Hirsutismo: mitos e verdades sobre os pelos no corpo da mulher

Compartilhe

Já ouviu falar em Hirsutismo? Fique tranquila! Vamos contar tudo sobre esta doença para você!

O que é Hirsutismo?

De acordo com o dermatologista e tricologista, dr. Adriano Almeida, o Hirsutismo é o excesso de pelos, que pode atingir homens e mulheres, mas é mais comum no sexo feminino.

Nas mulheres, ele é caracterizado por pelos em locais que elas não costumam ter como na região do buço, do mento, do mamilo, do dorso, etc, normalmente devido à alterações hormonais.

hirsutismo
Imagem por: MedicinaNET

“Na mulher, o sintoma típico do hirsutismo é o surgimento excessivo de pelos grossos e escuros no rosto (face, queixo e acima do lábio superior), peito, costas, abdômen e nádegas, provocado pela ação direta dos hormônios masculinos no folículo piloso.”

— Dr. Drauzio Varella

Quando associado ao hiperandrogenismo (excesso de hormônios masculinos), principalmente a testosterona, acaba acontecendo uma elevação na massa muscular, além do aparecimento de espinhas, alopecia, infertilidade, voz grossa, aumento do clitóris, redução dos seios e irregularidade menstrual.

Mitos e verdades

1- O Hirsutismo costuma afetar mulheres durante períodos férteis e após a menopausa?

Verdade! Na menopausa, a mulher perde os hormônios femininos, mas os hormônios masculinos permanecem. Na puberdade, pode estar relacionado com a síndrome do ovário policístico, distúrbio hormonal que geralmente vem acompanhado de acne, irregularidade menstrual e de pelos.

2- Se depilar com frequência faz nascer mais pelos?

Mito! A depilação não interfere no processo natural de desenvolvimento dos pelos.

3- Mulheres com pelos mais grossos tem mais hormônios masculinos?

Mito! Normalmente quem nasce com pelos mais grossos tem influência genética, como a questão da etnia, que pode-se observar nas portuguesas, espanholas ou árabes, por exemplo.

4- Quem tem pele oleosa apresenta mais pelos do que quem tem pele seca?

Mito! As pessoas costumam associar a oleosidade com o crescimento de pelos, mas este fator não interfere na produção destes pequenos fios pelo organismo.

5- Mulheres com Hirsutismo leve não necessitam de avaliação médica, pois não possuem uma doença grave.

Mito! O excesso de pelos localizados em regiões não convencionais podem ser indicadores de outras doenças causadas por alterações hormonais, por isso sempre é importante consultar um profissional.

Dúvidas das internautas do Saudável e Feliz

“Se os pelos vão crescendo mais rápido do que antes e ficando cada vez mais grossos, pode ser Hirsutismo?” — Alice Salazar

Sim! Mas é importante consultar um endocrinologista ou um dermatologista para diagnosticar corretamente.

“Como o creme depilatório age?” — Shirley dos Santos

O creme depilatório não arranca da raiz como a cera, o que acontece é que através de suas reações químicas, ele quebra o pelo. É sempre importante tomar cuidado se sua pele for do tipo sensível, pois como estes cremes são mais fortes, eles podem causar alergia.

“Minha filha tem 10 anos e já tem muitos pelos no buço, nas costas e na barriga. Ela tem algum problema hormonal? E já tem idade suficiente pra fazer depilação?” — Cleonice Pereira

Se a criança desenvolveu os pelos recentemente, agora que está se aproximando da puberdade, é importante procurar um médico, pois pode estar ocorrendo um processo de excesso de hormônios masculinos.

Tratamentos para o Hirsutismo

Hirsutismo tratamento
Imagem por: Freepik

Os tratamentos para o Hirsutismo variam de acordo com o motivo da doença, mas no geral, o foco é combater o número elevado de hormônios masculinos ou bloquear sua ação nos pelos.

Para obesidade

Se a causa estiver associada à obesidade, é importante a princípio perder 5% do peso corporal, já que o tecido adiposo influencia diretamente na síntese de hormônios, aumentando a resistência à insulina.

Para Hirsutismo Idiopático

Quando relacionado ao Hirsutismo Idiopático (o qual não se sabe a origem da doença), é possível utilizar procedimentos estéticos para remoção dos pelos.

Uso de medicamentos

Três classificações de medicação se mostraram úteis para diminuir o desenvolvimento de pelos corporais:

  • os anticoncepcionais orais, que possuem estrogênio e progesterona;
  • os antiandrógenos (sendo o mais utilizado a espironolactona), que inibe a captação dos hormônios de androgênio. Este medicamento é contraindicado para pessoas que possuem insuficiência renal, grávidas e lactantes;
  • cloridrato de eflornitina – pomada que inibe o crescimento de novos fios na cara, mas não é capaz de remover os já existentes.

reposicao-hormonal

Procedimentos estéticos de manutenção

  • depilação com cera quente ou fria;
  • depilação com linha (threading);
  • depilação com pinça;
  • eletrólise;
  • fotodepilação;
  • depilação a laser.

Lembre-se de sempre consultar um especialista, pois ele indicará o melhor tratamento para seu caso e com mais rapidez!

Gostou de saber mais sobre Hirsutismo? Sofre com a doença ou conhece alguém que tem? Deixe seu comentário!

Deixe um comentário
Print Friendly, PDF & Email

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui