Vídeos íntimos – Você é a favor ou contra?

Compartilhe
videos-intimos
Até que ponto a nossa intimidade está resguardada na rede? E quando algo que é privado se torna público. O que fazer? (imagem por Freepik).

Você faria vídeos íntimos? Leia o dilema a seguir e tire as suas conclusões: Uma mulher conheceu uma pessoa bacana, e está conversando com ela através das redes sociais e por aplicativos de mensagens já faz alguns meses. Um belo dia, o papo esquentou, e ele pediu um vídeo íntimo dela. E agora? Ela deve enviar ou não? E se fosse você? Você teria coragem de gravar e enviar?

A tecnologia tem nos possibilitado uma agilidade instantânea em nossos contatos. Os relacionamentos estão cada vez mais se estendendo para a virtualidade. E para facilitar ainda mais esse processo, temos a nossa disposição filmadoras e editores de vídeos portáteis, e tudo isso em um único aparelho. Tudo a favor da interação imediata.

É tão imediata que às vezes agimos, sem ao menos avaliar os riscos eminentes. Por isso, o Saudável e Feliz quer saber: você é a favor ou contra dos vídeos íntimos?

teste-menopausa

Apimentando a relação

Existem inúmeras maneiras para colocar aquela pitada especial no relacionamento, e os vídeos íntimos se tornaram com certeza uma pimenta virtual. Muitos casais se entregaram a onda tecnológica, e trocam frequentemente os seus vídeos.

“Uma pesquisa online realizada pela Drexel University’s Women’s Health Psychology Lab revelou que a prática de envio de sexting (conteúdos íntimos eróticos) eleva o nível de satisfação do casal.”

-Autor desconhecido.

Há também aqueles, que compartilham os seus vídeos logo na primeira interação, enviam para grupos eróticos e de busca de parceiros. Tornando-se uma maneira explicita para chamar a atenção de quem deseja, ou despertar o interesse de outras pessoas.

Esse comportamento é chamado de sexting, e além de vídeos as pessoas também podem enviar fotos eróticas, conhecidas popularmente como nudes.

Quando o privado se torna público!

videos-intimos
Imagem por Freepik.

Nos últimos anos foi muito recorrente notícias de vídeos íntimos vazados de celebridades, bem como, volta e meia, recebemos através dos celulares, vídeos de anônimos em momentos íntimos e particulares.

É uma verdadeira chuva de conteúdos privados que se tornam públicos, seja por vontade própria, ou por vazamentos. O fato é que nem sempre o que dividimos com alguém especial, não está escape de ser pulverizado na rede.

Ataques de hackers também têm espalhado de maneira irregular e criminosa conteúdos privados. Cobram-se recompensas com base em ameaças. Encurralando as pessoas que se sentem temerosas em ver a sua privacidade na boca do povo e acabam cedendo.

A lei Carolina Dickman

Em relação aos ataques de hackers, entrou em vigor no ano de 2012 a lei nº 12.737 que pune a invasão de dispositivos informáticos. A lei foi apelidada de Carolina Dickman, pois a atriz foi vítima de ameaças, ao ter conteúdos íntimos hackeados, e com base nesse caso foi elaborada a lei para resguardar a segurança da população.

Todavia, e quando o vídeo íntimo não foi hackeado, e sim compartilhado por pessoas que você conhecia? Bem, para esses casos, para quem deseja recorrer a justiça, existe também um caminho, pois o ato pode ser enquadrado na lei de difamação ou injúria,  de acordo com os artigos 139 e 140 do código penal. Se você se sentir lesada procure a defensoria pública ou um advogado.

A exposição íntima sem consentimento é crime, e existem leis cabíveis para essa violação. Caso você tenha sofrido uma exibição contra a tua vontade, ou queira saber mais sobre os crimes virtuais, existe uma plataforma de apoio e suporte as vitimas cibernéticas. Ela também tem materiais didáticos para conscientização do uso das ferramentas virtuais com mais segurança. O site (plataforma) é o: http://www.safernet.org.br. Vale a pena navegar e #compartilhar com a família e amigos. A plataforma é didática e interativa.

Vídeos íntimos: #topo ou #Jamais

Independente se nós somos a favor ou contra, esse texto joga luz na necessidade de analisarmos como estamos usando os nossos recursos virtuais, e ajuda a pensarmos sobre quais são os impactos desses hábitos em nossas vidas.

É de suma importância, realizarmos essa reflexão, para termos discernimento do que queremos e como será a nossa interação na internet. Essa teia que nos une e deixa tudo supostamente tão aberto a checagens.

zonas-erogenas-do-corpo-da-mulher

Apresentamos para você um lado positivo e um negativo do compartilhamento de vídeos íntimos, agora nós queremos saber o que você pensa sobre o assunto. Deixe o seu ponto de vista aqui nos comentários. Participe!

Deixe um comentário
Print Friendly, PDF & Email

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui