Para que serve o hemograma?

Compartilhe
para-que-serve-o-hemograma

Para que serve o hemograma? Uma coisa é certa, pelo menos uma vez na vida, já foi solicitado para você realizar o exame clínico chamado: hemograma. Você até sabe como será feita a coleta do sangue, todavia, quando chega o resultado… São tantos números que te deixam confusa.

Mas, se o exame é de sangue, qual é o significado dos números? Para que serve o hemograma?! Podemos até ficar na dúvida de qual é o objetivo desse exame, todavia, temos que concordar, com o fato, que é o exame mais solicitado pelos médicos.

Se existe essa comoção entorno do hemograma, com certeza ele não deve ser pouca coisa! (e não é!). Pensando nisso, o Saudável e Feliz para dar aquela ajudinha, no entendimento do banho (que não é de sangue!) de números que surgem a partir da análise laboratorial.

reposicao-hormonal

Você está curiosa para saber o que significa algumas coisas que compõe o exame? Então continue conosco!

Para que serve o hemograma?

O hemograma realiza a contagem das células, bem com, avalia o tamanho delas, qualquer alteração na quantidade, assim como, em suas espessuras, pode sinalizar que o organismo está sendo acometido por alguma uma doença, ou, está sofrendo uma disfunção.

“Hemograma é um exame laboratorial que avalia os elementos celulares do sangue, isto é, as células do sangue tanto em número quanto os seus diversos tipos. É o exame mais solicitado aos pacientes nas consultas médicas. É coadjuvante indispensável no diagnóstico e no controle evolutivo das emergências médicas, clínicas, cirúrgicas e traumatológicas, nas doenças infecciosas, nas doenças crônicas em geral no acompanhamento de quimioterapia e radioterapia, e obviamente em todas as doenças hematológicas. Enfim, é de extrema utilidade nas mais diversas doenças.”

-FAHUB, Fundação de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Hospital da Universidade de Brasília.

Agora que você já sabe para que serve o hemograma (e aceitou que a matemática está em tudo!), vamos esmiuçar como é feita a divisão do exame.

Etirograma

O nome já lembra os cálculos geométricos, que nos deixavam com o cabelo em pé quando estudávamos alguns anos atrás (ontem), todavia, o etirograma fornece dados sobre as hemácias, conhecidas também, como glóbulos vermelhos.

As hemácias são as responsáveis por transportar o tão preciso oxigênio por todo o nosso corpo. Os níveis delas em nosso sangue devem ser em total equilíbrio, ou seja, nem muito pouco, ou em excesso. Quando são detectadas em pequenas quantidades sinaliza uma anemia, assim como, em excesso alertam para uma policitemia. Os baixos índices podem apontar também, uma hemorragia. Nessa parte do exame ainda aparecem, algumas siglas que podem deixar dúvidas sobre os seus significados, são eles:

VHG: (Volume Globular Médio) responsável por medir o tamanho das hemácias.
CHMC: (Concentração de Hemoglobina Cospular Média) responsável por identificar a quantidade de hemoglobinas nas hemácias.

RDW: (Largura das hemácias (glóbulos vermelhos)), também colabora com a identificação do tamanho das hemácias.

Leucograma

A segunda parte do hemograma fornece informações sobre a quantidade dos leucócitos (glóbulos brancos). Os glóbulos brancos são os responsáveis pela defesa do nosso organismo. É a nossa guarda, pois combatem micro-organismos invasores e moléstias que iniciam o ataque pelo sangue.

O leucograma é a parte do exame que concede o maior número de informação, bem como, é possível identificar como o corpo está reagindo às ameaças externas e internas. Através da análise é feita a avaliação das seguintes células leucócitos.

Neutrófilos

É a nossa linha de frente no combate a ameaça eminente. São especialistas no combate das bactérias, vírus, protozoários e fungos. São produzidos na medula óssea quando ocorre a constatação do invasor. Os neutrófilos são divididos em dois grupos os bastões e os segmentados.

Os bastões são neutrófilos novos, são praticamente soldados que abaram de aprender as tácticas de enfrentamento. Quando a contagem sinaliza um grande volume de bastões, é a confirmação que o corpo ainda está enfrentando uma infecção. Em média é considerado normal, a porcentagem de 1% a 4% da presença deles na amostragem do sangue. Equivale a 40 – 400 ml.

para-que-serve-o-hemograma

Os segmentados são os “soldados veteranos” que carregam a glória da vitória. Quando detectados em grande quantidade informa que a pessoa já está livre da ameaça, ou, é o fim da terapêutica medicamentosa (que não deixa de ser um alívio). Por sinalizar a falta de ameça, deve ser encontrada nos índices de 40% a 70%. Em média de 1600 – 7000 de ml no sangue.

Linfócitos

Se os neutrófilos são os soldados da linha de frente, os linfócitos representam os vigias de combate, bem como, os responsáveis por avaliar a força inimiga, para obter os anticorpos adequados.  O vírus HIV ataca os linfócitos, deixando o organismo a mercê de outras doenças oportunistas e sem a oportunidade de defesa adequada. Os linfócitos devem representar 18% a 48% para ser considerado um volume normal. Equivale a 1000 – 4500 ml.

Monócitos

Eles são acionados quando o corpo é infectado por vírus e bactérias. Normalmente o número deles eleva na presença de doenças crônicas, ou que já estão acometendo a pessoa há um bom tempo. A tuberculose é um bom exemplo de moléstias, que eleva os níveis de monócitos. O índice normal fica em torno dos 3% a 10%, equivale a 200 – 1000 ml.

Eosinófilos

Todo exército possui a sua equipe especializada, não é mesmo? E os eosinófilos cuidam das invasões de parasitas alérgicos. Pessoas que são acometidas pelas doenças:

Apresentam uma grande quantia deles no sangue. Portanto, se o corpo for invadido por parasitas saiba que o seu corpo já possui uma equipe especializada para esses tipos de missões. O volume deve estar na casa do 1% a 6% para ser considerado normal. Equivale a 100 – 600 ml.

Basófilos

Para as missões em que o inimigo é uma inflamação crônica, ou um processo alérgico, os basófilos são convocados. Para ser considerado adequado deve ficar na casa do 0% a 3%, equivale a 0 – 200 ml.

Plaquetas

São células incumbidas (responsáveis) de garantir a coagulação do sangue. É considerado adequado quando os níveis estão entre 150.000 a 450.000 por microlitro.

“A contagem do número de plaquetas serve para avaliar a capacidade de coagulação do sangue, bem como diagnosticar ou verificar as causas de aumento ou diminuição dessas células.”

-Fórum Médico.

O hemograma

O hemograma é um exame de auxílio de soldagem fundamental para os médicos, pois através dele é possível identificar como o corpo está reagindo, bem como, alertar sobre a necessidade de abrir uma investigação mais detalhada e apurada da saúde.

Foi quase uma aula de matemática! Calma, não desiste da gente, pois é ela (matemática) que ajuda os especialistas no diagnóstico.

Gostou de saber para que serve o hemograma? Então deixe o seu comentário, participe!

Deixe um comentário
Print Friendly, PDF & Email

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui