Açúcar ou adoçante? Que dúvida cruel!

Compartilhe
acucar ou adocante
Saber qual é o melhor para você fará toda a diferença para a sua saúde.

Quando você vai adoçar o seu cafezinho, suco ou chá, você opta pelo adoçante ou pelo açúcar refinado?

Você adquiriu alguns quilinhos nos últimos anos e está louca para fazer uma dieta. É comum nessas situações a troca do açúcar pelo adoçante, entretanto, será que esse hábito é o mais correto? Vale ressaltar que o melhor caminho é solicitar o respaldo e a indicação de especialistas. Realizar dietas malucas por conta própria é um atentado contra a saúde!

O que são adoçantes?

Os adoçantes são produtos compostos por edulcorantes, conhecidos pela grande capacidade de adoçar. Os edulcorantes variam de dezenas a centenas de vezes os seus poderes de adocicar em relação ao açúcar refinado. Eles são divididos em duas monenclaturas: naturais e artificiais. Algumas pessoas não gostam do sabor dos adoçantes, pois relatam sentir um amargor.

Derivados da cana-de-açúcar

Açúcar refinado

O açúcar refinado é o resultado da sacarose (provida da cana-de-açúcar), glicose e frutose. Ele é muito calórico e quando é consumido em excesso pode acarretar na elevação do peso, aumento da produção da insulina, pode colaborar com o aparecimento de cáries e propagar o desenvolvimento do diabetes mellitus.

Açúcar mascavo

Ele é adquirido nas primeiras extrações da cana-de-açúcar. O mascavo possui pouco cálcio, fósforo e ferro, por isso é muito recomendado para as pessoas que não querem consumir o açúcar refinado. O açúcar mascavo é considerado como a versão saudável dos derivados da sacarose.

açúcar-ou-adoçante
O açúcar mascavo pode ser uma boa escolha para quem não quer abrir mão do sabor adocicado.

Açúcar demerara

Esse açúcar é artesanal. Sua extração ocorre do melado da cana. Os seus valores nutricionais são similares aos do açúcar mascavo. Sua consistência é granulada de uma coloração amarelada intensa.

Adoçantes naturais

Frutose

O consumo isolado da frutose não é recomendado pelos médicos e nutrólogos. Uma boa dica é você consumir esse açúcar através das frutas. Elas além de serem ricas em frutose ofertam fibras, vitaminas e minerais importantíssimos para o organismo.

Mel

O meu é um fluido açucarado produzido por inúmeras espécies de abelhas. Além dos seus benefícios para a saúde, ele também é muito procurado para adoçar os alimentos e bebidas.

Stévia

Obtida por intermédio de uma planta da família dos crisântemos, a stévia é indicada para quem possui diabetes e o melhor, ela não tem calorias!

Sorbitol

O sorbitol é encontrado nas algas marinhas e através de algumas frutas. O seu poder adoçante é 50% menor do que o da sacarose. Ele é um ingrediente fundamental na fabricação de chocolates, biscoitos, goma de mascar e refrigerantes.

Xilitol

É encontrado nas fibras de muitos vegetais, ele é tão doce quanto o açúcar comum, todavia, o xilitol é 40% menos calórico.

Adoçantes artificiais

Apastarme

O poder adoçante do apastarme é 200 vezes mais doce do que o do açúcar refinado. Ele também é um adoçante que não pode ir ao forno, pois perde as suas propriedades no processo de aquecimento.

Acesulfame

A versatilidade do acesulfame e o fato de não possuir calorias faz desse adoçante o mais requisitado pelas indústrias alimentícias, principalmente as panificadoras, bebidas, produtos lácteos e confeitos. O seu poder adoçante fica entre 180 a 200 vezes superior ao da sacarose.

Ciclamato

É muito utilizado pela indústria farmacêutica é 30 vezes mais doce do que a sacarose, entretanto, não é considerado uma substância confiável, o seu nome foi retirado da lista de substância segura pelo FDA (Food and Drug Administration).

Sacarina

A sacarina é um dos adoçantes mais antigos do mundo, ela é obtida de forma artificial de uma derivação do petróleo. O seu poder é 300 vezes mais intenso do que a sacarose. Os especialistas não recomendam a sacarina para as mulheres grávidas.

Sucralose

A sucralose é o adoçante de maior poder, ela é cerca de 600 vezes mais doce do que o açúcar refinado. As empresas voltadas para os produtos esterilizados, UHT, pasteurizados, assados, gelatinas entre outros são os grandes consumidores dela, o motivo dessa grande requisição é devido a ausência de calorias.

“O Ministério da Saúde indica o uso de adoçantes como parte do tratamento em diabéticos, em pessoas com excesso de peso ou que precisem controlar o ganho de peso. Nesses e em outros casos, porém, o uso diário excessivo ou sem recomendação pode trazer prejuízos à saúde.”

-Ministério da Saúde.

Nos últimos anos tem se notado um grande aumento de pessoas que estão cortando o consumo do açúcar natural por conta própria e consumindo os adoçantes sintéticos, entretanto, esse comportamento é um erro! Os adoçantes são indicados para pessoas com alguma patologia.

O desejo de perder peso não deve estar atrelado ao uso dos adoçantes. A nutricionista Laura dos Santos Pola nos traz um dado relevante veja:

Novos hábitos pedem grandes atitudes!

acucar-ou-adocante
A reeducação do paladar pode ser de grande valia paras quem deseja abrir mão do açúcar e do adoçante.

Se você deseja cortar o açúcar dos seus hábitos alimentares, mas não quer aderir aos adoçantes, já passou pela sua cabeça começar a reeducar o seu paladar? Reeducar sim!

Você pode passar a comer e a beber sem o incremento de açúcares ou adoçantes. O nosso paladar foi educado e acostumado ao sabor extremamente doce, mas é possível alterá-lo. Após algumas semanas você perceberá que não sente mais a necessidade de adoçar os alimentos.

Agora se você não consegue viver sem o sabor doce na boca, o açúcar mascavo, o demerara ou até mesmo o mel podem ser de grande valia.

Se você é diabética e também não consegue abrir mão do gostinho doce, procure pelo adoçante de stévia, pois ele é natural, entretanto, não extrapole na dosagem. Especialistas informam que 10 gotas de adoçante líquido ou 2 pacotinhos de adoçante em pó é o equivalente a 1 colher de sopa de açúcar.

Atenção! O limite diário estabelecido é de 4 sachês por dia ou 20 gotas do líquido. O uso constante do adoçante em grande quantidade pode ser um fator agravante para diversas doenças. Não se esqueça de que esses adoçantes foram desenvolvidos em laboratório, portanto, os nossos corpos não foram projetados para metabolizá-los acarretando na acumulação em nossas células.

reposicao-hormonal

Quando o assunto é a saúde o bom senso é o nosso maior triunfo. Gostou da matéria? Fala para gente, você é o time do açúcar ou do adoçante?

Deixe um comentário
Print Friendly, PDF & Email

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui