Ronco na menopausa: por que isso ocorre nessa fase da vida?

Compartilhe
ronco-na-menopausa
Entenda o fator que leva as mulheres na menopausa a roncarem durante o sono.

Você tem notado nos últimos dias que está muito cansada, mal disposta para enfrentar um dia de trabalho e com a sensação de peso no corpo? Você percebeu que tudo isso apareceu com a chegada da menopausa?!

Esse mal estar após uma noite de sono mal dormida, pode ser resultado do ronco na menopausa. Sim, isso mesmo! O ronco pode ser um alerta do seu corpo, sinalizando que algumas alterações corpóreas precisam ser analisadas e tratadas imediatamente.

reposicao-hormonal

“De acordo com a Sociedade Brasileira do Sono, 20 milhões de pessoas dormem roncando, sendo 40% de homens e – pasmem! – 30% de mulheres. Excesso de peso, sedentarismo e hipertensão são os grandes vilões que contribuem para o problema que, no caso delas, é agravado pela menopausa.”

– Viviane Nogueira, Jornalista do O Globo.

Ronco?

O ronco é um barulho feito pelo palato mole durante a inspiração. Até a menopausa o hormônio sexual feminino protege a via área, por isso a incidência nas mulheres é maior nessa fase.

“Menopausa pode causar roncos de acordo com uma pesquisa realizada pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). O levantamento apontou que na capital paulista, cerca de 32% das mulheres roncam durante o sono. Os homens ainda são os lideres dos roncados, mas a cada quatro homens que roncam, uma mulher tem o problema e quando chega a menopausa a quantidade de homens e mulheres que roncam ficam praticamente iguais, de acordo com informações da Associação Brasileira do Sono.”

-Élida Santos, Jornalista. 

Ninguém merece (ou merecemos) receber o alerta que estamos roncando quando dormimos! É constrangedor, principalmente para nós mulheres. Mas, por mais que, seja completamente indelicado, precisamos tomar esse “toque” como um start para procurar ajuda médica e, evitar que o ato de roncar impacte na nossa saúde, convívio e bem-estar.

ronco-na-menopausa

Ronco na menopausa?! Por que isso ocorre?

Nós mulheres nos tornamos mais propensas a desenvolver essa condição, pois com a chegada da menopausa, ocorre a queda dos níveis de estrogênio e progesterona em nosso corpo, esses dois hormônios além de serem responsáveis por inúmeras funções em nosso corpo, eles são fundamentais na proteção dos nossos músculos ao redor das vias aéreas.

E se ocorre à diminuição deles na menopausa, logo, ficamos desprotegidas! Os nossos músculos ficam mais vulneráveis e enfraquecidos e com isso, eles podem bloquear as vias áreas ocasionando o tão constrangedor ronco.

Tratamento do ronco na menopausa!

O ideal, em casos de ronco frequente, é buscar tratamento. Existem os aparelhos intraorais de uso noturno, eles são muito eficientes, pois empurram a mandíbula um pouco para frente, ampliando com isso, o espaço para a passagem do ar.

Todavia, nos casos em o ronco está atrelada a apneia grave, é de suma importância contatar um especialista para reverter a situação. Uma apneia não tratada, acarreta em problemas com pressão alta, diabetes do tipo 2, ataques cardíacos e AVC.

Ainda pode ocorrer o ganho de peso, pois os hormônios responsáveis pelo controle do apetite são desregulados de vido a falta de sono. Os sinais de apetite aumentam e com isso, nós mulheres passamos a comer mais!

E o pior, os hormônios da saciedade são reduzidos drasticamente, levando a gente a comer, e a comer cada vez mais. Portanto, não hesite em procurar o seu médico!

Para quem ronca frequentemente, a solução é o tratamento, pois o ronco causa insônia e pode afetar as pessoas ao redor, como o cônjuge detonando o relacionamento. Além disso, o risco de apneia em roncadores também é grande. A apneia é uma doença grave, que impede a passagem do ar por completo, impedindo a respiração.

A reposição hormonal resolve o problema?

A reposição hormonal pode ajudar, mas sozinha, não é o suficiente para evitar o ronco na menopausa. Além do mais recorrer a reposição hormonal é sempre um grande risco para a saúde! Busque sempre alternativas naturais.

O estilo de vida e qualidade do sono

Pode até parecer um clichê, mas não é! A forma que nós mulheres levamos as nossas vidas, impacta em nossas saúdes! Atividades físicas, uma alimentação mais saudável e balanceada, bem como, a realização de exames periódicos e consultas médicas com os especialistas são fundamentais.

Não deixe a vergonha se tornar uma barreira que lhe empeça de buscar ajuda! É possível reverter a situação, portanto, faça do constrangimento a válvula propulsora que fará você procurar ajuda.

Você gostou da matéria? Então, deixe o seu comentário relatando como você lida com o ronco na menopausa.

Deixe um comentário
Print Friendly, PDF & Email

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui