Iridologia: o que os olhos têm a dizer sobre a nossa saúde?

Compartilhe
iridologia
iridologia

Embora muitos não acreditem neste método, a denominada iridologia, iridodiagnose ou irisdiagnose é uma ciência baseada no estudo da parte colorida dos olhos, ou seja, uma avaliação da íris por meio de holografia, que pode apontar problemas em todo o organismo.

Descobrindo a iridologia

O hábito de examinar os olhos de um indivíduo para ajudar a analisar sua saúde existe desde a Grécia antiga. A primeira descrição dos princípios da iridologia foi vista em um livro publicado em 1965, chamado de “Os Olhos e Seus Sinais”.

Até mesmo a cor dos olhos possui influência, sendo na personalidade ou nas características orgânicas (predisposição que a pessoa tem para algumas doenças).

Quem pratica esse método utiliza mapas da íris ou cartas topográficas, dividindo-a em áreas, que se relacionam a regiões específicas do corpo. Com a excessão é claro, de doenças que também afetam a íris, como Degeneração hepatolenticular por exemplo. Ainda sim, não existe uma comprovação médica desta técnica.

iridologia
Mapa da íris direita – Luiz Meira
iridologia
Mapa da íris direita – Luiz Meira

A iridologia não tem o objetivo de fazer um diagnóstico, ela apenas aponta órgãos enfraquecidos, os famosos “órgãos de choque”, realizando um trabalho multidisciplinar e preventivo.

Ao saber quais os órgão fragilizados, o iridólogo recomenda ao enfermo um médico especialista na área de necessidade, como naturólogo, dentista, nutricionista, psicólogo, educador físico, fisioterapeuta, etc.

Como é feita a análise na iridologia?

Algumas partes da íris são avaliadas para apontar possíveis problemas no organismo e técnicas específicas são utilizadas para isso. Veja abaixo quais são elas:

Lacunas

As lacunas surgem na íris como pequenas covas ou buraquinhos, onde as fibras da íris separam-se. Resumindo, quando se vê uma lacuna na íris, é possível concluir que já houve ou há algum problema no corpo, correspondente à esta covinha.

Pela profundidade ou cor da lacuna é possível determinar em qual estágio a doença de encontra. O organismo tem uma reação a estas covas, elevando a circulação sanguínea e linfa, no tecido prejudicado.

Quando a linfa e o sangue ficam impossibilitados de chegar ao tecido atingido, os órgãos começam a ter uma diminuição volume das células, ou seja, iniciam um processo de atrofiamento, assim, as lacunas começam ficar mais profundas, afetando a segunda parte da íris.

Existem vários tipos de lacuna, como:

  • lacuna aberta;
  • lacuna fechada (armazenamento de toxinas e material morto no tecido);
  • lacuna pêra (sinal para tendência de cancro);
  • lacuna torpedo (possível sinal de tumor, dependendo de profundidade e cor);
  • lacuna escada e lacuna telha de madeira (sinal pré-cancerígeno);
  • lacuna favo de abelha (alerta de desequilíbrio no sistema endócrino ou desenvolvimento de cirrose);
  • lacuna aspargo (alerta comum para cancro);
  • lacuna folha (processo genético de predisposição para tumores benignos).

Métodos

Os profissionais de iridologia normalmente utilizam equipamentos como: lâmpadas de fenda, lanternas, lentes de aumento ou câmeras, para um exame detalhado e específico da região da íris.

Os detalhes encontrados são comparados a um gráfico, que correlaciona as áreas em específico da íris com os órgãos. Os gráficos típicos partilham a parte colorida dos olhos em 80 a 90 zonas, nem sempre relacionando uma porção com a mesma parte do corpo.

Detalhes da íris podem indicar até mesmo sinais de inflamação aguda, crônica ou mucosa. Além disso, outra vertente da iridologia é capaz de identificar deficiência nutricional ou de micronutrientes.

Na parte psicológica, os iridólogos afirmam que é possível visualizar como a pessoa se expressa, aprende e se modifica, desde a infância, dando uma oportunidade de ação sobre distúrbios psicológicos.

Através da análise iridológica podemos recuperar com mais eficiência o equilíbrio do indivíduo, porque a íris, ao revelar a origem das deficiências, permite elaborar um programa específico com as modalidades terapêuticas mais adequadas (aconselhamento psicológico, homeopatia, nutrição, ortomolecular, trabalho corporal, etc.).”

— Dr. João Júlio Cerqueira

Gostou de saber mais sobre esse método? Já utilizou a iridologia para detectar algum problema de saúde? Deixe seu comentário aqui no portal Saudável e Feliz. Aproveite!

reposicao-hormonal

Deixe um comentário
Print Friendly, PDF & Email

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui