Saiba o que fazer para reduzir os efeitos da menopausa

Compartilhe
efeitos-da-menopausa

A proximidade dos efeitos da menopausa preocupa qualquer mulher. O medo já começa com a possibilidade das incontroláveis ondas de calor, da insônia e da ausência de disposição no dia a dia. E cresce quando, além das flutuações constantes de humor, a falta de libido passa a afetar a vida amorosa e sexual.

Mas, hoje, é possível se livrar dos efeitos da menopausa e garantir o bem-estar sem prejudicar a saúde.

Confira, neste artigo, algumas alternativas que contribuem para superar esse momento de forma saudável!

Alimentação equilibrada

Reduzir as quantidades de sódio ingeridas diariamente ajuda a combater o inchaço comum na menopausa. Mas não basta apenas diminuir o sal na comida.

É preciso também controlar a ingestão de alimentos enlatados, conservas, embutidos e outros produtos industrializados. A dica é trocar o molho de tomate por um caseiro e, se não for possível descartar os enlatados, enxaguá-los antes do uso.

Na menopausa, a absorção de cálcio é menor e, por isso, o risco de fraturas aumenta. Uma dica importante é que alimentos ricos em cafeína (café, chá preto e mate) ou em ferro (carne, frango e feijão) dificultam ou diminuem a absorção do cálcio. Por isso não devem ser ingeridos na mesma refeição. O café com leite está proibido. E, quando houver carne no almoço, não se deve usar leite no purê de batata.

Também é preciso reduzir os doces na dieta e aumentar a ingestão diária de frutas. Qualquer alimento que torne o processo de digestão mais lento e contribua para a sensação de saciedade é bem-vindo. O ideal é substituir pães, biscoitos e massas por frutas e verduras. Assim, é possível evitar o ganho de peso, comum com as mudanças hormonais nesse período.

Reposição de minerais e vitaminas

O médico pode prescrever o uso de cápsulas para repor algumas vitaminas e minerais importantes para o sistema neurológico, para recuperar o equilíbrio hormonal após a queda do estrogênio e para a manutenção da massa óssea. Muitos deles podem ser obtidos simplesmente por meio da ingestão de alimentos:

  • Vitamina E: ajuda a reduzir as ondas de calor. Pode ser encontrada em sementes oleaginosas;
  • Vitamina B6: pode ajudar na melhoria do bem-estar porque possui ação nos neurotransmissores cerebrais. É encontrada em cereais integrais, ovos e grãos;
  • Vitamina C: contribui para a síntese de hormônios ovarianos. É encontrada nas frutas cítricas, como laranja e limão;
  • Cálcio: é essencial para a formação e manutenção da massa óssea. Encontrado em vegetais verdes (como brócolis), mostarda, sardinha, leites e derivados;
  • Vitamina D3: auxilia no fortalecimento do sistema imunológico e melhora a absorção de cálcio. Encontrada em óleos vegetais;
  • Ácido fólico: contribui para a reposição de DNA. Encontrado em vegetais verde-escuros, como espinafre;
  • Magnésio: contribui para a formação de neurotransmissores e ajuda na manutenção do bom humor e no combate à fadiga. Encontrado em cereais integrais, grãos, beterraba, sementes oleaginosas (nozes, castanhas, amêndoas) e peixes, como atum e salmão;
  • Selênio: tem efeito antioxidante. É encontrado na castanha-do-pará;
  • Ômega 3: melhora as funções cerebrais e regula a glicose. Encontrado na linhaça e em peixes de água fria;
  • Zinco: é fundamental para a síntese de hormônios, principalmente para as funções estrogênicas. É encontrado nos frutos do mar e em peixes.

Produtos naturais

Vários estudos já comprovaram os benefícios da soja para o organismo. Outras substâncias naturais também podem contribuir para a redução dos efeitos da menopausa:

  • Soja: é rica em isoflavona, um fitoquímico que atua como um substituto do estrogênio. Reduz calores, sudorese, irritações e insônia. É encontrada na forma de grãos ou alimentos, como leite ou tofu, por exemplo;
  • Óleo de sálvia: tem propriedades estrogênicas e ameniza os efeitos do calor. Pode ser inalado ou passado no abdômen;
  • Maca: raiz usada pelos povos peruanos há milhares de anos, auxilia no equilíbrio dos hormônios. É encontrada em pó ou cápsula;
  • Cohosh preto (black cohosh): erva usada há centenas de anos por americanos, atua sobre o hormônio luteinizante (LH). Alivia calores, ressecamento vaginal, palpitação, ansiedade e insônia. É encontrada em forma de chá, extrato ou cápsulas.

Tratamento natural para amenizar os efeitos da menopausa

O principal benefício do tratamento natural é que não traz efeitos colaterais. O Active Woman Plus é um suplemento natural que atua no organismo como um todo e tem foco nos níveis hormonais, ajudando a reverter os efeitos da menopausa.

O produto é composto à base de linhaça, óleo de prímula, gérmen de soja, ômega 3 e ômega 6 e apresenta ótimos resultados quando aliado a uma alimentação saudável e a uma atividade física regular.

reposicao-hormonal

Atividade física e lazer

Preservar a massa muscular e manter o peso estimula a formação óssea e reduz o risco de problemas cardiovasculares. Por isso é fundamental praticar uma atividade física como rotina.

Se você conseguir trocar o carro pela caminhada ao ir à padaria, por exemplo, e subir as escadas em vez de usar o elevador, já ajuda. Mas o melhor mesmo é praticar regularmente exercícios como corrida, dança ou natação. Além dos benefícios físicos, as atividades físicas fazem bem também para a autoestima.

As mudanças hormonais podem fazer com que as mulheres se sintam mais sensíveis. Ter uma atividade social, como um trabalho voluntário ou fazer ginástica, também contribui para amenizar alguns efeitos da menopausa.

Reposição hormonal

A Terapia de Reposição Hormonal (TRH) geralmente usa dosagens baixas de estrogênio, administrada por via oral ou transdérmica (adesivos sobre a pele). Também é possível usar implantes hormonais. As pacientes que não retiraram o útero devem receber, além do estrogênio, a reposição de progesterona ou similar sintético.

Antes de recomendar a TRH para combater os efeitos da menopausa, no entanto, o médico deve avaliar bem o histórico clínico e familiar da paciente. A terapia não é indicada, por exemplo, se a mulher possuir antecedentes ou riscos elevados de doenças como tromboembolia, câncer de mama, câncer de endométrio e doença hepática.

E aí? Você já sofreu ou ainda sofre com os efeitos da menopausa? Então não perca nenhum conteúdo! Acompanhe as novidades sobre esse assunto seguindo-nos nas redes sociais!

Deixe um comentário
Print Friendly

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui