Função da progesterona na mulher: o que este hormônio faz?

Compartilhe
funcao-da-progesterona
função da progesterona

Dentre os principais hormônios femininos, podemos destacar o estrogênio e a progesterona, mas você sabe qual a função deles no corpo feminino?

O que é progesterona?

A progesterona é um hormônio, encontrado no corpo feminino, começando sua produção na puberdade, sendo fabricada na placenta, nas glândulas supra-renais, mas principalmente nos ovários.

O processo se inicia mais ou menos desta forma: na fase ovulatória, o óvulo (célula fértil feminina), encontra-se dentro de uma pequena bola, denominada folículo. Esta bolinha fabrica o estrógeno (hormônio feminino básico), o qual faz o aspecto físico da mulher. Depois da liberação do óvulo, ocorre a transformação folicular, que se transforma em corpo lúteo (ou corpo amarelo), iniciando assim a produção de progesterona.

Se ocorrer uma gravidez, a progesterona passa a ser produzida na placenta, e os níveis permanecem elevados durante o processo da gestação. A combinação de altos níveis de estrogênio e progesterona suprime ainda mais a ovulação neste período, o que também estimula o crescimento de glândulas produtoras de leite nas mamas.

Qual a função da progesterona no corpo feminino?

Assim como outras hormonas, a progesterona regula e estimula várias funções corporais, desempenhando um papel muito importante na manutenção da gravidez.

Este hormônio molda o útero para recepção do óvulo fecundado e modifica as mamas para lactação, além de controlar as contrações uterinas, para impedir o aborto espontâneo.

Além da gestação, a progesterona também possui grande influência sobre desejo sexual, aspectos físicos e até mesmo emocionais.

“A predominância de progesterona nas duas semanas que antecedem a menstruação torna a pele menos brilhante, provoca retenção de líquido, inchaços, turgescência e dor nas mamas, diminuição da lubrificação vaginal e da libido, dificuldade de atingir o orgasmo, aumento do apetite e da temperatura corporal. A mulher se torna mais dependente, irritada, insegura, carente de proteção, menos criativa, menos paciente com filhos e menos indulgente com familiares.”

— Dr. Drauzio Varella

Acredita-se também que os níveis elevados de progesterona sejam, em parte, responsáveis pelos sintomas da tensão pré-menstrual (TPM), como: sensibilidade nos seios, sensação de inchaço e alterações de humor. Quando você “pula” uma menstruação, pode ser por causa da falta de ovulação, gerada pelo baixo nível de progesterona.

Quais os níveis normais de progesterona?

Os níveis deste hormônio podem ser analisados por meio de um exame sanguíneo, que detecta a quantidade de progesterona por cada ml de sangue. O procedimento pode ser feito por volta de sete dias depois do período ovulatório, podendo indicar os resultados a seguir:

1. Progesterona alta

O nível é considerado alto quando o valor é superior a 10 ng/mL (nanograma por mililitro) o que, geralmente, ocorre durante a ovulação (quando um óvulo maduro é liberado pelo ovário). Esta elevação é normal nesta fase ou na gravidez, porém, se os níveis se manterem elevados, mesmo sem fecundação, pode indicar problemas, como:

  • cistos ovarianos;
  • excesso de “trabalho” das glândulas supra-renais;
  • câncer de ovário ou de glândula supra-renal.

Nestes casos em específico, o profissional pode solicitar outros exames sanguíneos ou ecografia, para fazer uma avaliação precisa sobre as possíveis complicações.

Para garantia de eficácia nos exames, a mulher não pode ter tomado nenhuma pílula que contenha progesterona por no mínimo quatro semanas antes.

2. Progesterona baixa

Quando o nível de progesterona está abaixo de 10 ng/mL, é considerado que o valor hormonal está inferior ao normal. Nestes casos, é comum a dificuldade para engravidar.

Se isso ocorrer durante a gravidez, pode ser um forte sinal de gravidez ectópica (desenvolvimento do feto fora do útero) ou início de aborto.

A baixa hormonal pode ainda causar sintomas como:

Progesterona e a menopausa

funcao-da-progesterona-na-mulher
função da progesterona na mulher

Como foi dito, a progesterona pode interferir diretamente no desejo sexual feminino. Na menopausa, é comum a queda deste hormônio, o que pode causar dois dos sintomas mais citados pelas mulheres neste período: a falta de libido e a secura vaginal.

Biológicamente, o desejo sexual existe para estimular a reprodução humana. No climatério, o corpo começa a dar sinais do fim do ciclo reprodutivo, ou seja, aproxima-se do fim da fase fértil. Consequentemente, a mulher pode começar a sentir menos vontade de se relacionar intimamente, e o próprio organismo “colabora menos”, já que a lubrificação também diminui.

Como lidar com a queda de progesterona?

Para a mulher que deseja ser sexualmente ativa, mesmo após os 45 (idade comum para início da queda hormonal), sem ter desconfortos, é importante ter algumas atitudes, que retardam a dimunuição de hormônios, melhoram a qualidade de vida e até mesmo podem estimular a produção de novas hormonas, sendo:

Gostou de saber mais sobre a função da progesterona na mulher? Sofre com as quedas hormonais? Deixe seu depoimento! Faça seu comentário aqui no Saudável e Feliz e ajude pessoas que podem estar passando pela mesma situação.

Deixe um comentário
Print Friendly, PDF & Email

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui