O que é pH vaginal, e qual a importância dele para a minha saúde íntima?

Compartilhe
ph-vaginal1
Você conhece a importância do pH vaginal?

Você sabe o que é pH? Se não sabe o que é provavelmente já ouviu esse nome. A sigla corresponde ao nome “potencial hidrogeniônico”. Cada parte do nosso corpo possui uma taxa de pH diferente, que ajuda no seu funcionamento. A vagina não é diferente e também possui um pH específico, ele é chamado de pH vaginal.

Mas o que é pH vaginal?

O pH vaginal é uma escala de acidez de uma solução, onde o grau pode variar de 0 a 14. Como mostra variação da escala abaixo:

ph-vaginal
O pH vaginal pode ser medido da forma como mostra o infográfico acima

Um pH saudável para a região íntima é em torno de 7, onde é considerado neutro pois ainda é ácido. Já entre 3,5 e 4,5 é considerado normal. E acima de 7 até 14 é chamado de pH alcalino.

Qual a importância do pH vaginal?

Como falamos acima, para ter um pH vaginal saudável o grau dele deve estar aproximadamente na escala 7. Mas para que precisamos disso? Quando o pH está nessa faixa levemente ácida, ele ajuda a mantar as bactérias ruins afastadas, e predomina as bactérias consideradas “boas”. O pH é controlado através do hormônio estrogênio que possui receptores na vagina. O estrogênio promove a produção de glicogênio. O glicogênio serve para ajudar no desenvolvimento de bactérias boas, como a Lactobacillus. E uma das substâncias liberadas por essa bactéria boa é o ácido lático que é a substância que torna o pH vaginal levemente ácido e mais saudável. Através de todo esse processo o pH saudável ajuda a vagina a estimular as boas bactérias, e controlar as ruins. Funcionando basicamente como um sistema de defesa da região íntima.

O que pode alterar o pH vaginal?

O grau do pH da sua vagina pode alterar com o passar do tempo, e essa alteração é causada por conta de fatores do nosso dia a dia que muitas vezes não podemos evitar como:

Como manter o equilibro e ter um pH vaginal saudável?

Alguns dos casos citados acima como menopausa, relações sexuais, suores, e até a gestação, são coisas difíceis de medir e controlar, assim o pH também sofre o impacto da alteração. Porém, também há formas de controlar e manter o equilíbrio da acidez na região íntima, por exemplo:

  • Realizar a higiene íntima diariamente com sabonetes intimo suave com pH ácido ou equilibrado;
  • Lavar a região íntima com água morna;
  • Não use duchas;
  • Use lingeries de algodão, e tecidos que não promovem a umidade da área;
  • Tome banho após atividades que causam suor;
  • Durante o período menstrual, troque o absorvente regularmente;
  • Se identificar algo em comum, não se auto diagnostique, procure um médico;
  • Visite seu ginecologista com frequência.

E se o meu pH ficar desregulado?

Como falamos anteriormente o ácido do pH vaginal ajuda a região íntima a trabalhar como um organismo de autodefesa. Se o pH está desregulado, logo ele não cumprirá seu papel e ocorrerá a proliferação de microrganismos nocivos que pode resultar em doenças. Se estiver muito ácido, existe o risco do desenvolvimento de infecções por fungos e bactérias, como candidíase. Já se estiver alcalino, a mulher pode contrair uma vaginose, por não se auto defender das bactérias que atacam a região íntima.

Curiosidade

Como já falamos anteriormente, a relação sexual também pode acarretar em alteração ou desregulamento do pH. Mas como isso acontece? Bom, o esperma possui um pH alcalino, e quando entra em contato com a região íntima feminina pode desestabilizar o ambiente, o que pode causar o desenvolvimento de bactérias. Então lembrem-se a camisinha não só ajuda na prevenção de doenças sexualmente transmissíveis como também na proteção do seu corpo.

O que achou do post? Deixe seu comentário abaixo!

Deixe um comentário
Print Friendly, PDF & Email

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui