O que é angina pectoris?

Compartilhe
angina

A angina pectoris é o resultado do bloqueio (estreitamento) das artérias coronárias que são responsáveis de levar o sangue até o nosso coração. Com o tempo o órgão responsável por bombear o fluído da vida comece dar sinais de que está carente de nutrientes e de oxigênio.

“Todas as pessoas com crises de angina devem manter contato regular com o médico. A angina representa risco de vida em potencial e requer atendimento profissional urgente.”

-Dr. Drauzio Varella.

É muito recorrente as pessoas se queixarem das dores que sente na região do peito, nos ombros  ou no pescoço, essa dor é a sinalização do organismo informando que o coração não está recebendo os níveis adequado de sangue que necessita.

reposicao-hormonal

“Angina pectoris significa literalmente “dor no peito”. É dor ou desconforto que ocorre quando uma ou mais artérias coronárias não estão fornecendo suficientemente o oxigênio para atender as necessidades do coração. […] A angina ocorre com maior frequência durante  exercício ou condição de estresse emocional porque é nesta situação que você faz o seu coração trabalhar mais. Para trabalhar mais, seu coração precisa de mais oxigênio. Se suas artérias coronárias não conseguem suprir o oxigênio extra quando o coração necessita dele, você sente a dor e o desconforto provocados pela angina.” 

-Centro de pesquisa Pfizer.

Tipos de angina

Existem três tipos dores e elas podem estar atreladas aos fatores de riscos:

  • Estável: ela ocorre quando a dor é resultada por intermédio de um gatilho, por exemplo, atividades físicas;
  • Instável: aparece sem um gatilho eminente. É resultado do acúmulo de gorduras nas artérias ou resultante de coágulos na região;
  • Variante: é resultado de um espasmo de uma artéria. É um tipo muito grave, pois pode ocorrer mesmo quando a pessoa está deitada em repouso. Pode ter ocorrido um estreitamento temporário que gerou a dor variante.

Sintomas

Basicamente o sintoma mais comum é a dor, todavia, ela pode ocorrer em outras partes do corpo, que podem passar desapercebido pela pessoa. Normalmente a pessoa que sofre com o incomodo, sente dores nas seguintes regiões do corpo:

  • Peito;
  • Ombros;
  • Braços;
  • Costas;
  • Pescoço;
  • Mandíbula.
angina
Sintomas primários da Angina.

Os sinais que podem aparecer em decorrência da dor são:

Causas

As causas que acarretam a dor podem ser de inúmeras variações e podem estar vinculadas ao fatores de riscos. Veja a seguir as doenças que podem desencadear o infortúnio:

Existem outros fatores de risco para desencadear uma angina, veja:

Tratamento

O tratamento é realizado com os medicamentos, betabloqueadores, anti-hipertensivos, bloqueador de canal de cálcio e em alguns casos pode ser prescito um anti-coagulante. A pessoa também será submetida em uma reabilitação cardíaca, que tem por objetivo proporcionar um suporte e acompanhamento do processo de reabilitação, acompanhando as condições físicas e emocionais. Atividades físicas são indicadas de acordo com a resposta orgânica do sujeito, bem como, um amparo terapêutico para lidar com o estresse. Em alguns casos a cirurgia pode ser recomenda, a fim de, reverter a condição problemática das artérias.

Recomendações a pessoa que sofre com angina:

O controle da angina, bem como, a prevenção perpassa algumas atitudes que a pessoa precisa tomar. Alguns hábitos precisam ser alterados para garantir a saúde e o bem-estar. Existem gatilhos que disparam a sinalização (dor). Veja a seguir:

Tabagismo

O hábito de fumar é um gatilho para desencadear uma crise, pois esse comportamento sobrecarrega o coração, que já está trabalhando sem os nutrientes e oxigênio necessário. Portanto, busque parar de fumar imediatamente!

Sobrepeso

O sobrepeso também é um fator que faz o coração trabalhar no limite. Busque diminuir o seu peso gradativamente, todavia, atenção! Não faça dietas mirabolantes que coloquem a sua saúde em risco. Lembre-se, emagrecer tem que ser um processo saudável e que não gere impactos negativos para com a sua vida.

Exercícios físicos

Sim! Alguns exercícios físicos podem ser o gatilho para uma nova crise, todavia, investir em uma vida sedentária irá agravar ainda mais o quadro a longo prazo! Além de contribuir para o aparecimento de outras moléstias. Portanto, converse com o seu médico e opte por fazer alguma atividade física que não cause desconforto.

Controle o estresse

Não será uma tarefa fácil! Todavia, o estresse está intrínseco ao disparo da dor. Realizar algumas atividades em sua rotina que possam minimizar a carga de estresse é de grande valia.

Consuma bebidas alcoólicas moderadamente

O álcool também é um gatilho, portanto, seja consciente é consuma bebidas alcoólicas com moderação.

Interessante, não é? Você conhecia a angina pectoris? Conte-nos a sua vivência com a dor. Deixe o seu comentário. Participe!

 

Deixe um comentário
Print Friendly, PDF & Email

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui