A reposição hormonal engorda?

Compartilhe
reposicao-hormonal

Ao longo da vida, mudanças físicas e psicológicas acometem a vida da mulher. Grande parte dessas mudanças estão ligadas aos níveis hormonais femininos, que entram em queda no período da menopausa. Para entender melhor a menopausa e como trata-la, vamos falar da TRH e seus efeitos no organismo, com foco na seguinte questão: a reposição hormonal engorda?

O ganho de peso na menopausa

A menopausa, marcada pela queda hormonal, provoca uma série de mudanças, caracterizadas em formas de sintomas. Um desses sintomas é a diminuição do ritmo do metabolismo, algo natural com o passar da idade, mas que se intensifica nessa fase.

Com o metabolismo mais lento, a queima de calorias acontece mais devagar. Somado a queda hormonal, uma redistribuição de massa adiposa acontece no organismo feminino. Nessa etapa, a forma que o corpo da mulher distribui a gordura acaba sendo mais parecida com a forma que o corpo do homem trabalha, ou seja, a gordura tende a se alocar na região do abdômen.

A Terapia de Reposição Hormonal Engorda?

A terapia de reposição hormonal engorda? ”. Essa é a dúvida de muitas mulheres a respeito da TRH e que divide opiniões. Alguns ginecologistas defendem que o ganho de peso é derivado da própria menopausa e não da TRH, outras dizem que a reposição hormonal engorda sim, justamente por causa dos hormônios artificiais. De qualquer forma, a sensação de aumento de peso pode acontecer, vamos explicar o porquê.

Muitos repositores hormonais tem um efeito de reter líquido no organismo. Isso pode desencadear a incômoda sensação de inchaço na menopausa. Além disso, a terapia hormonal pode provocar o aumento do apetite, por isso os cuidados com a alimentação são ainda mais importantes no período da menopausa.

reposição-hormonal-engorda

A quantidade de sódio no organismo feminino também interfere no inchaço na menopausa. Esse alto nível de sódio tem relação com a alimentação e também com os hormônios artificiais, por isso não é indicado que mulheres que tem pressão alta façam reposição hormonal.

Praticar exercícios físicos ajudam e muito durante esse período delicado da vida da mulher. Sabemos que a rotina é bem corrida, diversos desafios voltados a família, trabalho e vida pessoal ocupam e muito a cabeça da mulher moderna, mas é importante lembrar que a medicina mais eficaz é a medicina preventiva, praticar atividades físicas ajudam o corpo e a mente a evitar problemas de saúde futuros, inclusive ajudam a controlar os incômodos sintomas da menopausa.

TRH é a única alternativa para a menopausa?

Durante um bom tempo, a terapia de reposição hormonal foi considerada como a única alternativa para a menopausa. Já falamos anteriormente sobre seus efeitos colaterais, mas é importante lembrar sobre o estudo realizado pelo centro de pesquisa americano WHI (Woman’s Health Iniciative) revelou diversas contraindicações perante a TRH, principalmente aquelas que são ligadas ao aumento de propensão a doenças cardíacas (cerca de 29%) e hipertensão, derrames/AVC (41%), embolia pulmonar (113%) e câncer de mama (quase 30%).

O conceituado jornal New England Journal of Medicine também realizou uma pesquisa e trouxe à tona resultados surpreendentes. Mulheres tratadas com reposição hormonal por mais de cinco anos têm de 30% a 40% mais chances de desenvolver câncer de mama e endométrio. E essa porcentagem aumenta para 70% em mulheres entre 60 e 70 anos.

Para compreender melhor esses efeitos, é importante lembrar que a menopausa é uma etapa natural da vida da mulher. Logo, a queda na produção de seus hormônios não é algo por acaso, mas sim algo planejado pelo próprio corpo, existe um motivo para que isso aconteça. Um deles é proteger o corpo de doenças que poderiam se desenvolver caso houvesse o excesso de hormônios no organismo, lembre-se que tudo em excesso faz mal e a função do corpo é eliminar tudo que pode ser considerada como uma ameaça.

reposicao-hormonal

De qualquer forma, existem também formas naturais de tratar a menopausa. Independente de qual método será o escolhido, é fundamental buscar o máximo de informações para tomar a melhor decisão. Esse período que envolve a queda nos níveis hormonais pode demorar um tempo para se estabilizar, o objetivo de iniciar um tratamento é de possibilitar dias com mais qualidade de vida e bem-estar, não problemas maiores que a própria menopausa.

Deixe um comentário
Print Friendly

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui