Câncer de garganta – conheça os sintomas, diagnóstico e tratamento!

Compartilhe
mulher-dor-garganta

O câncer de garganta ou câncer de laringe é um tumor que surge na região da cabeça e pescoço e ele pode se instalar na laringe supraglótica, glote ou subglote. Dados DE 2018 divulgados pelo Instituto Nacional de Câncer (INCA) apontam que ao total são 7.670 novos casos desse tipo de câncer, sendo que 6.390 são em homens e 1.280 ocorrem em mulheres.

“Aproximadamente 2/3 dos tumores surgem na corda vocal verdadeira, localizada na glote, e 1/3 acomete a laringe supraglótica (acima das cordas vocais). O tipo histológico mais prevalente, em mais de 90% dos pacientes, é o carcinoma epidermoide.”

– Instituto Nacional de Câncer

Quais são as principais causas do câncer de garganta?

Alguns costumes podem ser fatores de risco para o desenvolvimento do câncer de garganta. Por exemplo o consumo excessivo de álcool (mais ainda quando está associado ao tabagismo) e o vício de fumar cigarro. Além disso, a má higiene oral pode estar associada ao desenvolvimento desse tumor.

Quando o consumo de álcool em excesso é acompanhado do uso habitual do cigarro, o risco do câncer supraglótico se desenvolver é bem maior. E aqueles pacientes que já foram diagnosticados com o câncer de laringe e não abandonam o hábito de fumar e beber tem chances menores de curarem a doenças. Além disso a probabilidade de desenvolver um segundo tumor é bem maior.

cigarros
O hábito de fumar cigarros é um fator de risco que pode causar câncer de garganta.

Quais são os principais sintomas?

Os sintomas podem ser variados, e muitas vezes confundidos com os de outras enfermidades. Alguns deles são:

  • Disfagia (dificuldade na deglutição);
  • Alteração na voz;
  • Falta de apetite;
  • Mau hálito;
  • Perda de peso;
  • Complicações respiratórias;
  • Nódulos;
  • Falta de ar;
  • Rouquidão.

Se a rouquidão e outros sintomas durarem mais de 20 dias procure um médico. Além dos sintomas apresentados acima, podem surgir lesões parecidas com aftas na boca próximo da úvula. Por isso o quanto antes recorrer ao médico ou oncologista mais fácil de realizar o diagnóstico.

Como o diagnóstico é realizado?

Ao identificar os sintomas procure um médico para que ele solicite o diagnóstico. Ele pode ser feito através de exames laboratoriais. O mais utilizado é a laringoscopia, onde um aparelho chamado laringoscópio é introduzido pela boca do paciente, onde em sua extremidade possui uma câmera que permite ao médico ver o interior das vias aéreas. Normalmente o exame é realizado em clínicas ou consultórios médicos. É um exame simples e rápido que pode ser realizado em 15 minutos, porém é necessário que o paciente permanece em jejum absoluto durante 8 horas, inclusive água.reposicao-hormonal

Após o exame é recomendado que o paciente mantenha repouso absoluto, coma comidas leves e de preferência que não estejam quentes, por pelo menos 12 horas. Além disso, é importante que o mesmo evite tossir, espirrar, assoar o nariz. Dirigir e realizar tarefas complexas que necessitem muito esforço físico também devem ser evitadas durante as 12 horas após o procedimento.

“É muito importante que, ao fazer a higiene oral, a pessoa abra a boca, coloque a língua em todas as posições de modo que possa olhar o interior da própria cavidade oral. Além disso, se notar um caroço, qualquer que seja ele, no pescoço, deve procurar auxílio médico rapidamente.”

– Orlando Parise Junior – Cirurgião Médico e Pescoço

Como funciona o tratamento?

A forma que o tratamento será conduzido depende da extensão do tumor. Ele pode ser cirúrgico, radioterápico ou quimioterápico. A cirurgia é realizada através de uma endoscopia ou laser, esse processo é feito para a retirada de um tumor maligno e para que o processo de deglutição e fala não sejam afetados. A quimioterapia é um processo feito através de sessões para diminuir e matar as células cancerígenas. Já na terapia de radiação. São aplicados grânulos radioativos próximo do tumor.

Além dessas formas de tratamento podem surgir outras que variam de caso para caso que podem ser terapias específicas. Nesses casos são usados drogas e medicamentos afim de parar ou retardar o desenvolvimento das células cancerígenas.

Agora que você conhece mais sobre esse tumor, é hora de se prevenir certo? O que achou do post? Deixe seu comentário abaixo!

Deixe um comentário
Print Friendly, PDF & Email

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui