Ômega 3, 6 e 9: a importância dessas gorduras para o corpo

Compartilhe
omega-3-6-e-9

Por muito tempo, as gorduras foram consideradas um grupo alimentar prejudicial à saúde, cujo consumo deveria ser evitado e controlado a todo custo. Felizmente, as novas descobertas científicas provaram que existem alguns tipos de gordura que podem trazer diversos benefícios à saúde (como o Ômega 3, 6 e 9 que falaremos a seguir) e devem fazer parte de uma alimentação saudável e equilibrada.

É o caso dos ácidos graxos do grupo Ômega 3, 6 e 9. Eles são considerados “gorduras boas”, essenciais para o bom desenvolvimento físico — desde a produção de energia e regulação do metabolismo até o controle do sistema nervoso e a regulação hormonal. Saiba mais sobre esses nutrientes, onde são encontrados e sua função em nosso organismo:

Ácidos graxos essenciais: grupo ômega

Os ácidos graxos essenciais não são produzidos pelo organismo (com exceção do ômega 9), e por isso devem ser consumidos por meio da alimentação ou de suplementos alimentares para contribuir com a saúde de forma geral e prevenir problemas associados à deficiência desses nutrientes.

Eles não apenas controlam os níveis de lipídios no sangue como também regulam a pressão arterial, reduzem inflamações e contribuem para a coagulação sanguínea. Os ácidos graxos são classificados em:

  • gorduras monoinsaturadas: ômega 9;
  • gorduras polinsaturadas: ômega 3 e ômega 6.

Ômega 3

Entre os diversos benefícios obtidos com o consumo do ômega 3, um dos principais é o controle dos níveis de triglicerídeos e de colesterol no organismo — reduzindo os níveis de LDL (o colesterol “ruim”) e aumentando os níveis de HDL (o colesterol “bom”). Além disso, o ômega 3 previne o entupimento dos vasos sanguíneos e tem efeito protetor contra doenças cardiovasculares.

Outro benefício descoberto recentemente envolve a saúde mental: o ômega 3 estimula a memória, o bom humor, a concentração e a motivação e ameniza os efeitos negativos do stress. Boas fontes de ômega 3 são:

  • peixes de águas frias (salmão, bacalhau, atum, sardinha);
  • óleos de peixes de águas frias;
  • semente de linhaça;
  • óleo de semente de linhaça.

Ômega 6

O ômega 6 é especialmente importante para as mulheres, que são mais afetadas pela osteoporose que os homens, já que esse nutriente ajuda a prevenir essas doenças e manter os ossos fortes e saudáveis. Além de aumentar a massa óssea, o ômega 6 contribui na formação de células saudáveis, que ajudam a manter a pele e os cabelos bonitos e com brilho natural.

O ômega 6 pode ser encontrado em:

  • ovos;
  • leite;
  • oleaginosas (nozes);
  • óleos vegetais (de soja, linhaça, milho, semente de girassol).

Ômega 9

Os efeitos do ômega 9 no metabolismo incluem a síntese dos hormônios, o controle do depósito de gorduras no organismo e até mesmo a redução dos sintomas da TPM e da menopausa. O ômega 9 contém substâncias similares ao estrogênio, amenizando as ondas de calor e suor da menopausa e a ansiedade e irritabilidade comuns no período pré-menstrual.

Algumas fontes de ômega 9 são:

  • azeite de oliva;
  • peixes (bacalhau, cação);
  • abacate;
  • oleaginosas (nozes, amêndoas, castanhas);
  • óleos vegetais (canola, semente de uva, gergelim, palma).

Você consome alimentos ricos em ômega 3, 6 ou 9? Conhecia os efeitos desses nutrientes para o nosso organismo? Deixe seu comentário!

Deixe um comentário
Print Friendly