Fibromialgia: sintomas, causas, diagnóstico e tratamento

Compartilhe
Mulher afetada pela fibromialgia
Pessoa com fibromialgia sofre com as dores - Imagem: freepik

Você já ouviu falar da fibromialgia? Trata-se de uma síndrome pela qual a pessoa acometida apresenta dores severas nos músculos, nos tendões e nas articulações por todo o corpo e por um longo período. Essa condição também é acompanhada por problemas de memória, humor e fadiga.

Em geral, os pesquisadores acreditam que essa síndrome age ampliando as sensações dolorosas, alterando a maneira como o nosso cérebro processa os sinais de dor. Muitas vezes, esses sintomas têm início após um trauma físico, infecção, cirurgia ou um grande estresse psicológico.

Também é possível que os sintomas apareçam conforme o tempo vai passando, sem que haja algo que os desencadeie.  Mulheres, no geral, são mais afetadas pela fibromialgia do que os homens: de cada 10 pessoas acometidas, 7 são mulheres. Quem tem osteoartrite, artrite reumatóide ou lúpus, tem mais chances de desenvolver a condição.

As pessoas com fibromialgia, em geral, podem ser acometidas por dores de cabeça tensionais, síndrome do intestino irritável, ansiedade, depressão e distúrbios da articulação temporomandibular.

Mulher sofrendo com as dores da Fibromialgia

Os principais sintomas da Fibriomialgia

Fadiga

A pessoa que sofre com a fibromialgia, muitas vezes, acorda cansada, mesmo que durma o período considerado ideal para ter um sono reparador. Em outros casos, o sono pode ser interrompido pela dor. Alguns pacientes ainda relatam outros distúrbios, como a apneia do sono e a síndrome das pernas inquietas.

Dores generalizadas

As dores da fibromialgia são frequentes e muito incomodas. E essas dores generalizadas ocorrem em ambos os lados do corpo, bem como acima e abaixo da cintura.

Sintomas musculares e articulares

Eles incluem espasmos musculares, fraqueza muscular, dor no maxilar e nas articulações.

Dificuldades cognitivas

Um dos sintomas comuns da fibromialgia é chamado de “névoa fibro”. Ele prejudica a pessoa na hora de se concentrar, prestar atenção em algo ou realizar outros tipos de tarefas mentais. A condição tem esse nome pois quem é afetado tem a sensação de estar em um nevoeiro.

Sintomas gastrointestinais

São corriqueiros os problemas no sistema digestório, incluindo a diarreia, a constipação,  o inchaço abdominal ou a cólica, além da síndrome do intestino irritável.

Sintomas urinários

Em relação ao sistema urinário, é comum ocorrer dores na bexiga, dores durante a micção e o desejo frequente de urinar.

Sensibilidade

Pessoas com fibromialgia também podem sofrer com vertigem, enxaqueca, sensibilidade à luz, ao som ou a cheiros específicos.

Causas da fibromialgia

Atualmente, há um consenso que uma variedade de fatores que, em conjunto, são capazes de desencadear essa desordem. E eles incluem:

Sexo

Como nós dissemos anteriormente, as mulheres são mais afetadas pela fibromialgia do que os homens. E as dores que ocorrem na TPM e na menopausa são ampliadas por essa síndrome.

Idade

Essa condição afeta de modo mais comum as pessoas entre as idades de 20 a 50 anos. No entanto, alguns adolescentes e até as crianças também sofrem com fibromialgia.

Genética

É maior a probabilidade de alguém sofrer com essa desordem quando há pessoas na família que já foram diagnosticadas, sobretudo quando elas são os parentes de primeiro grau.

Trauma físico ou emocional

Em algumas vezes, a fibromialgia tem início com um trauma físico, como um acidente de carro ou uma cirurgia. Por outro lado, um estresse psicológico, como a morte de um ente querido ou o término de um relacionamento, também é capaz de ser o responsável pelo início essa situação.

Por que as dores da fibromialgia são tão fortes?

Os pesquisadores acreditam que uma estimulação nervosa repetida é capaz de fazer com que as pessoas nessa condição tenham o cérebro alterado. E essa mudança envolve um aumento anormal dos neurotransmissores. Para piorar o quadro, esses neurotransmissores desenvolvem uma espécie de “memória da dor”, se tornando mais sensíveis.

Diagnóstico

Não há exames laboratoriais ou de imagem capazes de confirmar esse distúrbio. O diagnostico requer, primeiramente, excluir outras causas possíveis dos sintomas.

É um processo meticuloso que deve ser supervisionado por um reumatologista ou, alternativamente, por um neurologista, ou clínico geral com experiência na doença ou em outros problemas do tecido conjuntivo.

Complicações

A dor e a falta de sono associadas à fibromialgia chegam a interferir na capacidade geral das pessoas acometidas em tarefas em casa ou no trabalho. Em outro aspecto, a frustração de lidar com essa mazela, muitas vezes incompreendida, pode acarretar até mesmo em depressão e ansiedade.

Como tratar a fibromialgia

Por enquanto não há a cura para a fibromialgia, mas existem tratamentos para ajudar a aliviar alguns sintomas e facilitar a convivência coma doença. É necessária uma abordagem geral para isso, que pode incluir medicamentos para dor, fisioterapia, mudança no estilo de vida e terapias complementares.

Vale a pena citar que o alívio do estresse está entre os principais pontos do tratamento da desordem. Técnicas de relaxamento, como a meditação e o yoga, são bem-vindas. A atividade física, em particular, desencadeia a liberação de serotonina, dopamina e endorfina, substâncias que estão relacionadas ao bem-estar.

Deixe um comentário
Print Friendly, PDF & Email

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui