Identidade de gênero: a pluralidade que é construída no singular!

Compartilhe
identidade-de-genero
Existem inúmeras formas de ser e estar no mundo e, elas querem respeito e dignidade para viver.

Nos últimos anos tem se aflorado a necessidade de discussão sobre a identidade de gênero em nossa sociedade. Direitos civis, políticas públicas, educação, saúde, mercado de trabalho dentre outras áreas, estão se mobilizando para conseguirem dar conta de explanar sobre a complexidade e, conseguir vencer o desafio de tratar com dignidade qualquer pessoa.

Ainda há muito a ser feito aqui no Brasil! Só para você ter uma ideia, nós somos o país que mais hostiliza e mata pessoas transexuais e travestis. A falta de respeito e de oportunidade faz com que essas pessoas fiquem entregues a toda sorte e empurradas à margem da sociedade.

Essas pessoas se afastam da escola devido a grande violência, negligência e a falta de recursos escolares para lidar com a situação. Elas são rejeitadas no mercado de trabalho formal e, a saúde pública ainda preconiza poucos recursos voltados para essa população. Ou seja, o que é demais básico para qualquer ser humano é negado para a população transgênera (transexuais e travestis).

Sabemos que o respeito só germinará, aonde o conhecimento cerceou a terra. Portanto, o Saudável e Feliz pede licença para você e te explica o que é identidade de gênero.

O que é identidade de gênero?

A identidade de gênero consiste na maneira como a pessoa se identifica com o seu gênero. De forma simplista, representa como todos os seres humanos se reconhecem: mulher, homem, ambos ou nenhum dos gêneros. O fator que irá definir a identidade de gênero é a forma como cada um se percebe, bem como, a maneira que esta deseja ser reconhecida pelas outras pessoas.

A identidade de gênero está suplantada em uma escala de gradiente que representam inúmeras masculinidades e feminilidades, sendo que podem ocorrer mudanças ao longo da vida.

“A identidade de gênero nem sempre corresponde ao sexo do nascimento: uma pessoa pode nascer com o sexo feminino e sentir-se um homem ou vice-versa, como acontece com travestis e pessoas transexuais. A identidade de gênero também não deve ser confundida com orientação sexual: a primeira remete à forma como as pessoas se autodefinem (como mulheres ou como homens), a segunda remete à questão da sexualidade, do desejo, da atração afetivo-sexual por alguém de algum gênero (homossexualidade, bissexualidade e heterossexualidade).”

– Rita de Lourdes de Lima, Mestre e doutora em serviço social.

Tipos de identidade de gêneros

A identidade de gênero é estratificada em: transgêneros, cisgêneros, intersexuais e gradientes de gêneros.

Transgênero

É a pessoa que se identifica como um gênero diferente daquele que lhe foi atribuído no nascimento. Por exemplo: uma pessoa que nasce com características masculinas (do ponto de vista biológico), mas que se sente do gênero feminino; ou a pessoa que possui características físicas femininas, mas que se identifica como um homem.

“Ao contrário do que se pensava erroneamente no passado, a transgeneridade não é um distúrbio mental e qualquer tentativa de patologização do transgênero representa uma violação dos direitos humanos do indivíduo.”

– Rita de Lourdes de Lima, Mestre e doutora em serviço social.

Cisgênero

O cisgênero consiste no indivíduo que se identifica com o seu “gênero de nascença”. Por exemplo: um indivíduo que possui características biológicas típicas do gênero masculino e que se identifica (socialmente e psicologicamente) como um homem. Desta forma, pode-se dizer que trata-se de um homem cisgênero.

Intersexual

A intersexualidade é as variações das características sexuais primárias e secundárias, incluindo cromossomos, gônadas e/ou órgãos genitais. É uma nova nomenclatura em substituição para o termo hermafrodita.

Essa variação pode envolver ambiguidade genital, combinações de fatores genéticos, aparência e variações cromossômicas sexuais diferentes de XX para mulher e XY para homem. Pode incluir outras características como aspecto da face, voz, membros, pelos e formato de partes do corpo.

 “As identidades de gênero abrangem a complexidade humana e, como Butler propõe, devem fugir do binarismo “homem” e “mulher”. Existem pessoas com mais de um gênero, os transgêneros, as com gênero fluído, como as drag queens, e o genderqueer, que abre a perspectivas para novas formas de ser.”  

-Livraria Florence.

Qual é a diferença entre uma travesti e uma transexual?

Essa diferenciação é complexa como o próprio termo identidade de gênero, mas tudo que é relacionado ao ser humano é complexo! Essa definição será determinada de acordo com a subjetividade de cada pessoa.

Há algumas pessoas que se nomearão travestis devido aos seus posicionamentos políticos e sociais, todavia, existem pessoas que se nomearão travestis, pois se sentem homens e mulheres ao mesmo tempo, como um gênero hibrido.

“A categoria travesti é mais antiga que a categoria transexual, por isso é mais utilizada. Essa maior utilização, no entanto, é marcada pelo preconceito, já que o sentido empregado é, grande parte das vezes, pejorativo. A maioria das travestis prefere ser tratada no feminino, considerando insultoso serem adjetivadas no masculino, por isso devemos dizer as travestis e não os travestis. Assim, pode-se definir como travesti as pessoas designadas homens ao nascer que “vivenciam papéis de gênero feminino, mas não se reconhecem como homens ou como mulheres, mas como membros de um terceiro gênero ou de um não-gênero.”

-Jaqueline Gomes de Jesus, Dra. em Psicologia, Pesquisadora, escritora e ativista.

Gradientes de gêneros

A-identidade-de-genero
Veja a diferença entre identidade de gênero, orientação sexual e sexo biológico.

Como deu para perceber, a identidade de gênero é uma construção social complexa e singular, entre a divisão cisgênera, transgênera e intersexual ainda temos uma gradiente de gêneros veja:

  • Gênero não-binário;
  • Gênero queer;
  • Agênero;
  • Gênero-fluido;
  • Homem não-binário;
  • Mulher não-binária;
  • Demigênero;
  • Andrógina (o);
  • Transfeminina;
  • Transmasculino;
  • Transneutro;
  • Neutrois;
  • Intergênero;
  • Neurogênero;
  • Kingênero;
  • Aporagênero;
  • Maverique;
  • Gênero-estrela;
  • Egogênero;
  • Corgênero;
  • Caelgênero;
  • Gênero-fofo;
  • Femigênero;
  • Mascgênero
  • Zenina;
  • Zenino;
  • Juxera;
  • Proxvir;
  • Nonera;
  • Nonvir;
  • Nonvirmina;
  • Ambonec;
  • Ceterogênero;
  • Gênero neutro;
  • Pangênero;
  • Bigênero;
  • Trigênero;
  • Ogligênero;
  • Poligênero;
  • Poligênero-fluxo;
  • Mosaigênero;
  • Fisgênero;
  • Gênero-borrão;
  • Gênero-poção;
  • Giaragênero;
  • Schordigênero;
  • Gênero-estática;
  • Gênero-nulo;
  • Apogênero;
  • Gênero-vácuo;
  • Sem gênero;
  • Casgênero;
  • Gênero-cinza;
  • Gênero-vago;
  • Quoigênero;
  • Libragênero;
  • [Gênero] agênero;
  • Agênero fluido;
  • Gênero-pulso;
  • Gênero-fluxo;
  • Fluxofluida (o);
  • Eafluide;
  • Marfluide;
  • Femfluide;
  • Scorpifluide;
  • Colecionador (a) de gêneros;
  • Kinetigênero;
  • Aquarigênero;
  • Cristagênero;
  • Gênero-fogo;
  • Verangênero;
  • Condigênero;
  • Ciclogênero;
  • Locugênero;
  • Scorigênero;
  • Quivergênero;
  • Demigênero;
  • Horogênero;
  • Duragênero;
  • Magigênero;
  • Hemigênero;
  • Nanogênero;
  • Obligênero;
  • Paragênero;
  • Altegênero;
  • Gênero-nebina;
  • Dubgênero;
  • Pendogênero;
  • Xungênero;
  • Turbogênero;
  • Pomogênero;
  • Ilugênero;
  • Liberique.

Identidade de gênero, orientação sexual e sexo biológico

A orientação sexual (não se usa o termo opção sexual), diz respeito à inclinação da pessoa no sentido afetivo, amoroso e sexual. De forma bem simples, ela sente afeto/desejo por qual gênero/sexo. Já o sexo biológico, é a combinação entre os cromossomos e a genitália.

Homossexuais

É a atração afetiva e sexual por pessoas do mesmo gênero/sexo. As lésbicas, nesse contexto, são mulheres (cisgêneras, transgêneras ou intersexuais) que gostam de mulheres; e os gays são homens (cisgênero, transgêneros ou intersexuais), que gostam de homens.

Heterossexuais

É a atração afetiva e sexual por pessoas do gênero/sexo oposto.

Bissexuais

Seria a atração afetiva e sexual por qualquer pessoa do binarismo de gênero: homens (cisgêneros, transgêneros e intersexuais) ou mulheres (cisgêneras, transgêneras e intersexuais).

Assexuais

A assexualidade diz respeito às pessoas que não sentem atração por nenhum gênero. Mas vale ressaltar que ainda é uma “sexualidade” em construção.

Pansexuais

É a atração afetiva ou sexual que não depende de gênero ou sexo.

“Gênero com o qual uma pessoa se identifica, que pode ou não concordar com o gênero que lhe foi atribuído quando de seu nascimento. Diferente da sexualidade de pessoa. Identidade de gênero e orientação sexual são dimensões diferentes e que não se confundem. Pessoas transexuais podem ser heterossexuais, lésbicas, gays ou bissexuais, tanto quanto as pessoas cisgênero.”

-Jaqueline Gomes de Jesus, Dra. em Psicologia, Pesquisadora, escritora e ativista.

O cenário só será mudado quando, o respeito vier na frente de qualquer pressuposto, valor ou paradigma! Quando olharmos para um indivíduo apenas como ser humano dotado de suas diferenças e singularidades – a visão de mundo que me compete, não diz respeito ao outro, ela é apenas sobre a minha imagem!

Gostou? Então deixe o seu comentário!

Deixe um comentário
Print Friendly, PDF & Email

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui