Gérmen de Soja: o que você precisa saber

Compartilhe
gérmen de soja no prato contra a menopausa
Conheça o Gérmen de Soja e veja quais são os benefícios que ele oferece para o coração, intestino, ossos e no controle da diabetes, câncer e menopausa.

O gérmen de soja é o embrião que dará vida a uma nova planta e é a parte mais nutritiva desse grão. Rico em isoflavonas, proteínas e fibras, é indispensável para o bom funcionamento do organismo, trazendo inúmeros benefícios para as mulheres, especialmente no período da menopausa. É uma opção natural para a reposição hormonal que, quando feita com hormônios sintéticos, traz indesejados efeitos colaterais como o ganho de gordura corporal, cólica uterina, endometriose, perda de desejo sexual, entre outros.

Uma das substâncias encontradas no gérmen de soja é a isoflavona, que é um fitoestrogênio — substância encontrada em alguns vegetais e que apresenta efeitos estrogênicos por ter características estruturais semelhantes ao estrogênio humano e sintético —, que contribui diretamente para o tão necessário equilíbrio hormonal feminino. Ela pode normalizar os níveis de estrógenos circulantes no corpo, sejam altos ou baixos, e desempenha importante atividade biológica como antioxidante, anticancerígena e antifúngica.

Confira outras informações sobre o gérmen de soja e veja quais são os benefícios que ele oferece para a saúde da mulher:

Alternativa à reposição hormonal sintética

Como dissemos, o gérmen de soja é uma alternativa natural à reposição hormonal sintética, devido à sua alta concentração de isoflavona, em especial a genisteína, daidzeína e gliciteína, indispensáveis ao organismo feminino.

Após a metabolização da isoflavona presente no gérmen, ela se transforma em um tipo fraco de estrogênio, permitindo essa reposição hormonal e sendo uma grande aliada das mulheres que querem passar longe do tratamento com hormônios sintéticos, seja por contraindicação médica — como aquelas que tiveram câncer de mama ou têm parentes de primeiro grau que tiveram a doença, trombose venosa aguda ou câncer do endométrio, ou que apresentem intolerância à terapia sintética — ou por preocupação com os efeitos colaterais que o tratamento sintético pode causar.

Melhora nos sintomas da menopausa

Uma pesquisa desenvolvida pela Faculdade de Medicina da Unesp-Botucatu demonstrou que a isoflavona reduziu a frequência e intensidade de calor (fogacho) em 50% das pacientes na fase de menopausa que participaram do estudo. Foram observados ainda efeitos benéficos sobre a atrofia genital nas mulheres que apresentavam secura vaginal.

Outra notícia importante foi a boa tolerância apresentada pelas pacientes que usaram o fitoestrogênio. Não foram observados efeitos negativos no endométrio nem registros de sangramentos.

Prevenção contra a osteoporose

A queda nos níveis de estrogênio é uma das principais causas do aparecimento da osteoporose. Cerca de 30% das mulheres com mais de 50 anos apresentam fraturas causadas pela perda óssea, e durante a menopausa é esperada uma perda de massa dos ossos de até 15%!

O gérmen de soja tem demonstrado ser muito eficiente na manutenção e até mesmo no ganho de massa óssea, ajudando a prevenir a doença, especialmente em mulheres que já estão na menopausa. Os estudos têm demonstrado que esses ganhos se devem às semelhanças químicas das isoflavonas com a ipriflavona, substância que já demonstrou elevar a massa óssea de mulheres nesse mesmo período.

Prevenção de doenças cardiovasculares

As proteínas presentes no gérmen de soja ajudam a controlar o colesterol, reduzindo as taxas de LDL (colesterol ruim) e aumentando as de HDL (colesterol bom), o que reduz os riscos de doenças coronarianas que causam o infarto. Além de auxiliarem no tratamento e prevenção de outras doenças cardiovasculares.

Ação antiplaquetária

As isoflavonas têm grande poder antiplaquetário, prevenindo a formação de coágulos que possam entupir veias e artérias e causarem tromboses venosas, embolia pulmonar ou mesmo acidente vascular cerebral (AVC). Elas também atuam na prevenção de formação de placas de gordura endovenosas, impedindo os fatores que atuam em cascata e resultam nesses acúmulos vasculares.

Normalizam as funções intestinais

Por ser rico em fibras, o gérmen de soja — em conjunto com a ingestão adequada de água — auxilia no trânsito intestinal, prevenindo a prisão de ventre e a constipação. Além de contribuir para o aumento do número de bactérias benéficas no intestino, reduzindo a proliferação daquelas que podem causar doenças, promovendo, assim, uma flora intestinal mais saudável.

É bom lembrar que as fibras também auxiliam no controle da glicemia e do ganho de peso, sendo aliadas do processo de emagrecimento e manutenção da massa corporal.

Prevenção contra cânceres

As características antimutagênica e antiproliferativa das isoflavonas têm sido estudadas como importantes aliadas na prevenção de diferentes tipos de câncer, como de mama, cólon, bexiga e endométrio. Elas inibem a produção de enzimas que induzem o crescimento de tumores, como a tiroxina proteína quinase, contribuindo para evitar o desenvolvimento de células cancerosas.

Controle da diabetes

As fibras alimentares presentes no grão de soja ajudam a reduzir os níveis de glicose em pacientes com diabetes tipo II, atuando como um protetor nas alterações metabólicas da doença. Estudos indicaram que essas fibras aumentam as taxas de glucagon (hormônio antagonista da insulina) e de polipeptídeos pancreáticos (substâncias que agem na inibição do estímulo gástrico e na secreção exócrina do pâncreas), enquanto aumenta os níveis de somatostatina — o hormônio proteico responsável pela modulação da secreção da insulina e do glucagon.

Prevenção e tratamento de Alzheimer

O gérmen de soja é um forte aliado também no tratamento e prevenção da doença de Alzheimer, pois possui colina, uma substância responsável pela produção de acetilcolina, um neurotransmissor que participa na formação da memória.

Estima-se que a doença degenerativa já atinja mais de 15 milhões de pessoas no mundo e, infelizmente, ainda não tem suas causas totalmente esclarecidas. Mas sabe-se que estimular a memória pode retardar seus efeitos sobre o cérebro!

Cuidados no consumo do gérmen de soja

Não há contraindicações relatadas para o consumo do gérmen de soja, que é aceito como um alimento funcional por ser um nutriente natural. No entanto, mulheres grávidas ou em período de amamentação, e pessoas que tenham doenças ou alterações fisiológicas devem consultar um médico antes de consumir o grão como substância terapêutica. O uso por crianças também deve ser consultado junto ao pediatra.

E você, já conhecia todos esses benefícios do gérmen de soja? Já adicionou esse grão ao seu cardápio? Deixe seu comentário e compartilhe com a gente suas experiências, expectativas e dúvidas!

Baixe o nosso material exclusivo sobre Alimentação Saudável: O guia de como comer e viver bem! Clique na imagem abaixo e saiba mais!

Deixe um comentário
Print Friendly