui apresenta normalmente sintomas só físicos ou só emocionas (podendo sim ter os dois, de forma leve), na qual ela pode nem notar que está na TPM e nem ter interferência nos relacionamentos interpessoais.

Seus principais sintomas envolvem:

TPM moderada

Afeta 20 a 30% das mulheres, tendo como principais sintomas:

TPM grave

Afeta 3 a 8% das mulheres, apresentando como fortes sinais:

  • humor depressivo;
  • nervosismo;
  • ansiedade;
  • reação exagerada a pequenas coisas;
  • oscilações intensas de humor;
  • insônia;
  • alterações de memória;
  • interferência forte nas relações.

Barriga dura na TPM: por que isso acontece?

Muitas mulheres notam um inchaço maior na região abdominal na barriga quando o período menstrual está se aproximando. Essa mudança, além de várias outras, é justificada pela alteração hormonal decorrente da proximidade da menstruação.
Depois da fase ovulatória, que normalmente ocorre no 14º dia, o corpo começa a preparação para a fase lútea. Assim os níveis de progesterona aumentam e começa-se a notar diversos sintomas, como: inchaço, por causa da retenção de líquido, cólicas, cansaço, desejo por doces, dentre outros.
A Dra. Tania Beatriz Vieira, ginecologista, apontou que a barriga pode ficar “dura” por mais de um motivo, sendo eles: inchaço, gases, retenção de líquido e instabilidades intestinais.
Algumas mulheres ficam com as fezes moles e vão com mais frequência ao banheiro, já outras podem ficar até 1 semana ser defecar.
Estudos feitos pela Federação Brasileira de Gastroenterologia (FBG) mostraram que, numa amostra de 3.000 mulheres analisadas na pesquisa, 2/3 sofriam de constipação, ou seja, 67% sofrem com este desconforto.
Por que o desejo por doces aumenta na TPM?
Isso ocorre por causa da serotonina! Em indícios gerais, o nível deste hormônio nos seres humanos se mantém durante o dia, e entre 16h e 19h tende a cair, aumentando o desejo por doces.

Na TPM não é diferente. A baixa de serotonina faz com que o corpo entenda que necessita de saciedade, trazendo aquele desejo de se alimentar, principalmente por chocolate, que possui triptofano e estimula este hormônio.

5 dicas médicas para reduzir os sintomas da TPM

1. Prática de atividade física

“As atividades físicas liberam endorfinas, que provocam sensação de prazer, relaxam, ajudam no funcionamento do intestino e reduzem o edema característico do período.”

Denise Gomes, ginecologista e obstetra.

“Atividades intensas podem agravar os sintomas. Recomendo praticar caminhada, trote, ciclismo, natação e hidroginástica, por pelo menos 30 minutos, quatro vezes por semana. A yoga também é excelente para amenizar os sintomas da TPM”.

Carolina Borges, endocrinologista.

2. Alimentos para evitar

“Uma alimentação inadequada pode contribuir para o aparecimento de distensão abdominal, náuseas, inchaços, dores nas mamas, alterações de humor e outras queixas na TPM. Evite o consumo de café e seus derivados, reduza o sal da comida, evite doces em excesso e fuja do álcool. O ideal é procurar fazer refeições mais frequentes, com menor quantidade de alimentos. Consuma alimentos mais leves, com teor reduzido de gordura saturada e sal. Dê preferência para frutas, vegetais, grãos e alimentos diuréticos como a melancia, aspargos, salsa, agrião e morango.”

Carolina Mantelli, endocrinologista.

3. Alimentação correta

“Você já deve inserir estes alimentos na sua rotina alimentar, mas coma figo, aveia, beterraba, alcachofra, quiabo, abacate e banana, entre outros alimentos ricos no nutriente, especialmente, alguns dias antes e durante o período menstrual”.

Carolina Mantelli, endocrinologista.

4. Retenção de líquidos

“Não consuma alimentos que causem retenção de líquidos, como excesso de sal e molhos condimentados (catchup, molho inglês, shoyu, entre outros)”

Cristiano Merheb, nutrólogo.

5. Prisão de ventre

Nessa fase, recomenda-se a troca de carboidratos refinados por integrais.

“O alto teor de fibras destes alimentos vai evitar a prisão de ventre e os desconfortos gastrointestinais que se acentuam com a TPM”.

Gabriela Marcelino, nutricionista.

É indicado também consumir mais carboidratos complexos, como: pãoes e cereais integrais, aveia e tubérculos (beterraba, nabo, inhame, batata, mandioca e cenoura).

Você também sofre com os sintomas da tensão pré-menstrual? Qual a situação mais extrema que já passou? Sente inchaço e a barriga dura na TPM? Deixe seu comentário!

Deixe um comentário
Print Friendly, PDF & Email

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui