Amor aos 40 – Reencontrando a felicidade

Compartilhe
Amor-aos-40

É possível encontrar o amor aos 40 anos? Será que nós mulheres conseguimos encontrar a felicidade, mesmo estando presas em rotinas que nos consomem as energias e os nossos tempos?

Será que encontraremos alguém disposto a aceitar a nossa realidade composta e cheia de elementos que nos fazem ter que se dividir em mais de 10? Se entregar para um novo amor aos 40 anos pode gerar muita angustia e ansiedade, são muitas questões que nos afligem e que nos fazem questionar se realmente vale apena apostar em um novo relacionamento.

E os filhos? Quem nunca se viu temerosa em apresentar para os filhos, o novo companheiro? Ficar com receio de como será a recepção deles para com o seu novo parceiro. Enfim, são inúmeros dilemas que nos fazem questionar e, quase sempre recusar conhecer uma nova pessoa e bloquear a possibilidade de um novo amor aos 40.

tratamento-natural-para-menopausa

E isso é certo conosco? Não é! Lutamos dia após dia, para garantir a saúde dos nossos, fazemos da tripa o coração para que nada falte em nossos lares e para os nossos familiares. Dedicamos-nos 100% ao outros, e, quanto a nós? O que fazemos?

Se permitir ao amor aos 40

Nós nos permitimos! Isso mesmo, devemos nos permitir! Frente à oportunidade de se relacionar afetivamente com alguém, devemos sim abrir os nossos corações para o novo.

Deixar a possibilidade florescer, pois precisamos introduzir mais cores em nossas vidas, nem só do cinza somos estimuladas. Precisamos reconectar as nossas energias e encontrar novos direcionamentos para sorrir.

O que ganhamos com um relacionamento após os 40 anos?

Nós ganhos uma relação mais sólida e estruturada, pois estamos mais maduras. Sabemos muito bem, quais foram as nossas atitudes que impactaram em nossas relações passadas. Digerimos os nossos erros, bem como, aprendemos com ele!

Sabemos aonde queremos chegar e o que nos fazem bem, isso facilita muito, pois não estamos mais no período de indecisões e duvidas. A maturidade nos contemplou com a experiência e responsabilidade, portanto, entramos no barco do amor, munidas de nossos coletes salva-vidas, assim como, com as nossas bussolas (intuição) para nos direcionar.

O relacionamento tende a ser mais sereno e equilibrado, pois ambos já conhecem o gosto amargo de um relacionamento conturbado e imaturo. Juntos irão construir uma relação embasada no respeito e na completude.

 

Quando a felicidade está em nós!

Não devemos também ficar loucas a procura de alguém emergencialmente para sermos felizes! A felicidade não está em outra pessoa. Ela está em você. Precisamos anular o habito de ficar na espera do “príncipe encantado”, pois deixamos escapar inúmeras possibilidades de encontrar pessoas legais, pois as taxamos “normais” de mais, e ficamos na “janela” esperando o belo e viril apontar na esquina em seu cavalo branco para nos proteger!

Não precisamos disso! Somos fortes e vencedoras. O amor aos 40 deve ser um sentimento que busque ser o espaço de relaxamento e extravasamento de toda a carga que acumulamos de outras áreas de nossas vidas, deve ser saudável e equilibrado. Não devemos esperar que outro alguém seja capaz de “salvar as nossas vidas”. Esse é um dever e obrigação sumariamente nosso! Somos donas dos nossos próprios destinos.

E quando a oportunidade bater na sua porta?

Curta a experiência. Pense que um amor aos 40 pode proporcionar momentos que até então você não vivenciou. Uma viajem, um casamento ou um namoro leve sem pressão. Que não há obrigação nem necessidade de acontecer tudo na velocidade da luz. Algo que é degustável e vivenciado no presente, sem ter que se apressar para ser algo mais sério no futuro, muito menos seguir os passos do passado.

Respeitando os arranha-céus e ruínas

O amor aos 40 anos precisa ser estabelecido em cima da solidez do respeito. Pois, são duas vidas que já possuem suas histórias particulares ricas de fatos e especificidades, ambos possuem os seus arranha-céus e ruínas que precisam ser respeitados, disputar com eles talvez seja perca de tempo.

Não tente competir com o passado da pessoa amada, entregue o máximo que você pode entregar para que seja positivo para você e para ele no presente, não dispute com filhos, pais e agregados. Erramos quando queremos nos infiltrar em espaços alheios, quando deveríamos na verdade trabalhar para erguermos os nossos próprios edifícios no coração da pessoa amada. E se não conseguimos erguer as estruturas de um prédio, talvez apenas uma pequena choupana seja o suficiente.

E se nada for construído sob essa relação, pense que o que fica são as lembranças. Existem inúmeros corações esperando por novos projetos, ou dedica-se em projetos em prol de si mesma.

leia-segundo-casamento-uma-nova-chance-de-ser-feliz

O importante é ser feliz! Seja com um amor aos 40 anos por outra pessoa, ou amando-te a ti mesma. Gostou? Então nos conte se você se permitiu amar após os 40, deixe o seu comentário!

 

Deixe um comentário
Print Friendly, PDF & Email

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui