Cura da conjuntivite

Compartilhe
Cura-da-conjuntivite

Quem sofreu desse mal, sabe o quanto a conjuntiva incomoda! Olhos extremamente vermelhos, coceira, bem como, dor são alguns dos sintomas dela. Gera tanto mal-estar, que apenas pensamos em como agir para obter logo a cura da conjuntivite.

A cura da conjuntivite está intrínseca ao processo de infecção ou inflamação, pois existem três tipos que se diferem, em quanto aos sintomas, ao tempo para ocorrer a melhora (cura) e o nível da gravidade.

Mas antes de demonstrarmos os melhores métodos e procedimentos para a cura da conjuntivite, vamos entender um pouco mais sobre essa moléstia? Então pare de coçar os olhos e continue a sua leitura aqui no Saudável e Feliz.

O que é conjuntivite?

Conjuntivite é o nome popular dado para a inflamação da conjuntiva, uma membrana responsável pela cobertura da camada mais externa dos nossos tão preciosos olhos, e também da superfície interna das pálpebras.

Essa inflamação da conjuntiva pode demandar de uma infecção por uma bactéria, vírus, ou por uma alergia. Alguns especialistas acrescentam um quarto agente causador do quadro inflamativo, conhecido como químico. Entretanto, os pesquisadores mais ortodoxos classificam a conjuntivite química, apenas como um subgrupo do alérgico.

cura-da-conjuntivite
Tipos de conjuntivites.

Sabemos muito bem, o quanto a conjuntivite  é altamente contagiosa, podendo acometer uma família inteira, bem como, um departamento de uma empresa.

A sua cura pode se dar apenas com o combate dos nossos próprios anti-corpos, todavia, devemos manter cautela, pois ela pode agravar e gerar sequelas para as nossas visões (conjuntivite viral), e como essa doença ocular é muito desagradável ninguém quer aguardar o tempo natural, nós queremos é se livrar o mais rápido possível desse impasse, não é mesmo?!

Conjuntivite viral

Veja na ilustração os sintomas e o tempo para se livrar da conjuntivite viral.

cura-da-conjuntivite
Conjuntivite viral.

Conjuntivite bacteriana

Veja na ilustração os sintomas e o tempo para ocorrer a cura da conjuntivite bacteriana.

cura-da-conjuntivite
Conjuntivite bacteriana.

Conjuntivite alérgica

Veja na ilustração os sintomas e o tempo para ocorrer a cura da conjuntivite alérgica.

cura-da-conjuntivite
Conjuntivite alérgica.

Meios e fatores de contágio

As altas temperaturas, o suor, o tempo seco (a baixa umidade), são alguns dos fatores que podem colaborar com a propagação da conjuntivite. O compartilhamento de uso comum, como telefone, escova de cabelo, toalhas, controle remoto, sabonetes dentre outros utensílios, ajudam a disseminação e aumentam as chances das pessoas contraírem a conjuntivite (bacteriana ou viral).

O uso dos espaços públicos, bem como, o uso dos meios de transportes coletivos também, colaboram para o contágio e proliferação da doença. Você pode ter acabado de descer uma escada rolante, segurando o corrimão, e em seguida ter levado a mão (contaminada) próxima à região dos olhos, isso já é o suficiente para sofrer com a inflamação da conjuntiva.

Nós também devemos nos atentar ao compartilhamento de maquiagens para a região dos olhos, pois esses objetos também são canais de contaminação.

Quando alguém que sofreu com a inflamação continua a usar a maquiagem, e, em seguida a empresta para uma outra, essa corre o risco de ser contaminada pelo mesmo vírus ou bactéria.

Tratamento para a conjuntivite

Para cada tipo de inflamação, existem algumas ações que podem colaborar com a cura da conjuntivite. Veja a seguir algumas medidas que podem ajudar você a amenizar o desconforto, bem como, agilizar o processo da cura.

A limpeza do olho infectado

É importante manter um ritual de limpeza, toda às vezes em que a secreção começar a se acumular no olho, com isso, você evita que ocorra uma infestação mais grave. Quando for realizar a limpeza, alguns cuidados precisam ser preconizados. São eles:

  • Inicie sempre a limpeza do olho do quanto próximo ao nariz e siga em direção à outra extremidade;
  • Lave as mãos antes e depois de efetuar a limpeza;
  • Utilize sempre gazes, ou objetos macios;
  • Nunca repasse a gaze que já foi usada, no olho novamente;
  • Atenção, não passe a gaze contaminada no outro olho, estando esse contaminado ou não;
  • Descarte todos os objetos utilizados na limpeza.

Compressa com água fria

Para as inflamações alérgicas a compressa com água fria pode proporcionar o alívio da coceira intensa, bem como, pode ajudar a desinchar a região.

O passo a passo é bem simples! Mergulhe a gaze na água gelada. Retire o excesso de líquido e aplique-a sobre os olhos fechados. Você pode fazer uma leve pressão sobre o olho.

Compressa com água morna

Para os casos de conjuntivite bacteriana ou viral a compressa com água morna é mais indicada. Todavia, utilize uma gaze limpa para cada aplicação e, para cada olho.

Atenção ao grau da temperatura da água. O mais adequado é que a água proporcione o alivio e o relaxamento ocular.

O uso de colírios que não precisam de prescrição médica

Esses colírios são conhecidos como lágrimas artificiais e colaboram com o alívio dos sintomas, bem como, ajudam na limpeza das vistas contaminadas.

Eles são quase sempre soluções salinas, que proporcionam a lubrificação e substituem as lágrimas. Diminuindo a secura ocular resultado da inflamação, bem como, eliminar os agentes responsáveis pela disfunção.

Alguns colírios podem conter os anti-histamínicos que são fundamentais no tratamento da conjuntivite alérgica.

A procura do especialista nos casos intensos

É possível tratar da moléstia em casa, entretanto, alguns casos podem necessitar de um acompanhamento especializado. Principalmente nos casos em a conjuntivite é bacteriana que necessitam da prescrição de antibióticos, bem como, quando há a suspeita de contaminação pelo vírus do herpes humano, em que se faz necessário receitar um antiviral.

reposicao-hormonal

Prevenção

Conforme foi mencionando no tópico “meios e fatores de contagio”, a conjuntivite bacteriana e a viral são altamente contagiosas. Há casos em que a pessoa é contaminada, transmite para os membros da família, se cura, entretanto, contraia a mazela ocular novamente.

Portanto, o Saudável e Feliz separou algumas atitudes que podem ajudar no fim da propagação da doença, veja:

  • Não coloque a mão nos olhos;
  • Quando ocorrer o toque no olho ou no rosto, não se esqueça de lavar as mãos imediatamente;
  • No período de tratamento não se esqueça de manter a higiene e limpeza dos olhos;
  • Troque as toalhas, bem como, as fronhas diariamente quando estiver com a inflamação;
  • Se você está contaminada evite frequentar locais públicos.

Gostou? Aprendeu os métodos para a cura da conjuntivite? Compartilhe. Deixe o seu comentário!

Deixe um comentário
Print Friendly, PDF & Email

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui