Atividades físicas reduzem o risco de câncer de mama na menopausa

Compartilhe
atividade-fisica-na-prevencao-do-cancer-de-mama
mulher amarrando os tênis antes de fazer exercícios físicos

Fazer exercícios físicos é um hábito conhecido como uma ótima prevenção e tratamento para muitas doenças, como hipertensão, diabetes, doenças cardíacas, depressão e isso não é diferente quando o assunto é o câncer de mama, portanto, veja como as atividade física na prevenção do câncer de mama podem ser benéficas.

“Por razões pouco conhecidas, obesidade e vida sedentária aumentam a incidência de certos tipos de câncer. Combinados, os dois fatores são responsáveis por 20% dos casos de câncer de mana, 50% dos carcinomas de endométrio (camada que reveste a parte interna do útero), 25% dos tumores malignos do cólon e 37% dos adenocarcinomas de esôfago, enfermidade  cujo número de casos aumenta exponencialmente. […] Nos últimos 15 anos, foram publicados vários estudos demonstrando que, independentemente da massa corpórea, mulheres e homens ativos fisicamente apresentam risco mais baixo de desenvolver alguns dos tipos mais prevalentes de câncer da espécie humana: câncer de mama, próstata e de cólon.” 

-Drauzio Varella. 

Atividade física na prevenção do câncer de mama

“Pesquisadores da universidade de Estetino, na Polônia, revisaram o grande volume de artigos sobre o impacto dos exercícios na prevenção de diversos cânceres. Com esse dados em mãos, eles apontaram que as mulheres com menor probabilidade de desenvolver um nódulo maligno nos seios dedicavam sete horas ou mais na semana às atividades físicas.”

-Theo Ruprecht, Jornalista. 

Os benefícios da atividade física na prevenção do câncer de mama perpassam também pelo gasto metabólico, pois cai o risco da barriga inflar! Com a chegada da obesidade aumenta-se a produção de hormônios como estrogênio e insulina, que, em excesso, podem colaborar com o surgimento do câncer de mama.

reposicao-hormonal

Vale ressaltar que até mesmo os cânceres que não possuem ligação com os hormônios aparecem menos em pessoas que possuem uma rotina ativa de atividades físicas, pois esse hábito controla as inflamações pelo corpo, outro fator por trás dos tumores.

Exercitando na menopausa

atividade-fisica-na-prevencao-do-cancer-de-mama

A pesquisa realizada por Tricia Peters, do Instituto Nacional do 22Câncer de Bethesda, nos EUA, avaliou 110 mil mulheres na menopausa e o tipo de exercício realizado em quatro períodos diferentes de suas vidas: entre 15 e 18 anos, 19 e 29, 35 e 39 e nos últimos dez anos. Depois foi realizado um acompanhamento durante seis anos e meio, onde perceberam que as mulheres que praticaram os exercícios físicos na última década e mais de sete horas de esporte moderado por semana, tinham 16% menos chances de terem tumores nas mamas. Por isso, é tão importante a atividade física na prevenção do câncer de mama.

“Praticar esportes durante a menopausa pode reduzir os riscos do câncer de mama”, segundo uma pesquisa internacional divulgada pela revista especializada em medicina, BMC Câncer. No entanto, para que isso realmente funcione é necessário que a mulher pratique ao menos sete horas de atividades físicas por semana, ou seja, pelo menos uma hora do dia deve ser reservada para exercícios como tênis, ciclismo, natação, musculação, caminhadas ou qualquer tipo de atividade que trabalhe o corpo. Para quem não tem tempo para esses exercícios, o estudo diz que nas próprias atividades domésticas diárias como varrer, lavar e secar roupa entre outras, também são consideradas atividades físicas. O importante é não ficar parada!

Fazer exercícios no tratamento do câncer de mama

As mulheres que foram diagnosticadas com o câncer de mama também colhem benefícios quando fazem atividades físicas em paralelo ao tratamento. Os exercícios devem ocorrer regularmente e em uma intensidade que não acarrete em desconforto, bem como, o médico responsável pelo acompanhamento deve ter ciência da execução das atividades.

Foi comprovado que os exercícios eliminam o excesso de lipídios que circulam no sangue, com isso, os tumores não conseguem aproveitar delas como substrato para o desenvolvimento. Exercitar no tratamento do câncer ainda colabora com a redução dos vasos ao redor do tumor, que são responsáveis pelo abastecimento, ocasionando a diminuição da chegada de sangue até essas células cancerígenas.

“Entretanto, antes de correr em busca desse objetivos, quem enfrenta a doença precisa tomar precauções específicas para não ameaçar a sua recuperação. É absolutamente necessário se submeter a uma avaliação completa com o objetivo de identificar eventuais restrições de movimento ou uma anemia.” 

-Sousa Cruz, Oncologista. 

Os exercícios físicos também diminuem o cansaço e as náuseas, que são efeitos comuns e recorrentes do tratamento. Exercitar o corpo também proporciona autonomia para a mulher que está lutando contra o câncer de mama, bem como melhora o bem-estar, ajuda a relaxar e a dormir.

Você gostou da matéria? Então deixe o seu comentário!

Deixe um comentário
Print Friendly, PDF & Email

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui