Depressão: conheça mais sobre esta doença e como evitá-la

Compartilhe
depressão
depressão

A depressão é, ao contrário do que muitas pessoas imaginam, uma doença psiquiátrica crônica que resulta em alterações de humor caracterizadas pelos sintomas de tristeza profunda, baixa autoestima, culpa, amargura, falta de vontade de viver e outras manifestações psicológicas e sociais tradicionais desse quadro clínico.

Apesar de estar muito relacionada com quadros de tristeza provocados por momentos difíceis ou pela perda de alguém querido, a depressão é uma manifestação ainda muito mais grave, que apresenta alterações psicológicas e psiquiátricas importantes e que precisa ser tratada e reconhecida como uma doença.

É importante aprender a identificar, tratar e evitar os sintomas dessa doença que, segundo a Organização Mundial de Saúde, atinge mais de 350 milhões de pessoas em todo o mundo. Hoje você vai obter todas as informações relevantes sobre a depressão. Confira logo abaixo!

Como acontece o diagnóstico da depressão

A depressão é uma doença diagnosticada após a identificação de alguns sintomas apresentados na rotina do paciente com suspeita de apresentar essas alterações psicológicas mais graves. Algumas das manifestações comuns encontradas em indivíduos em depressão são:

  • Distúrbios do sono (falta ou excesso);
  • Anedonia (falta de interesse em atividades rotineiras);
  • Alterações frequentes de humor;
  • Falta de energia;
  • Culpa excessiva;
  • Baixa capacidade de concentração;
  • Alteração do peso (perda ou ganho não intencional);
  • Alterações na libido;
  • Pensamentos frequentes de suicídio ou morte.

 

A presença de quatro ou cinco desses sintomas de depressão associados já é um alerta para a procura de ajuda de um profissional da área da saúde para posicionar sobre o diagnóstico e tratar a doença.

Causas mais comuns da depressão

A depressão, ao contrário do que muitas pessoas imaginam, nem sempre é uma consequência de fatores psicológicos e sociais – que contribuem com o desenvolvimento de quadros de estresse que, quando não tratados, podem resultar em sintomas depressivos. A causa mais comum dessa doença é a sua provável predisposição genética, permitindo que indivíduos que apresentam familiares com histórico de depressão se tornem mais propensos para o desenvolvimento desses distúrbios.

Isto não significa, entretanto, que pessoas que não apresentam a predisposição genética para a doença, não possam desenvolver esse quadro psiquiátrico mais grave. Oscilações hormonais (muito frequente em mulheres no período pós parto e durante a menopausa) e situações sociais externas também podem ser responsáveis pelas alterações bioquímicas cerebrais características dessa doença.

 

Tratando e evitando a depressão

A depressão, como qualquer outra doença crônica, é um quadro clínico que exige acompanhamento médico minucioso e constante. O tratamento psicoterápico é o primeiro passo para o controle dos sintomas da doença, podendo ser necessário o uso de medicações antidepressivas para ajudar a controlar as crises. O uso dessas medicações só pode ser avaliada e receitada por um médico, de preferência um psiquiatra, para controle das dosagens e frequências ideais para cada paciente e quadro clínico.

Apesar de ser difícil estabelecer condutas que ajudam a evitar o desenvolvimento desse quadro psicológico e psiquiátrico, a manutenção de alguns hábitos de vida saudáveis podem ajudar a minimizar o risco do aparecimento da doença, especialmente em indivíduos susceptíveis. Algumas sugestões de hábitos saudáveis que devem ser valorizados são:

  • Viver uma rotina longe do estresse;
  • Alimentar-se de maneira equilibrada;
  • Praticar atividades físicas regularmente;
  • Ter um convívio social saudável e ativo.

Você já conhecia todas essas informações sobre a depressão? Possui alguma dúvida sobre a doença? Aproveite os comentários abaixo e compartilhe-as conosco!

Baixe o nosso material exclusivo sobre Saúde e Bem-Estar na Menopausa! Clique na imagem abaixo e saiba mais!

Banner Ebook2 (Bem Estar na Menopausa)

 

Deixe um comentário
Print Friendly