Moscas volantes: o que explica esses pontinhos vistos nos nossos olhos?

Compartilhe
moscas-volantes

Muitas delas nos acompanham diariamente e parecem pontinhos escuros, manchinhas, filamentos, teias de aranha ou pequenos círculos, que aparentam se movimentar na frente de nossos olhos. Descubra tudo sobre as moscas volantes!

O que são exatamente moscas volantes?

O vítreo (líquido gelatinoso dos olhos que possui 99% de água e 1% de materiais sólidos) se contrai, fazendo com que se separe da retina em algumas regiões, mas sem necessariamente causar danos à vista.

As moscas volantes são nanopartículas ou proteínas de vítreo concentrado, denominadas grumos, formadas no momento em que o vítreo solta da retina. Mesmo que aparentem estar em frente ao olho, elas na verdade estão dentro dele, flutuando no vítreo.

moscas-volantes
Descolamento Vítreo Posterior e Ultrassom – Instituto Panamericano da Visão

Da onde veio o nome moscas volantes?

Este nome surgiu antigamente em Roma, há mais de 2.000 anos, pois as pessoas usavam a expressão do latim “muscae volitantes“, que significa moscas esvoaçantes, e foi facilitada para moscas volantes.

Assim foi denominado o problema oftalmológico porque as “moscas” acompanham os movimentos rápidos do olho, deslizando no fluido gelatinoso que preenche o globo ocular.

Por que vemos essas manchinhas?

As moscas volantes que ficam um pouco fora da parte central do olhar acabam sendo mais incômodas, já que quando são percebidas, a reação do corpo é direcionar a mira para elas. Essa resposta do corpo de tentar fixar o olhar nestes pontinhos acaba sendo frustrada, pois eles seguem a movimentação ocular, e continuam fora da “mira”.

Nós só vemos essas manchinhas porque elas não ficam fixas no globo ocular, por exemplo, os vasos sanguíneos também obstruem a luz nos olhos, mas não ficam aparecendo e nem incomodam, pois como são fixos em relação à retina, o cérebro automaticamente bloqueia as imagens “congeladas”, por meio de suas funções naturais.

reposicao-hormonal

Em quais situações elas aparecem mais?

Esses filamentos são notados com maior facilidade em momentos de leitura, ou ao olhar para um lugar monocromático (com uma cor predominante) como uma parede ou o céu.

Muitas das moscas volantes tendem a afundar no olho. Quando a pessoa se encontra deitada olhando para cima por exemplo, elas se concentram perto da parte central da visão. A luminosidade alta faz a contração das pupilas, diminuindo a abertura e fazendo com que as manchinhas fiquem nítidas e mais fáceis de se ver.

“Nem sempre as moscas volantes interferem na visão. Mas, quando passam pela linha de visão as partículas bloqueiam a luz e lançam sombras na retina, a parte posterior do olho onde se forma a imagem.”

— Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO)

As moscas volantes desaparecem naturalmente?

Estes pequenos círculos podem permanecer por toda vida ou simplesmente sumir em meses ou algumas semanas. Algumas pessoas se incomodam muito com essas nanopartículas, fazendo com que essa seja uma das principais reclamações de pessoas que procuram um oftalmologista.

Moscas volantes e a enxaqueca

De acordo com o Instituto Panamericano da Visão, algumas pessoas alegam ver clarões de luz em forma de linhas cortadas ou ondas de calor nos dois olhos, que têm um tempo de duração de 10 a 20 min. Este tipo de clarão normalmente é causado por uma contração ou espasmo dos vasos sanguíneos cerebrais, não tendo a origem diretamente nos olhos. Ainda sim, essas ondas de calor ou linhas recortadas podem surgir sem que haja dor de cabeça, tendo nestes casos o nome de enxaqueca sem dor de cabeça ou enxaqueca oftálmica.

Grupos de risco

As moscas volantes aparecem com maior frequência depois dos 45 anos, mas não são exclusividade desta idade, pois também atingem pessoas que sofrem de miopia, que se submeteram à cirurgia de Catarata, ao tratamento YAG Laser, ao tratamento de Glaucoma e também entre as que tiveram inflamação ocular.

Tratamento

moscas-volantes-tratamento
moscas volantes – tratamento

“Caso as moscas volantes não estejam relacionadas a um problema sério, como rasgos na retina, não será necessário tratamento. Com o passar do tempo elas tendem a diminuir. Mas, se as moscas volantes forem um sintoma de rasgo, deve ser selado com laser argônio ou por crioterapia, a fim de evitar que eles provoquem o descolamento da retina, o que pode ocasionar cegueira.”

— Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO)

Costuma ver moscas volantes? Elas te incomodam ou você já se acostumou com elas? Participe! Deixe seu depoimento.

Deixe um comentário
Print Friendly, PDF & Email

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui