Doenças relacionadas à menopausa

Compartilhe
doencas-relacionadas-menopausa

A fase da menopausa é difícil para 80% das mulheres. Isso porque durante este período diversos sintomas podem surgir atrapalhando seu dia a dia, como os calorões e suores noturnos, a perda da libido, a insônia, a perda de memória e muitos outros sintomas que as atormentam neste período. Além desses sintomas, a menopausa ainda pode acarretar algumas enfermidades, geralmente aos 40 anos.

Hoje você conhecerá quais doenças estão ligadas a essa fase, onde o estrógeno diminui sua produção drasticamente acarretando outros problemas de saúde.

As 10 doenças relacionadas a menopausa

Cisto na mama

Geralmente atinge mulheres entre s 35 e 50 anos de idade.

Seu principal sintoma é o surgimento de um caroço nas mamas, que pode ser observado no autoexame ou na ultrassonografia. Quando o cisto causa dor ou for muito grande, pode ser realizada punção aspirativa por agulha fina. Já se for sólido será necessário intervenção cirúrgica.

Câncer de mama

O câncer de mama pode gerar sintomas como caroço e saída de líquido pelo mamilo, mas em muitos casos não existe nenhum alerta do corpo e quando se recebe o diagnóstico a doença já está avançada.

Dependendo da gravidade, o tratamento pode durar anos. O tratamento é feito com quimioterapia ou radioterapia e em casos extremos cirurgia para retirada da mama. Importante lembrar que neste último caso, agora a rede pública de saúde disponibiliza próteses mamárias em alguns estados brasileiros.

Se você passou dos 40 anos é fundamental fazer o auto exame – clique aqui para ver o passo a passo – e ir fazer mamografia todos os anos, principalmente se teve relatos na família.

reposicao-hormonal

Pólipos uterinos

Eles podem não causar sintomas, mas em alguns casos acontece menstruação abundante, sangramento após as relações e dor pélvica. Esse problema é mais comum em mulheres que fazem reposição hormonal e nas que não tiveram filhos. Existem dois tipos:

Pólipos cervicais

Podem não causar sintomas ou sangramento após o contato íntimo. São diagnosticados através do papanicolau e podem ser retirados com anestesia local.

Pólicos endometrias: Em sua maioria são benignos e são os causadores do sangramento vaginal. Dependendo da sua intensidade podem ser tratados com reposição hormonal, raspagem para remoção do tecido ou cirurgia

Pólipos endocervicais: Dificilmente causam sintomas, mas se ocorrer serão corrimentos e sangramento após o coito. Eles ficam alojados na parte inferior do colo do útero. Se for considerado maligno é indicado a paciente retirar o útero.

Cisto no ovário

Os cistos nos ovários são muito comuns devido as alterações hormonais, mas nem sempre geram sintomas. Quando causam dor ao evacuar, sensação de pressão e inchaço abdominal e até dores nas costas e pernas. Outros podem ser malignos, mas ginecologista pode retirá-los através de uma laparoscopia.

Frequente seu ginecologista regularmente, pois a grande maioria dos diagnóstico são feitos em exames feitos próprio médico no consultório. Lembrando que são mais comuns após os 40.

Prolapso uterino

Causado pelo enfraquecimento dos músculos dentro da pélve na posição correta. Pode acontecer tanto em mulheres após a gravidez de mais de um filho com parto normal ou na pós menopausa (em sua maioria após os 55 anos)

Além da descida do útero, outros sintomas como incontinência urinária e dor no contato íntimo são fundamentais para o diagnóstico preciso.

Nos casos em que a flacidez é percebida rapidamente, exercícios de pompoarismo para fortalecer os músculos pélvicos são os mais indicados para evitar maiores problemas no futuro.

Alguns casos somente a cirurgia pode resolver: é colocado uma prótese chamada ‘rede’ que mantém o útero em seu devido lugar. Já em outros, somente a histerectomia infelizmente é o único caminho a seguir.

Câncer na vagina, colo do útero, endométrio ou ovários

Esses são os cânceres mais frequentes na menopausa e surgem por causa do desiquilíbrio hormonal. Eles podem gerar diversos sintomas como ardência ao urinar, sangramento vaginal e dor durante o contato íntimo.

Os tratamentos variam de acordo com a intensidade e causa. Você pode ler mais sobre cada um deles no clicando nos links: Ovário Policístico, Endometriose, Vulvovaginite.

Ser mulher não é fácil neh?! Deixe seu comentário se já passou ou conhece alguém que está enfrentando alguns desses problemas de saúde. Seu relato nos comentários pode ajudar muitas mulheres!

Deixe um comentário
Print Friendly, PDF & Email

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui