Como parar a reposição hormonal?

Compartilhe
riscos dos hormônios sintéticos na terapia de reposição hormonal.
mulher pesquisando sobre riscos dos hormônios sintéticos na terapia de reposição hormonal.

A reposição hormonal é um tipo de terapia muito comum entre mulheres que enfrentam a menopausa. O tratamento tem como objetivo ajudar amenizar os sintomas desse período, tornando o processo mais leve. Mas com o uso prolongado e os diversos efeitos colaterais, muitas mulheres se perguntam: Como parar a reposição hormonal?

Com muitos adeptos nos últimos anos, a reposição se firmou como uma verdadeira tendência, mas pode não ser tão benéfica quanto parece. Mais que isso, esse tipo de tratamento pode até mesmo envolver certos riscos, com sintomas que vão desde dores de cabeça até uma chance maior de ter câncer de mama.

Ficou assustada? Descubra tudo sobre a como parar a Reposição Hormonal agora mesmo!

Como acontece?

A menopausa é o período em que a mulher passa por um grande processo de transformação. Depois de um processo natural de envelhecimento, quando chegam aos 45 até os 55 anos, normalmente os ovários vão diminuindo o seu funcionamento e, por consequência, deixando a mulher infértil.

A Reposição Hormonal Sintética acontece com a ingestão de hormônios similares aos naturais. A forma pode ser bem diferente, com opções que vão de cápsulas até injeções, por exemplo. A pergunta da maioria das mulheres é: “Se o problema que traz tantos desconfortos, porque não fazer sua reposição?”. Faz sentido, não é mesmo?

Hormônio sintético x Hormônio natural

Mas, como você deve imaginar, um hormônio similar não tem a mesma funcionalidade que o natural. Ele pode ter atuação parecida, mas não é exatamente a mesma coisa. E é logo aí que mora o problema!

No caso do hormônio sintético, o hormônio simular ocupa o lugar do endógeno, ou seja, aqueles que são produzidos pelo corpo. Ele também prejudica o organismo e pode até impedir que o hormônio natural desempenhe suas funções.

Esse tipo de problema pode não parecer muito grande, mas é. Afinal, os hormônios sintéticos ocupam o lugar dos receptores químicos permanentemente, impedindo a ação dos outros hormônios. É verdade que as mulheres se sentem mais jovens e com mais disposição, afinal de contas, quase regularizam as suas taxas. Mas será que vale a pena sofrer o risco?

Além disso, os tratamentos hormonais trazem muitos efeitos colaterais para os praticantes, sendo inclusive relacionados com um aumento significativo de câncer de mama, infartos, derrames cerebrais e embolias pulmonares.

Embora as pesquisas ainda não tenham comprovado a relação, as suspeitas se aproximam de que o hormônio sintético é responsável por todas essas mudanças no corpo da mulher.

Um estudo do New England Journal of Medicine, por exemplo, fez exatamente isso ainda em 1995, revelou através de pesquisas que as mulheres que tomam hormônio têm sim uma chance maior de desenvolver câncer de mama, podendo variar de 30 a 70% de maiores chances de incidência.

Portanto, a reposição hormonal com os hormônios sintéticos definitivamente não é a melhor solução para lidar com um período tão desafiador como a menopausa.

Efeitos colaterais

como-parar-reposicao-hormonal

Além dos efeitos colaterais que já compartilhamos, o uso prolongado do estrogênio sintético pode trazer outros sintomas. Alguns deles são: uma chance maior de desenvolver câncer no endométrio, aumento da gordura corporal, retenção de sal, depressão, dores de cabeça, doenças na vesícula biliar, coagulação sanguínea em excesso e endometriose.

Você, minha amiga, com certeza já percebeu que usar os hormônios sintéticos não é tão simples quanto parece. Por isso mesmo é muito importante se informar e procurar por profissionais de confiança, já que eles conseguem direcionar você da melhor maneira para sua saúde para você, quem sabe, conseguir de uma vez por todas parar com a reposição hormonal.

Como parar a reposição hormonal? Existe outro tratamento?

A boa notícia é que todos os efeitos colaterais negativos são relacionados ao uso do hormônio sintético. Ou seja, existem outros mecanismos de tratamento e a maioria dos especialistas recomenda o a reposição hormonal de maneira natural. Essa tem se revelado uma ótima opção!

Também existe a possibilidade de você, por exemplo, mudar a sua alimentação e estimular a produção hormonal para sentir menos os efeitos da menopausa. Nós inclusive já tratamos desse assunto aqui no blog, lembra? É isso mesmo, existem alimentos que trabalham de forma semelhante ao hormônio estrogênio. Afinal de contas, eles são cheios fitoestrógenos – você pode perceber a semelhança até no nome, certo?

Existem também os Hormônios bioidênticos, que diferente dos hormônios sintéticos, que são simulares, agem de maneira exatamente idêntica aos que são produzidos naturalmente por seu organismo. Fantástico, não é? Eles são produzidos em laboratório, mas podem trazer ótimos resultados e respostas nesse tipo de tratamento, representando uma boa opção de tratamento para as mulheres.

O importante é procurar sempre por soluções que ofereçam menos danos e riscos ao seu organismo. Afinal de contas, com isso a gente não brinca, né? Uma boa opção são as terapias alternativas, como o Active Woman Plus, que pode ser outra ótima maneira de substituir a reposição sintética. Ele não precisa de receita médica e você pode conhecer mais detalhes clicando aqui.

Preciso de ajuda profissional?

Um médico bem intencionado e preocupado com você vai te ajudar e te oferecer as melhores opções disponíveis no mercado. Não se esqueça de buscar acompanhamento e supervisão de um profissional especializado. Agora que você já sabe mais sobre a reposição hormonal, precisa decidir que caminho tomar e como cuidar de você nesse período de menopausa.

A opção mais óbvia, com hormônios sintéticos, pode não ser a melhor para a sua saúde. Procure por soluções menos agressivas e faça da menopausa uma fase leve da sua vida. Caso ainda tenha dúvidas, deixe um comentário!

reposicao-hormonal

Deixe um comentário
Print Friendly, PDF & Email