Machismo – Discriminação e inferiorização da mulher!

Compartilhe
machismo

Precisamos falar sobre o machismo! De alguns anos para cá, se tem discutido muito sobre como estão estruturadas todas as nuances de nossas relações na nossa sociedade. A desigualdade de gênero faz parte desse contexto machista, e é uma pauta extremamente necessária, bem como, urgente e precisa ser debatida e combatida! Pois, ela ceifa as possibilidades das mulheres, bem como, as fazem crescer em uma atmosfera repressora e toxica.

Mas, o que é o machismo?

“Machismo é o comportamento, expresso por opiniões e atitudes, de um indivíduo que recusa a igualdade de direitos e deveres entre gêneros sexuais, favorecendo e enaltecendo o sexo masculino sobre o feminino.”

-Significados das palavras.

Isso não pode ser encarado como normal!

Não é normal as mulheres ganharem menos do que os homens! Não é correto ter poucas mulheres em cargos de chefia. É um absurdo o corpo feminino ser denominado propriedade do sexo masculino, bem como, é cruel a taxa cada vez maior de feminicídios que ocorre no nosso país.

E esses pontos que foram aqui apresentados, são apenas algumas práticas cruéis do machismo. Isso porque, esse mecanismo pode agir através de uma piada, ou por intermédio da brutalidade de um assassinato. E Isso não pode ser considerado normal!

o-machismo-no-brasil
Infográfico com alguns dados do machismo no Brasil.

 

O ideal, nada ideal!

Não é de hoje que as mulheres são subjulgadas pelo sexo masculino, muito foi conquistado, todavia, estamos longe da isonomia entre os sexos. Até por que, parece que eles ainda pouco querem debater sobre essa estrutura que poda o sexo feminino, assim como, coloca o homem no topo da pirâmide.

A ideologia do machismo está enraizada em nossa história, esta que foi escrita tendo como pano de fundo o pratiarcado.  Esse ideal (do machismo) divide tudo em o que é masculino e o que é feminino. Logo tudo que foge da “supremacia” masculina está fadado à exclusão, a inferiorizarão, a perseguição, e a discriminação.

Onda misógina

Falar sobre o machismo e a sua dinâmica de crueldade, perpassa pela misoginia, pois, assim como é crescente a ânsia por debates sobre a desigualdade de gênero, é assustador o número cada vez mais crescente da estatística da violência contra a mulher.

Inúmeras são as denúncias de assédios, estupros e agressões contra o sexo feminino. E toda essa violência investida contra a mulher é o reflexo de um país extremamente machista, e que pouco ainda tem feito para proteger as vitimas.

“A misoginia é a principal responsável por grande parte dos assassinatos de mulheres, também conhecido por feminicído, que configura-se como formas de agressões físicas e psicológicas, mutilações, abusos sexuais, torturas, perseguições, entre outras violências relacionadas direta ou indiretamente com o gênero feminino.”

-Significados.

Não somos capazes de prestar o suporte adequado e correto para com elas, e muitas vezes onde elas deveriam receber o apoio, acabam sendo mais uma vez discriminadas, hostilizadas e são julgadas como as culpadas pela situação.

A terra das discrepâncias

Com base em uma pesquisa realizada no Brasil, 99% da população brasileira entrevistada informou que já presenciou o machismo, entretanto, apenas 17% se diz machista, ou seja, eu já vi, entretanto, eu não sou!

É esse comportamento brasileiro que sempre joga para o outro a culpa que impede o combate do machismo com mais firmeza. Pois, se o infrator é sempre o outro, e esse nunca é localizado, logo não há o que combater. Entretanto, os índices continuam a alavancar.

reposicao-hormonal

A luta é de todas (os)!

Devemos sim buscar reivindicar o direito por isonomia! Pois, não é justo para com as mulheres, bem como, é desumano o quanto elas perderam (perdem) e são subjulgadas.

A luta pelos direitos até então negligenciados são de todos, pois um país que cresce sendo portador dessa chaga não é justo para com o seu povo.

Portanto, esperamos que espaços sejam criados e fomentados para se discutir e combater o machismo. Pois, são através das discussões que são pensados recursos e ferramentas para acabar com essa incongruência.

O que você acha sobre o machismo? Deixe o seu comentário participe!

Deixe um comentário
Print Friendly, PDF & Email

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui