Amigdalite – saiba as principais causas e tratamentos!

Compartilhe
otorrino-amigdalite
O diagnóstico da amigdalite deve ser feito preferencialmente por um médico especialista!

Tonsilite ou Amigdalite como é popularmente conhecida é uma inflamação nas amídalas, normalmente causada por bactérias. Essa estrutura se encontra na região da orofaringe, na parte de trás da boca, próximo a garganta. Elas participam do sistema linfático e imunológico, e por se encontrarem próximo da garganta, são responsáveis por combater infecções que entram pelo nariz ou boca. A amigdalite pode aparecer em quatro formas diferentes, a amigdalite bacteriana, causada por bactéria, amigdalite viral, causada pelo vírus adenovírus, amigdalite aguda, e crônica. Descubra abaixo quais são as principais causas, e fique atenta aos sintomas.

Principais causas

Geralmente a principal causa da amigdalite é o vírus, mas muitas vezes pode ocorrer uma infecção bacteriana. As bactérias responsáveis são a estreptococos e estafilococos, elas provocam grande inflamação nas amídalas. E isso faz com que apareçam placas de pus nessa região, muitas vezes ainda pode se estender pela região orofaríngea.

Quais são os sintomas da amigdalite?

Os sintomas apresentados pela amigdalite podem ser confundidos com outras doenças, como gripe, e mononucleose ou doença do beijo como é conhecida popularmente. Para distinguir uma doença para outra fique atento ao conjunto sintomático, pois elas podem apresentar alguns sintomas parecidos. Então veja abaixo quais são os sintomas característicos da amigdalite:

  • Falta de apetite;
  • Febre;
  • Dor de garganta;
  • Rouquidão;
  • Placas de pus na garganta;
  • Mau hálito;
  • Dificuldade na deglutição;
  • Inchaço do gânglios, pescoço e mandíbula;

Diagnóstico e Tratamento

O diagnóstico da amigdalite deve ser feito preferencialmente por um médico especialista, e vai depender da sua experiência com casos assim. Como foi falado anteriormente, essa inflamação pode aparecer de duas formas, a bacteriana, e a viral. E podem ser tratadas de diferentes formas, veja abaixo:

Infecção Bacteriana

Já a infecção bacteriana, é provocada por grande inflamação nas amídalas e aparecimento de secreção purulenta na região da orofaringe. O principal tratamento recomendado nesses casos é através do uso de antibióticos. Quando os sintomas desaparecerem o uso dos medicamentos deve ser suspenso. Em casos de amigdalite de repetição ou crônica é necessário que seja realizado a remoção das amídalas.

Infecção viral

No caso da infecção viral, a principal região afetada é a região da orofaringe, ou seja, amídalas e faringe. E na maioria das vezes é tratada através de analgésicos e anti-inflamatórios. Caso o paciente não responda, ou não apresente resultados positivos ao tratamento, pode se tratar de uma infecção bacteriana.

“Para o diagnóstico da amidalite é importante avaliar o conjunto dos sintomas. Por exemplo, a mononucleose, uma doença comum provocada pelo vírus Epstein-Barr, também provoca inflamação das amídalas e dos gânglios do pescoço que fica mais grosso, inchado e doloroso na apalpação. Às vezes, essa infecção repercute em outras áreas do organismo, principalmente no baço que aumenta de tamanho. Apesar de certos sintomas em comum, a doença é outra.”

– Antonio Douglas Menon – Otorrinolaringologista do Hospital Sírio-Libanês.

Remoção das amídalas

A remoção das amídalas será indicada nos casos mais graves, como obstrução das vias aéreas, o que provoca grande ronco, e apneia principalmente nas crianças. Em casos de amigdalite de repetição, pode haver comprometimento do sistema de defesa, pode ser um caso de indicação cirúrgica também. Mas ainda assim, apenas um médico poderá indicar quais casos a remoção é realmente necessária.

Como se prevenir da amigdalite

Já foi comprovado que existem fatores presentes no nosso ambiente diário de trabalho e doméstico, que podem desencadear o aparecimento de amigdalites. Como por exemplo o ar condicionado, que retira a umidade do ambiente e resseca as mucosas, o que pode favorecer o aparecimento de problemas respiratórios. Pessoas mais sensíveis à temperatura podem sofrer mais com isso.

Foi provado que filhos que tem pai e mãe fumante, ou crianças que convivem diariamente com fumantes tem mais chances de desenvolverem problemas respiratórios. É ideal que seja reduzido ao mínimo o contato com essas substâncias, para evitar esse tipo de doenças. Então veja quais são as principais formas de se prevenir contra essa infecção:

  • Beba muita água, pois dessa forma suas mucosas sempre estarão hidratadas;
  • Fique longe do cigarro;
  • Nunca se automedique, pois, medicamentos não indicados podem fazer surgir bactérias resistentes;
  • Evite ambientes com ar-condicionado;
  • Lave as mãos frequentemente;
  • Evite compartilhar itens de uso pessoal como talheres, garrafas, toalhas;
  • Ao tossir coloque um lenço ou papel descartável na frente.

reposicao-hormonal

Agora você já sabe os cuidados que devem ser tomados para não sofrer de amigdalite. Se você já passou por isso, ou conhece alguém, deixe seu comentário abaixo e nos conte como foi.

Deixe um comentário
Print Friendly, PDF & Email

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui