Síndrome de Raynaud: causas, sintomas e tratamentos

Compartilhe
sindrome-de-raynaud
síndrome de raynaud

Já teve aquela sensação das mãos ou a pontinha do nariz dormentes quando a temperatura está fria ou até mesmo em momentos de stress? Fique atenta no que pode ser um sinal da Síndrome de Raynaud!

O que é a Síndrome?

Também chamada de Fenômeno de Raynaud, a doença é causada por uma alteração na circulação sanguínea, principalmente nas mãos e pés, mas que também pode atingir o nariz e os lóbulos das orelhas. A coloração da pele varia bruscamente, tornando-se azulada ou arroxeada e por fim a pele volta a ter sua coloração avermelhada normal. Acredita-se que a variação de cor ocorre devido à queda brusca de temperatura ou picos de mudança emocional, por isso esta doença é mais frequente entre as mulheres, que tem muitas variações de humor por causa das alterações hormonais ao longo da vida, desde a menstruação, até o climatério.

De acordo com estudos feitos pela USP, 20 a 30% de mulheres jovens possuem a Síndrome de Raynaud. A mudança geográfica também pode propiciar os casos, já que algumas regiões têm invernos rigorosos.

“As manifestações clínicas do fenômeno de Raynaud são causadas pela vasoconstrição (estreitamento) dos vasos sanguíneos (artérias e arteríolas), que resulta na redução do fluxo sanguíneo para a pele (isquemia), enquanto a cianose (arroxeamento da pele) é causada pela diminuição da oxigenação nos pequenos vasos sanguíneos (arteríolas e capilares) da pele.”

— Serviço de Reumatologia da USP

Esta doença é considerada comum, e de acordo com dados do Hospital Israelita Albert Einstein, apresenta mais de 150.000 casos por ano, atingindo principalmente pessoas com idades entre 14 e 60 anos.

Classificações da doença

Síndrome de Raynaud primária

É uma classificação utilizada para apontar um paciente que não possui outra doença. Em maioria, as pessoas com o Fenômeno de Raynaud são consideradas em caso primário, ou seja, sem uma patologia implícita. Pesquisas apontam que em por volta de 30% dos casos, os enfermos têm um parente de primeiro grau com o mesmo problema. Isso indica que a genética pode influenciar no distúrbio, mas até hoje, nenhum gene foi detectado pela ciência ou pela medicina.

Síndrome de Raynaud secundária

É uma classificação que aponta quando existe outra doença associada à Síndrome. Existem muitas causas para o fenômeno de Raynaud secundário, por problemas nos vasos sanguíneos, alteração no controle do sistema nervoso ou circulação anormal.

As patologias mais comuns, que se associam à doença de Raynaud são as reumáticas, em especial: a esclerose sistêmica, a Síndrome de Sjögren, o lúpus eritematoso sistêmico, a doença mista do tecido conjuntivo, e a dermatomiosite.

Cerca de 95% dos pacientes diagnosticados com a esclerose sistêmica também têm a Síndrome de Raynaud.

Sintomas

As extremidades, ou seja, pontas dos dedos, orelhas, nariz e pés ficam com menos sangue na região, tornando-se esbranquiçados e frios, podendo apresentar inchaço, com sensação de formigamento, indicando falha na circulação sanguínea no local. Veja abaixo o depoimento da dona de casa Marineusa Santana:

Sindrome-de-Raynaud
Imagem por: Giphy

“Fui pegar o chester no congelador pra preparar para a ceia de natal e quando me dei conta, meus dedos estavam roxos e gelados, até meio duros, formigando… logo depois ficaram brancos. Demorou um pouquinho, mas voltaram ao normal.”

Identificando e tratando

A doença pode ser detectada apenas observando os sintomas ditos acima, mas em caso de dúvida, os médicos ainda podem indicar testes sanguíneos.

“Um teste muito frequente de sangue, é o teste do anticorpo antinuclear. No Raynaud primário o anticorpo anti-nuclear é negativo ou normal entretanto ter um teste de anticorpo anti-nuclear positivo ou anormal, não necessariamente significa que existe uma doença reumatológica ou autoimune. Outros testes sanguíneos podem incluir a taxa de sedimentação de eritrócitos ou a proteína C reativa se houver suspeita de inflamação. Outros testes sanguíneos podem ser citados de acordo com sintomas de cada indivíduo.”

— Vascular.pro

Geralmente a doença não necessita de um tratamento específico, podendo ser solucionada apenas com o aquecimento do local, mas é importante consultar um médico se a região afetada ficar muito escura, porque pode indicar a morte dos tecidos por falta de oxigenação, nem sempre sendo possível salvar a área atingida, podendo levar ao amputamento.

Em regiões muito frias, recomenda-se o uso de luvas e meias, para que não se chegue aos casos extremos. Outra orientação é evitar o fumo, já que a nicotina reduz o fluxo de sangue para as extremidades, o que pode causar a gangrena.

reposicao-hormonal

Possui a Síndrome de Raynaud? Alguma vez suas extremidades ficaram com aquele formigamento por um longo tempo? Conte-nos, aqui no Saudável e Feliz!

Deixe um comentário
Print Friendly, PDF & Email

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui