Saiba identificar os sintomas da pré-menopausa

Compartilhe
pre-menopausa-sintomas-tratamento

A pré-menopausa é a fase em que o corpo da mulher se prepara para a transição do período fértil (tempo hábil para a reprodução) para o não fértil. É causada pela diminuição na produção de hormônios sexuais femininos, estrógeno e progesterona, causando alterações no corpo da mulher, sendo algumas delas bem desagradáveis.

É o início de mais uma fase de mudanças no corpo e no comportamento das mulheres, graças aos hormônios, nossos conhecidos desde a menarca. Para que esse momento seja enfrentado da melhor forma possível, preparamos um conteúdo rico em informações para que você entenda os sintomas, tempo de duração, cuidados necessários e os aspectos psicológicos que poderão ser vivenciados nessa fase.

Quais são as fases da menopausa?

Ao contrário do que muitos pensam, a menopausa começa muito antes da última menstruação de uma mulher. O período de três a sete anos anteriores a esse momento é chamado de pré-menopausa. A menopausa mesmo é o nome dado a última menstruação de nossas vidas. Depois, inicia-se a pós-menopausa que dura até o fim de nossas vidas. Quando queremos nos referir a esse conjunto de fases, falamos em perimenopausa.

em-qual-fase-da-menopausa-voce-esta

Quanto tempo dura a pré-menopausa?

A pré-menopausa começa até 10 anos antes da menopausa, tendo seu início ao redor dos 45 anos de idade, mas não é uma regra. Ela pode acontecer um pouco antes ou até bem depois dessa idade, por volta dos 55 anos. Além disso, há casos da menopausa precoce que aparecem antes mesmo dos 40. Nessas situações, a pré-menopausa pode começar aos 35 anos, mas são mais raras.

Quais são os sintomas da pré-menopausa?

Antes de tudo, vale lembrar que nem todas as mulheres apresentam os mesmos sintomas, podendo variar de uma para outra. Alguns são semelhantes aos da TPM, por isso, algumas de nós nem se dá conta do que está acontecendo. Mais uma vez os hormônios entram em ação e nos fazem sentir e agir de forma diferente, ainda que a influência seja bem pequena. Os sintomas mais comuns são:

Ondas de calor ou fogachos

Já não importa mais se você está em um local com ar-condicionado ou ventiladores potentes. Os fogachos, nome popular dado às ondas de calor, podem surgir a qualquer instante, sendo mais comuns durante a noite. Trata-se de uma forte sensação de calor na parte superior do tórax e rosto que, rapidamente, se espalha pelo restante do corpo.

mulher-com-calor-na-pre-menopausa
Picture Credit: thehealthdigest.org

Esses sintomas são considerados os mais comuns dessa fase e atingem cerca de 80% das mulheres. Eles ocorrem por conta da desregulação do termostato normal do corpo feminino, consequência da redução na produção de estrogênio. Ainda que sejam frequentes durante a menopausa, a fase mais crítica costuma ser no último ano da pré-menopausa.

Ciclos menstruais irregulares

Normalmente, o ciclo menstrual se torna menor, em vez de 28 dias, duram de 24 a 26 dias, por exemplo, gerando um grande alerta para a possibilidade de uma gravidez inesperada. O contrário também pode acontecer, ou seja, um aumento nos intervalos entre as menstruações. Além disso, os ciclos também passam a ter seu fluxo aumentado consideravelmente.

Alterações de humor

A brusca queda nos níveis de estrogênios no corpo feminino, afeta também a produção dos neurotransmissores responsáveis pela regulação do humor: a serotonina e a dopamina. Por esse motivo, a maior parte das mulheres apresenta, em um único dia, sentimentos de raiva, euforia, alegria e tristeza.

É importante dar atenção aos sinais emocionais também, visto que a vida da mulher pode ser diretamente afetada por essas oscilações constantes, bem como a vida das pessoas com as quais convive também. Uma alimentação balanceada, exercícios físicos e passatempos são dicas valiosas para lidar com as alterações de humor.

Problemas urogenitais

O sintoma clássico de uma infecção urinária é dor ou ardor ao urinar e uma necessidade maior de ir ao banheiro, ainda que para pequenas quantidades de micção. Assim como a vagina, a uretra é revestida por um canal que se torna mais fino, ressecado, irritável e menos elástico nessa fase, facilitando assim a entrada de diversas bactérias. Além do ressecamento vaginal, também podemos identificar perda da libido e dor à penetração.

Alterações na pele

Rugas e pele seca estão na nossa lista negra, não é mesmo? Mas com a redução na produção de colágeno, a pele fica mais fina, mais seca, menos jovial e mais descamativa. Ainda sofremos com mais flacidez, menos elasticidade e falta de tônus. No entanto, o uso de filtro solar e hidratante facial podem minimizar os efeitos que a idade traz aliados a uma dieta rica em fibras, vitaminas e ômega 3.

Quais os cuidados necessários com a saúde na pré-menopausa?

Tratamento

O tratamento na fase anterior à menopausa nem sempre é necessário, mas se você se sentir incomodada, pode recorrer a produtos naturais que substituem a reposição hormonal sintética como suplementos a base de soja com isoflavonas, Óleo de Prímula, linhaça e ômega 3 que ajudam nos sintomas da menopausa e da pré-menopausa em uma forma geral. Uma opção recomendada nessa fase é o Active Woman Plus que reúne tudo isso em cápsulas.

Alimentação

Para auxiliar nesse momento de transição, é fundamental cuidar da alimentação. O indicado é beber bastante água, aumentar a ingestão de cálcio, incluir soja e farinha de linhaça na alimentação diária, evitar exagerar nas bebidas e alimentos ricos em cafeína e bebidas alcoólicas e diminuir a ingestão de açúcar refinado e alimentos gordurosos.

alimentacao-saudavel-na-pre-menopausa

Atividades físicas

É importante praticar atividades físicas por pelo menos 30 minutos diariamente para garantir tônus muscular, ossos fortes e a manutenção do peso. Os exercícios físicos também ajudam a enfrentar com mais tranquilidade essa fase que assusta tantas mulheres. Natação, boxe, futebol, ciclismo, hipismo, vôlei, basquete, não importa qual, o importante é praticar!

Quais os cuidados com a saúde mental na pré-menopausa?

A atenção que o corpo exige não é restrita a saúde física do corpo feminino e nem apenas ao período que significa a menopausa. O ideal é destinar cuidados com o corpo em todas as fases da vida. Mas se a menopausa chegou, saiba que sua saúde mental também pode ser afetada e são necessários cuidados especiais para amenizar os problemas.

A depressão é a doença mental mais conhecida mundialmente e pode atingir pessoas de todas as idades, sexo e cor. Caracterizada por uma profunda tristeza, perda de interesse por atividades que antes eram costumeiras, ausência de energia e cansaço constante, essa doença pode atingir ainda mais as mulheres que chegam a idade da menopausa.

O aumento nas queixas, as alterações de humor e vontade de chorar frequente são os primeiros sintomas de uma mulher que pode estar sofrendo de depressão. Em primeiro instante é indicado meditação, exercícios físicos, contato com a natureza e animais. Mas nos casos mais graves, o acompanhamento de especialista pode ser mais funcional.

Cuidar da sua saúde é cuidar de você!

Como auxílio nesse momento, procure ocupar o tempo cuidado de si mesma, a fim de manter a autoestima elevada. Não deixe de cuidar da sua pele, do cabelo e das unhas, usando produtos à base de queratina. A ingestão de colágeno, principalmente com vitamina C, ajudam a manter a pele firme, elástica, jovem e as articulações saudáveis. Certa vez, ouvi que passar hidrante no corpo diariamente faz com que a gente se ame mais. Tente!

climaterio-sintomas

A reposição hormonal vale a pena?

Os tratamentos são importantes para nos ajudarem nessa fase, mas, priorize os tratamentos naturais a base de óleo de linhaça, óleo de prímula, gérmen de soja, ômega 3 e ômega 6, que são essenciais para diminuir as alterações no organismo e garantir mais qualidade de vida e bem-estar. Eles não apenas fazem bem para nós nesse momento, como em qualquer outra fase de nossas vidas.

Converse com o seu médico e avalie a possibilidade de evitar hormônios sintéticos. Isso pode te garantir maior equilíbrio, evitando assim o ganho de quilos extras, muito comum quando a mulher escolhe as reposições hormonais com medicamentos, por exemplo. O ideal é avaliar caso a caso, mas, normalmente, os tratamentos naturais não têm contraindicações.

Os tratamentos naturais duram, em média, seis meses, podendo variar de mulher para mulher e também, se diferenciando com base na alimentação e vida física de cada pessoa. Como é um composto natural, não é encontrado em farmácias, não precisa de receita médica e não possui genéricos.

reposicao-hormonal

A pré-menopausa e todas as demais fases que compreendem a perimenopausa são desafiadoras para nós mulheres. No entanto, com uma boa alimentação, exercícios físicos e os devidos cuidados com a saúde, conseguiremos superá-las da melhor maneira possível. Os tratamentos para ajudar nesse momento são muito bem-vindos, especialmente os que não são naturais. Isto porque a reposição hormonal química pode causar alguns malefícios para nossa saúde. Opte por tratamentos eficientes e benéficos para sua vida!

Você pode conferir o nosso INFOGRÁFICO EXCLUSIVO sobre os Sintomas da Menopausa neste Link Aqui.

E se quiser saber mais sobre a sexualidade feminina, leia nosso artigo entenda a sexualidade feminina.

 

Deixe um comentário
Print Friendly, PDF & Email